Administração e Finanças

 
Páginas: [<<] 1 2 3 4 5 6 7 [>>]

    • O valor da logística reversa na construção civil

      Dentro das atividades industriais a atividade da construção civil é a maior consumidora, junto com a indústria associada, de recursos naturais como madeira, minerais, água e energia. A construção dos edifícios comporta impactos ambientais e econômicos que incluem a utilização de materiais que provêm de recursos naturais, a utilização de grandes quantidades de energia tanto no que atende a sua construção como ao longo de sua vida. Na Construção Civil, a implementação do sistema logístico reverso consiste em uma ferramenta organizacional com o intuito de viabilizar técnica e economicamente as cadeias reversas, de forma a contribuir para a sustentabilidade. Dentro deste contexto, o presente trabalho cientifico tem por objetivo abordar a importância da logística reversa na construção civil. Para sua consecução, realizou-se um levantamento das bibliografias que abordam o tema. Chegou-se a seguinte conclusão: de que a logística destaca-se, como um novo e relevante diferencial competitivo para as organizações, considerando-se todas as etapas e interações entre os participantes da cadeia de suprimentos que precisam trabalhar integrados buscando a otimização dos recursos.

      (Adicionado: 4ªf Ago 19 2009 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Qualidade industrial e teores de nutrientes dos grãos do arroz de terras altas

      Qualidade industrial e teores de nutrientes dos grãos do arroz de terras altas sob diferentes lâminas de água e níveis de adubação mineral. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o rendimento industrial e os teores de nutrientes nos grãos do arroz de terras altas, cv. IAC 201, obtidos em experimentos de campo com diferentes lâminas de água e níveis de adubação mineral, nos anos agrícolas de 1994/95 e 1995/96, em Selvíria, Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil. O delineamento experimental foi por blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos constituíram-se da precipitação pluvial natural e de quatro lâminas de água fornecidas por aspersão. A lâmina L2 foi baseada no coeficiente de cultura (Kc) do arroz de terras altas. As lâminas L1 e L3 foram definidas como 0,5 e 1,5 vez os Kcs utilizados em L2, respectivamente, e na lâmina L4 foi adotado Kc=1,95 durante todo o ciclo da cultura.

      (Adicionado: 4ªf Ago 19 2009 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Equipamentos e técnicas de armazenagem

      O processo de armazenagem em qualquer empresa deve seguir algumas normas internas referentes ao tipo de Lay-outs, padronização, sistema de informação, giro de estoque e fluxo de movimentação das mercadorias dentro do armazém. Os locais de armazenagens devem ser mantidos limpos e periodicamente higienizados, e desinfetadas, livres de todos os tipos de resíduos que possam atrair a presença de insetos, roedores, morcegos, pássaros, entre outros. Muitas destas empresas possuem equipamentos e sistemas tecnológicos (informações) que tem como objetivo principal otimizar seus processos de armazenagem, como também de entregas nos pontos de venda com mais agilidade, o que interessa para o consumidor.

      (Adicionado: 4ªf Maio 06 2009 | Visitas: 70 | Colocação: 7.67 | Votos: 3) Avaliar
    • Da rotina à flexibilidade: análise das características do fordismo fora da indústria

      Este artigo trata da transição do "fordismo" ao "pós-fordismo", ou seja, da produção em massa para a produção flexível, e das mudanças no mundo do trabalho. Dentre essas transformações temos o aumento do desemprego e do trabalho informal, além da expansão do emprego no setor de serviços. O que proponho demonstrar é que características do fordismo passam a ser verificadas, no mercado de trabalho atual, no setor de serviços e no setor informal da economia; para usar conceitos de Bauman, determinadas características da modernidade sólida passam a fazer parte da modernidade líquida, mas em outros setores que não mais o da indústria. O Fordismo e o Taylorismo. O sistema produtivo flexível. O sistema produtivo e o mercado de trabalho na sociedade atual. O "Fordismo" fora da indústria.

      (Adicionado: 5ªf Abr 30 2009 | Visitas: 62 | Colocação: 10.00 | Votos: 30) Avaliar
    • O que não dizem sobre a crise financeira (DE ALGUNS)

      A atual crise financeira tem provocado ansiedades, medos, perdas, desemprego, e muita, muita conversa de doutores explicando a crise que passou. Todos comprometidos em esconder ou ignorar as enormes emissões de dólares feitas pelo FED pouco antes dos anúncios e efeitos percebidos da crise. Cansado de ouvir falsos caminhos procurei investigar as reais causas que poderiam causar a quebra de tantas organizações e o desemprego de milhares de inocentes. A resultante foi este texto onde se afirmam mais uma vez a falsidade das teorias econômicas e as fantasias construídas por seus defensores e profissionais. A questão maior não foi respondida – não importa que o governo Obama faça uma cópia tamanho gigante das mesmas medidas tomadas por Eisenhower e por Kennedy nas suas crises. O que necessitamos saber é o que devemos fazer para evitar outras. Sabemos que as crises são inerentes a este modelo de capitalismo. Haverá algum governo com coragem e vontade suficientes para afrontar o poder financeiro manipulador das crises e deixar a economia produzir os bens necessários. Cansado de ouvir as inverdades explicadas por economistas sobre a crise financeira, fui buscar outras fontes na história e isto gerou este texto.

