Educação

Páginas: [<<] ... 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 [>>]

    • A internet criando espaço digital de aprendizado no ensino superior

      O artigo discute como um grupo de professores universitário atua utilizando novas tecnologias aplicadas á educação superior, em destaque o uso da Internet como meio auxiliar de aprendizado. Neste contexto utilizamos os referenciais de Masseto (2000), Law (1995), Almeida (2003), Ramos (1997), Rezende (2004), Borges (2000), Valzacchi (2003), dentre outros, fundamentando o tema deste trabalho. Para isto propomos um questionário para coleta de dados, onde analisamos 48 professores que atuam no ensino superior utilizando os recursos disponíveis que a internet oferece, tais como chat, fórum de debates, e-mails dentre outros, para melhorar a sua prática pedagógica.

      (Adicionado: 2ªf Out 06 2008 | Visitas: 66 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • A escolha dos temas dentro da "Linha do tempo da saúde" no Brasil

      O presente trabalho representa uma breve análise sobre as redações de alunos de primeiro ano de ensino médio de escola pública do Estado de São Paulo, Brasil sobre o tema " Linha do Tempo da Saúde" . é um projeto que foi desenvolvido em curto espaço de tempo, atendendo as Propostas Curriculares do Estado de São Paulo, dentro de uma metodologia que valoriza a pesquisa dos alunos em atividades extra-classe e valorização da leitura e produção de textos. Adequar as recentes Propostas Curriculares do Estado de São Paulo é um desafio para todas as unidades escolares e cada professor em particular. De acordo com o texto destas Propostas o professor caracteriza-se como um profissional da aprendizagem e não tanto do ensino, isto é, ele apresenta e explica conteúdos, organiza situações para a aprendizagem de conceitos, métodos, formas de agir e pensar, em suma, promove conhecimentos que possam ser mobilizados em competências e habilidades.

      (Adicionado: 2ªf Set 29 2008 | Visitas: 82 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • A Internet criando espaço digital de aprendizado no ensino superior

      Artigo cientifico apresentado á Faculdade de Educação da FINOM, como requisito básico parcial para obtenção do título de Especialista em Docência Superior. O artigo discute como um grupo de professores universitário atua utilizando novas tecnologias aplicadas á educação superior, em destaque o uso da Internet como meio auxiliar de aprendizado. Neste contexto utilizamos os referenciais de Masseto (2000), Law (1995), Almeida (2003), Ramos (1997), Rezende (2004), Borges (2000), Valzacchi (2003), dentre outros, fundamentando o tema deste trabalho. Para isto propomos um questionário para coleta de dados, onde analisamos 48 professores que atuam no ensino superior utilizando os recursos disponíveis a internet oferece, tais como chat, fórum de debates, e-mails dentre outros, para melhorar a sua prática pedagógica.

      (Adicionado: 2ªf Set 29 2008 | Visitas: 87 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Novos paradigmas e Educação: “recortes” psicopedagógicos

      A busca exercida na construção deste texto está voltada para o ato de sistematizar um conjunto de contribuições significativas à nossa reflexão sobre a importância dos novos paradigmas na práxis educacional. Trata-se de uma “revisita” a temas complexos, cuja leitura envolve nossos esforços para a compreensão, mas com a perspectiva de fazermos alguns recortes pelo viés da Psicopedagogia. O que tecemos aqui é uma colcha de alguns significativos retalhos, a todos nós disponibilizados em diferentes fontes de informação que, em seu todo, aproxima nosso pensar a um enfoque reflexivo sobre a prática pedagógica. Palavras - chave: novos paradigmas, práxis educacional, Psicopedagogia, redes de conhecimento, escola aprendente.

      (Adicionado: 3ªf Set 23 2008 | Visitas: 156 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • O Papel do Educador Diante da Prática do Plágio nos Trabalhos Acadêmicos

      Este parecer circunstanciado se presta a um único intuito: posicionar-se, de forma clara e indubitável, contra a falsidade ideológica ou “estelionato intelectual”. Nosso objetivo é esclarecer controvérsias quanto à necessidade da pronta informação das fontes de origem do conhecimento científico — um tema, a rigor, que nem deveríamos mais discutir, simplesmente porque se trata de algo mais do que óbvio e necessário à justa convivência acadêmica. Vale ressaltar que o texto é composto de seis partes. Para efeito didático, na primeira parte, traremos a síntese de uma narrativa possível que se aplique bem à tese central do parecer; na segunda responderemos sucintamente aos esclarecimentos propostos pelo requerido. Na terceira parte, mais desenvolvida quanto ao tema em abstrato (cópia irregular de trabalhos monográficos via Internet), apresentamos a fundamentação científica e informacional que o tema requer; na quarta, segue uma breve discussão jurídica que embasa o que fora alegado teoricamente na primeira; já, na quinta, traremos as considerações finais; por fim, na sexta e derradeira sessão do trabalho, consta a referência bibliográfica, confirmação da imperiosa necessidade da honestidade intelectual.

