Fisica


    • O ensino de física moderna com enfoque CTS: uma proposta metodológica para o ensino médio usando o t

      Os constantes avanços tecnológicos ocorridos na sociedade a partir do final do século XIX e início do século XX têm levado diversos pesquisadores na área de Ensino de Ciências, em particular de Física, a se articularem no sentido de propor novos caminhos e novas diretrizes que permitam uma reformulação no atual currículo das escolas de ensino médio.

      (Adicionado: 4ªf Jun 06 2012 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • O ensino de física na terceira série do ensino fundamental energia elétrica

      O tema delimitado para este estudo foi o ensino da Física nas séries iniciais do ensino fundamental. O objetivo geral foi analisar qual a transposição didática adequada ao professor para o ensino de Física na terceira série do Ensino Fundamental, questão distribuída em dois caminhos de pesquisa: discutir sobre a questão do ensino e aprendizagem da Física no currículo brasileiro e apresentar, em sala de aula, para a terceira série do ensino fundamental, uma experiência prática sobre a energia elétrica e suas aplicações. A prática pedagógica do professor a deve estar plenamente relacionada com suas crenças acerca da natureza da Física e do fazer científico, bem como com suas concepções sobre ensino e aprendizagem, que estão diretamente ligadas às suas experiências como aluno e como professor.

      (Adicionado: 6ªf Ago 20 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • O modelo mecânico newtoniano ou clássico

      A origem da mecânica clássica remonta a Galileu. Sua obra contém os principais alicerces sobre os quais se assentou a física newtoniana. As hipóteses fundamentais, a consubstanciarem o que chamamos modelo mecânico newtoniano ou clássico, são três e, da maneira como foram concebidas, logo adquiriram o status e/ou foram promovidas à categoria de leis ou de princípios. Não tenho a pretensão de esmiuçar a evolução histórica da mecânica, mas, tão somente, resumir os avanços observados, sob uma ordenação lógica, de fácil compreensão e, acima de tudo, focalizar a atenção para possíveis recursos que, de alguma maneira, ficaram perdidos no tempo. Recursos esses, a meu ver, extremamente importantes e essenciais para quem quer que pretenda encarar seriamente a proposta de verificar se ainda há algo a ser desenvolvido em meio ao legado deixado pelos grandes físicos clássicos dos séculos XVII a XIX.

      (Adicionado: 6ªf Fev 05 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Similaridades entre Campos de Velocidade e o Campo Eletromagnético

      O rotor de Flettner, princípio ativo do barco de Flettner, foi provavelmente a primeira aplicação prática de um efeito descrito por Magnus em 1850. Este efeito explicava desvios laterais importantes sofridos por balas de canhão. Posteriormente, Lord Rayleigh constatou o mesmo fenômeno em bolas de tênis. A idealização do rotor de Flettner apóia-se totalmente nas experiências de Prandtl, e sua lógica em leis descobertas duzentos anos antes por Euler e Bernoulli. O barco de Flettner é dotado de cilindros verticais mantidos em rotação por pequenos motores.

      (Adicionado: 6ªf Fev 05 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Sobre a Natureza Físico-Matemática do Elétron

      Sabe-se, desde as primeiras décadas do século XX, que o elétron, ao contrário de uma carga elétrica clássica, assume, com grande freqüência, um comportamento anômalo quando de sua exploração experimental, chegando mesmo a dar-nos a impressão de tratar-se de uma partícula paranormal. Por vezes parece estar dotado de propriedades que o situam numa outra dimensão ou num universo paralelo ao nosso. Não obstante, aceita-se, tal e qual um dogma travestido de paradigma "kuhniano" [2], sua natureza "maxwelliana". Em outras palavras, excetuando-se tais fenômenos mirabolantes, somente decifrados através da matemática quântica, admite-se, sem qualquer apelo a uma comprovação experimental rigorosamente lógica, que o elétron apresenta um comportamento idêntico ao de uma carga elétrica "coulombiana".