      (Adicionado: 4ªf Mar 25 2009 | Visitas: 90 | Colocação: 8.00 | Votos: 1) Avaliar
    • Granja Moro. Captação de recursos via mercado

      A Granja Moro iniciou suas atividades agroindustriais há três décadas no mercado Uruguaio. Atua na cria e comercialização de frangos, sua principal atividade, produz também ovos para consumo, patos, perus e suínos. Em 1996 suas vendas atingiram 25.000 toneladas, o que representou um faturamento de quase 50 milhões de dólares e um crescimento da ordem de 25%. O market share da empresa no mercado interno é de 65%. Seu volume de produção lhe coloca em sexto lugar com relação às empresas avícolas argentinas e em décimo quinto lugar em relação às brasileiras. Emprega 700 pessoas de forma direta, e outras 2.500 a 3.000 trabalham para ela de forma indireta. A infra-estrutura do parque agroindustrial consta de uma unidade para a cria de reprodutores, instalações para a cria de frangos para corte e galinhas poedeiras, plantas de incubação, fábrica de rações, planta de abate, instalações de processados e refrigerados.

      (Adicionado: 4ªf Mar 18 2009 | Visitas: 81 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Gestão empresarial em pequenas empresas familiares

      A importância de um profissional especializado na administração. O estudo elaborado com relação às pequenas empresas familiares foi desenvolvido devido à importância que se tem para sociedade brasileira esta modalidade de organização se tratando de renda e geração de empregos. Procurou-se analisar o comportamento destas organizações desde sua fase inicial liderada por seu criador, um simples membro de uma família dotado de idéias e entusiasmo, mas sem conhecimento profissional; passando pelas dificuldades ao longo do caminho em sua fase de crescimento na busca constante de métodos para a profissionalização de processos como também para se manter viva no mercado. Também nos mostra o quão é importante o papel deste empreendedor, sendo ele a peça fundamental para que o projeto saia do papel e seja conduzido de forma gradativa conforme seus métodos até a entrada de um profissional especializado da administração para que daí haja uma alavancagem notória na organização atingindo assim esta, um alto grau de profissionalização, aceleração e crescimento. Detalhando todas as vantagens que é ter uma administração especializada externa ao vínculo familiar adotando medidas e procedimentos que venham agregar ao crescimento e expansão organizacional e conseqüentemente retornos financeiros aos integrantes da família, trabalhando de forma planejada e deixando de vez as questões pessoais de lado.

      (Adicionado: 5ªf Fev 12 2009 | Visitas: 144 | Colocação: 9.67 | Votos: 3) Avaliar
    • A empresa: concepto, elementos e obxectivos

      Elementos da empresa. Obxectivos da empresa. Eficiencia e eficacia. A clasificación das empresas. A organización empresarial. Os principios organizativos. Estructura organizativa. O organigrama. Concepto departamento. Empresa: unidade económica de producción que permite a satisfacción de necesidades humanas a traves da oferta de bens e servizos.

      (Adicionado: 6ªf Fev 06 2009 | Visitas: 122 | Colocação: 3.00 | Votos: 3) Avaliar
    • Algumas reflexões sobre os objetivos organizacionais e humanos em torno das mudanças e perspectivas

      Analisam-se alguns aspectos da evolução da administração e da globalização, e explica-se o desenvolvimento das capacidades humanas. O atraso no desenvolvimento da evolução das regiões menos favorecidas é exposto por meio de diferenciais sociais, culturais e ideológicos, mas principalmente é explicado pela capacitação humana em gerir processos de mudanças e de adaptação. Enfim sustenta que os processos evolutivos da sociedade e dos negócios baseiam-se na mesma questão: cenário favorável e como mantê-lo. Desde os primórdios a capacidade de socialização dos seres humanos permitiu que estes compensassem suas fraquezas físicas diante do meio adverso e isto, aliado ao desenvolvimento intelectual, acelerou a evolução da raça humana. De clãs familiares para complexas dinastias e de reinados primitivos até a criação e organização do Estado Moderno (MOORE 1983), o ser humano organizou-se socialmente e de tal maneira que prevalece como raça dominante no planeta. Paralelo a esta evolução intelectual e na organização social também ocorreu a organização do trabalho, cujo maior ímpeto deu-se na Revolução Industrial. A competitividade e a disputa pelos mercados levaram o homem a buscar a eficiência em seus processos laborais, tornando a organização do trabalho tão complexa como qualquer outra forma de organização social.