      (Adicionado: 3ªf Set 23 2008 | Visitas: 78 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Currículo e Movimentos Sociais. Novas Perspectivas à velhos desafios

      A educação ao longo da história da humanidade tem tido várias acepções, variando em suas concepções filosóficas e ideológicas, adquirindo ressonância diferenciada nos diversos contextos políticos, sociais, econômicos e culturais, daí decorre duas visões a cerca da educação, a funcional e a crítica. Tais perspectivas apresentam tendências pedagógicas, corporificando o fazer didático e sua expressão no currículo escolar, indicando as concepções político-ideológicas de quem às planeja e executa. De modo que para a efetivação de uma pedagogia crítica da educação se assinala a necessidade de envolvimentos dos atores educativos com os movimentos da sociedade, sejam sociais, políticos e culturais. Numa visão funcional, a educação é vista como “a ação exercida pelas gerações mais antigas sobre os que ainda não estão prontos para a vida social”. (DURKHEIM, 1967, p. 41).

      (Adicionado: 6ªf Set 19 2008 | Visitas: 76 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Idéias e intelectuais: modos de usar

      Relutei quando Amélia Cohn me convidou para tomar parte nesse evento em torno do aniversário do Cedec. Pois não se trata de um aniversariante qualquer. Com efeito, em um país onde as instituições costumam durar o tempo de interesse de seus fundadores, quantas podem comemorar 25 anos? Em um país que tem sido submetido a mudanças aceleradas em concentrado período de tempo, quantas instituições universitárias deixaram marca no debate público? Em um país no qual a vida acadêmica tem se confrontado com tanta burocracia e risco de taylorização, quantas instituições de pesquisa conseguiram renovar o seu projeto? Em um país em que as transformações ideológicas e as trocas de campo político foram tão generalizadas e intensas, quantas instituições intelectuais foram capazes de reafirmar seu compromisso de nascença com a esquerda, e de rejuvenescê-lo?

      (Adicionado: 6ªf Set 19 2008 | Visitas: 77 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Linha Verde e Educação para a Paz

      Yuli Tamir, atual ministra de educação de Israel, causou controvérsia em dezembro de 2006, quando propôs que os mapas dos livros escolares de Israel voltassem a mostrar à “Linha Verde”, as fronteiras anteriores à Guerra dos Seis Dias, resultantes do armistício de 1949 que encerrou a Guerra da Independência com os países árabes e desde então são reconhecidas pelo consenso da comunidade internacional. Em junho de 1967, na Guerra dos Seis Dias, ameaçado de ser destruído pelos países árabes vizinhos, o exército israelense, numa vitória fulminante, tomou a Cisjordânia (inclusive Jerusalém Oriental) da Jordânia, a Faixa de Gaza e a Península do Sinai do Egito, além das Colinas do Golan da Síria.

      (Adicionado: 6ªf Set 19 2008 | Visitas: 66 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • A importância de ler Paulo Freire

      Paulo Reglus Neves Freire (1921-1997) o educador brasileiro que via como tarefa intrínseca da educação a construção do senso crítico pela verdadeira cidadania - e não apenas a mera formação para o mercado do trabalho - nasceu em Recife, no dia 19 de setembro de 1921 e faleceu no dia 02 de maio de 1997, aos 75 anos, em São Paulo. O educador que revolucionou o ensino brasileiro escreveu mais de 50 livros e afirmava: “sou predisposto à mudança, à aceitação do diferente. Nada do que experimentei em minha atividade docente deve necessariamente repetir-se. [...] Minha franquia ante os outros e o mundo mesmo é a maneira radical, como me experimento enquanto ser cultural, histórico, inacabado e consciente do inacabamento”. (FREIRE, 1998, p.55)

      (Adicionado: 5ªf Set 18 2008 | Visitas: 82 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • A polidez e a cultura da escola em tempos sombrios

      Por que as pessoas conhecidas estão deixando de dar “bom dia”, pedir “desculpas”, “por favor”, “licença”, etc? Por que os vendedores das lojas não sabem como atender seus clientes? Que fazer com os professores que tratam mal seus alunos e colegas? Será que estamos regredindo no trato social? Que pode fazer a educação para evitar a barbárie? A falta de polidez pode ser um efeito da mudança dos valores no mundo ocidental de nossa época, mas, também há que se levar em conta as especificidades da cultura brasileira. O estrangeiro ingênuo concebe o brasileiro como alegre e cordial. “Brasileiro é tão bonzinho”, dizia a personagem americana de um antigo programa de humor. Alguns minutos no nosso trânsito são suficientes para revelar o desrespeito às regras entre os motorizados e pedestres. Também, a convivência cotidiana no lar, na escola e no trabalho revela que estamos longe de sermos cordiais e suficientemente civilizados.