      (Adicionado: 4ªf Dez 31 2008 | Visitas: 151 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • A vantagem competitiva da imagem

      UMA VELHA TRADIÇÃO DO POVO PORTUGUÊS é, sem dúvida, «navegar por mares nunca dantes navegados». Conhecer outros povos, outras culturas, outros hábitos. Interagir com outras formas de pensar e de agir. é uma necessidade actual e sentida por todos. Não existe actividade profissional que se possa isolar a si própria. Diariamente, no mundo empresarial, efectuam-se inúmeros contactos internacionais. Para superar dificuldades de comunicação não basta dominar o idioma. é preciso ter cuidado com o que se diz, mas também com o que se faz. Em alguns países, apontar com um dedo ou andar com as mãos nos bolsos é sinal de má educação. Na China, nunca se deve olhar, mais de um segundo, para os olhos da pessoa com quem se fala, a menos que o propósito seja embaraçá-lo. Existem verdadeiras normas de um código, muitas vezes não escrito, cujo desconhecimento pode deitar a perder toda uma estratégia de internacionalização. A atenção que se tem tido com o valor das relações humanas, dos seus requisitos, manifestações e rituais levou a um interesse crescente pelas questões do protocolo, traduzido no número cada vez maior de empresas que recorrem á consultoria nesta área antes de lançarem os seus quadros num novo mercado. Assim, antes de iniciar uma estratégia de internacionalização, parece fundamental conhecer antecipadamente um pouco da realidade cultural dos parceiros com quem vai começar a lidar. «O mercado é o mundo», tal como disse Adriano Freire. E esse mundo transformou-se numa aldeia global. Negociar dentro desta pequena imensidão é uma arte que pode ser melhorada com o conhecimento dos usos e costumes, de tabus, de fórmulas de tratamento e cumprimento, de estratégias de negociação e dos diversos graus de hospitalidade dos diversos povos. Quanto mais formal for um país, mais importante é conhecer e cumprir os rituais protocolares, para eliminar as interferências no ciclo de comunicação. Todas as culturas são únicas; cada país é um caso particular. Se pretende conhecer pormenorizadamente as regras de protocolo oficial, deverá contactar a embaixada ou a câmara de comércio do país em causa. Agora, sim, confira os países que escolhemos do livro «Imagem e Internacionalização " Como Ter Êxito no Mercado Global», de Isabel Amaral.

      (Adicionado: 3ªf Dez 30 2008 | Visitas: 173 | Colocação: 10.00 | Votos: 1) Avaliar
    • Modelo de entreposto aduaneiro em sistema logístico integrado

      Logística Internacional, Entrepostamento Aduaneiro, Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, Estudo de Caso. A globalização colocou em evidência a gestão estratégica internacional, na qual a disputa por mercados leva á melhoria dos serviços oferecidos ao cliente, redução dos custos, aumento da produtividade e maior desenvolvimento tecnológico. A globalização também colocou os consumidores em contato com outros produtos, além de levar as empresas á igualdade tecnológica por meio da disseminação do conhecimento científico em vários setores da sociedade (CASTELLS, 1999, p. 50). Com a igualdade tecnológica das empresas globalizadas, surge a necessidade de buscarem vantagens competitivas, desenvolvendo competências únicas, para atuarem em múltiplos mercados (FLEURY et al., 2000, p. 37). A gestão logística, como vantagem competitiva em função da globalização e conseqüente intensificação do comércio internacional, tem-se tornado cada vez mais importante e ultrapassando as fronteiras da empresa, numa lógica de integração de toda a cadeia produtiva, ou cadeia de suprimentos, hoje dispersa por todo o planeta (PORTER, 1986, p. 260-263; DORNIER et al., 2000, p. 371).