      (Adicionado: 5ªf Set 18 2008 | Visitas: 76 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • As políticas educacionais no contexto do neoliberalismo

      A conjuntura das políticas educacionais no Brasil ainda demonstra sua centralidade na hegemonia das idéias liberais sobre a sociedade, como reflexo do forte avanço do capital sobre a organização dos trabalhadores na década de 90. A intervenção de mecanismos internacionais como o FMI e o Banco Mundial, aliada à subserviência do governo brasileiro à economia mundial, repercute de maneira decisiva sobre a educação. Em contrapartida, a crise do capitalismo em nível mundial, em especial do pensamento neoliberal, revela, cada vez mais, as contradições e limites da estrutura dominante. A estratégia liberal continua a mesma: colocar a educação como prioridade, apresentando-a como alternativa de “ascensão social” e de “democratização das oportunidades”. Por outro lado, a escola continua sendo um espaço com grande potencial de reflexão crítica da realidade, com incidência sobre a cultura das pessoas. O ato educativo contribui na acumulação subjetiva de forças contrárias à dominação, apesar da exclusão social, característica do descaso com as políticas públicas na maioria dos governos.

      (Adicionado: 5ªf Set 18 2008 | Visitas: 90 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Fundamentos teóricos e didáctico- metodológicos sobre o estudo da localidade escolar

      O presente trabalho expõe os principais preceitos teóricos e didácticos - metodológicos sobre o estudo da localidade. Transita-se do conceito de localidade e sua necessária abordagem no âmbito do processo docente educativo, em particular, o conhecimento dos rasgos naturais, históricos, económicos e sócio-culturais da área que rodeia a escola. Expõe-se a especial importância que tem na formação da personalidade dos estudantes do nível secundário, nesta idade estão apto para realizar determinadas análises e reflexões a respeito. Mostra-se a política nacional para a inclusão do princípio estudo da localidade no sistema educativo de Angola e o procedimento didáctico - metodológico geral para aplicá-lo.

      (Adicionado: 6ªf Ago 29 2008 | Visitas: 99 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • As Práticas Curriculares e a Extensão Universitária

      A Extensão Universitária como uma das funções que compõem os pilares da instituição universidade tem sido alvo de críticas e proposições, cortejada por diversos setores da sociedade tem assumido ao longo da história diferentes concepções teóricas e ideológicas, que influenciam, inclusive, na própria concepção de Universidade. As Análises dos discursos dos estudiosos do tema apresentam abordagens teóricas que fundamentam a extensão como função social da Universidade, outrossim, no contexto da globalização, abertura de mercado e privatização das instituições públicas, uma nova abordagem teórica e prática tem se imposto à extensão universitária, qual seja, a mercadológica. Nesse sentido, torna-se importante analisar as abordagens de extensão como função acadêmica da Universidade, na perspectiva de uma ação incorporada ao que fazer universitária, estando no mesmo patamar de atividade curricular que o ensino e a pesquisa. Destarte, a extensão universitária é parte orgânica do currículo na formação de educadores e profissionais, pois a partir de sua dinâmica social se dar a produção das relações interdisciplinares entre as práticas de ensino e pesquisa, caracterizando-se como o elo de integração do pensar e fazer, da relação teoria-prática na produção do conhecimento.

      (Adicionado: 5ªf Ago 28 2008 | Visitas: 94 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Insucesso escolar. O caso português

      Enquadramento geográfico e institucional. Os factores de insucesso escolar. As consequências do insucesso escolar. A promoção do sucesso escolar. O presente trabalho tem como objectivo o estudo do fenómeno do insucesso escolar que aflige muitos alunos portugueses e não só, pois é um problema generalizado, pelo menos ao nível dos países desenvolvidos, onde a escola massificada foi implementada. Para tal, é necessário inserir o fenómeno do insucesso escolar no conjunto interdisciplinar que se dedica ao seu estudo, estando na encruzilhada da Psicologia Escolar, com a Sociologia da Educação, da Política Educativa, etc.

      (Adicionado: 3ªf Ago 26 2008 | Visitas: 105 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Como produzir qualidade na sala de aula

      O desafio. O caminho para o diploma. Como você pode aprender administração. Treinamento para ser um vencedor. Sugestões de treinamento. VOCÊ JÁ PENSOU EM SER O MELHOR?. VOCÊ já desejou ser o melhor da turma?. VOCÊ já desejou ser o melhor do Curso?. VOCÊ já quis ser famoso como Administrador?. VOCÊ já pensou em ser o melhor Professor em sua área?. VOCÊ já pensou em criar algo novo em Administração?.

      (Adicionado: 3ªf Ago 19 2008 | Visitas: 125 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
15 Anteriores Próximos 15