      (Adicionado: 3ªf Dez 30 2008 | Visitas: 160 | Colocação: 3.00 | Votos: 1) Avaliar
    • TGA – Made in Brazil

      Este artigo busca contemplar a Teoria Geral de Administração (TGA) com um viés nacionalista, quebrando os paradigmas da administração ensinados na academia brasileira. Neste sentido trabalhará com três vertentes: empresarial, político e esportivo, desenvolvendo casos de sucesso e de insucesso de empresas brasileiras, por isto, TGA - Made in Brazil. A abordagem do insucesso decorre da crença de que ela também poderá auxiliar os alunos, empresários e demais interessados no entendimento de uma Teoria Geral de Administração baseada na nossa realidade. Este artigo propõe uma obra multidisciplinar de ciências humanas e sociais aplicada (já escrita), voltada mais especificamente para administração, que contribua com a instituição de pesquisa e ensino. O que se almeja é criar uma Teoria Geral de Administração (TGA), com enfoque no Brasil, analisando-a sob perspectivas específicas dos diferentes saberes envolvidos. é alvo do trabalho uma articulação entre área acadêmica e o público em geral. Para a viabilização da tarefa, contar-se-á com o engajamento de parceiros públicos e privados. A Teoria Geral de Administração no Brasil (TGA), quando ensinada nas escolas brasileiras, destaca exemplos de uma realidade bastante distante da nacional, utilizando o modelo americano e europeu de business (negócios). Não desprezando o mesmo, vem chegando o momento da utilização de modelos, figuras e empresas brasileiras, para tal empreitada.

      (Adicionado: 3ªf Dez 30 2008 | Visitas: 167 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Administração Tupiniquim

      Este artigo busca contemplar a Teoria Geral de Administração (TGA) com um viés nacionalista, quebrando os paradigmas da administração ensinados na academia brasileira. A abordagem do insucesso decorre da crença de que ela também poderá auxiliar os alunos, empresários e demais interessados no entendimento de uma Teoria Geral de Administração baseada na nossa realidade. Ele propõe uma obra multidisciplinar de ciências humanas e sociais aplicadas (já escrito e denominado de Teoria Geral de Administraçao - Made un Brazil), que pode ser vista no site voltado mais especificamente para administração, que contribua com a instituição de pesquisa e ensino.

      (Adicionado: 2ªf Dez 29 2008 | Visitas: 148 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Liquidez e certeza na compensação de tributos

      A compensação de tributos devidos com créditos do particular em face do fisco é permitida em nossa legislação, desde que satisfeitos certos requisitos para tanto. Inicialmente, é interessante lembrar que a matéria está prevista no Código Tributário Nacional, no caput do art. 170: "Art. 170. A lei pode, nas condições e sob as garantias que estipular, ou cuja estipulação em cada caso atribuir á autoridade administrativa, autorizar a compensação de créditos tributários com créditos líquidos e certos, vencidos ou vincendos, do sujeito passivo contra a Fazenda Pública." Desde logo se verifica que o CTN é expresso ao afirmar que a lei poderá permitir a compensação, desde que seja ela feita com a utilização de créditos líquidos e certos. Não basta, assim, que existam hipotéticos pagamentos de um tributo posteriormente julgado indevido: é preciso que exista a certeza do pagamento, bem como o valor atualizado do seu montante. Por via de conseqüência, qualquer decisão judicial que autorize a compensação de créditos ilíquidos ou incertos estará violando o art. 170 do CTN. Interessante observar que o dispositivo transcrito acima não condiciona a compensação a uma necessária intervenção do Poder Judiciário. Não exige o CTN, assim, que somente possa compensar créditos aquele que tenha uma autorização judicial ("alvará") para tanto.

      (Adicionado: 4ªf Nov 12 2008 | Visitas: 179 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • A súmula vinculante para a Administração Pública aprovada pela Reforma do Judiciário

      Agora é norma constitucional: com o advento da Emenda Constitucional nº 45, o Supremo Tribunal Federal poderá aprovar súmula com efeito vinculante em relação aos demais órgãos do Poder Judiciário e á administração pública direta e indireta, nas esferas federal, estadual e municipal. As decisões definitivas de mérito, proferidas nas ações declaratórias de constitucionalidade e nas ações diretas de inconstitucionalidade, também passam a ter efeito vinculante. A existência do efeito vinculante das súmulas do STF para os juízes e tribunais inferiores é algo passível de controvérsias, com os mais variados argumentos, a favor e contra. Dentre outros argumentos, os opositores dizem que isso cercearia a liberdade de criação dos juízes ou sua independência; os defensores dizem que não mais possível que cada juiz julgue questões idênticas em sentidos diferentes, provocando milhares (ou milhões) de recursos para os tribunais. Quando, na década de sessenta, o meu primo Victor Nunes Leal (na época Ministro do STF e anos mais tarde cassado pelo regime militar) defendeu a criação das súmulas da jurisprudência predominante, muitas pessoas foram contra, pelos mais variados motivos. Hoje ninguém mais é contra a existência das súmulas: a discussão é se elas devem ou não ser vinculantes.

      (Adicionado: 2ªf Nov 10 2008 | Visitas: 172 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
15 Anteriores Próximos 15