      (Adicionado: 5ªf Fev 04 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 8.00 | Votos: 1) Avaliar
    • Variáveis Escondidas e a Termodinâmica

      Uma teoria representacional para a entropia é apresentada, relacionando o aumento da entropia do universo à produção de entropinos (= neutrinos?), e a estabilidade dos sistemas em equilíbrio termodinâmico ao caráter elástico das colisões moleculares em tais condições. Os tratados de termodinâmica, via de regra, identificam X com E (E de energia), chamando esta propriedade E por energia interna. Os mais precavidos chegam a afirmar que não há nada que nos garanta ser E a mesma propriedade energia definida em mecânica. Com efeito, e conforme afirma Mário Bunge (1974), a termodinâmica é o paradigma da teoria fenomenológica, não se preocupando em descrever fenômenos de calor, mas propriedades muito gerais e leis, com a ajuda de construtos de alto nível tais como energia E e entropia S. Conseqüentemente, e para ser coerente consigo mesma, ela não deve penetrar em terrenos representacionais.

      (Adicionado: 5ªf Fev 04 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Da física antiga à física moderna

      A física existe desde que o homem existe; mas os testemunhos de que ele tenha notado sua existência coincidem com a fixação da localização da capital da sabedoria humana, pelos historiadores ocidentais, na região mediterrânea. Corresponde este período ao apogeu da física antiga atingido graças principalmente a Tales, Demócrito, Pitágoras, Arquimedes, Platão e ao maior pensador de todos os tempos: Aristóteles. A pobreza de recursos experimentais, longe de limitar o desenvolvimento da ciência grega, foi o fator gerador de uma série infindável de teorias, justificando a idéia de que quase todos os grandes descobrimentos científicos do segundo milênio da era cristã tivessem sido previstos pelos gregos.

      (Adicionado: 3ªf Jan 26 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 10.00 | Votos: 2) Avaliar
    • O Espaço Curvo Euclidiano e a Relatividade Galileana

      Eventos simultâneos são aqueles que ocorrem ao mesmo tempo, podendo-se pensar na simultaneidade dos eventos em si ou então na simultaneidade de seus registros por um observador. Eventos que ocorrem simultaneamente podem manifestar-se, a um observador, em tempos diferentes, dependendo da posição espaço-temporal deste último; e eventos que manifestam-se simultaneamente podem ter ocorrido em tempos distintos. Localidade, num senso estrito, significa a região ocupada por um objeto num dado instante, e será esta a conotação a ser adotada neste artigo. Num sentido mais amplo, a localidade engloba uma vizinhança. Um objeto material manifesta-se a um observador através de várias de suas propriedades, via de regra associadas a eventos relacionados a sua estrutura. A manifestação a distância dá-se através da mediação por agentes nem sempre bem conhecidos. Um determinado evento pode manifestar-se a distância através da luz, de um campo gravitacional, de um campo elétrico, etc. Para objetos materiais extensos, os eventos podem ser pensados como agrupamentos de eventos menores ou, até mesmo, de eventos infinitesimais ou puntiformes.

      (Adicionado: 3ªf Jan 26 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Análise estatística e optimização de perfis de redução termoprogramada (TPR)

      The effect of operational variables and their interaction in TPR profiles was studied using a fractional factorial experimental design. The heating rate and the reducing agent concentration were found to be the most important variables determining the resolution and sensitivity of the technique. They showed opposite effects. Therefore, they should be manipulated preferentially in order to obtain optimized TPR profiles. The effect of sample particle size was also investigated. The tests were carried out within a Cu/Zn/Al2O3 catalyst used for the water-gas shift reaction that presented two distinct species of Cu2+ in TPR profiles. Keywords: TPR; temperature programmed reduction; experimental design. A redução termoprogramada (TPR) é uma técnica de caracterização de materiais que faz parte do conjunto de técnicas conhecidas como termoanalíticas. O perfil de TPR é capaz de fornecer uma impressão digital do material analisado e prover informações sobre a estrutura interna e superficial, a um baixo custo operacional e de montagem do equipamento1. Para catálise heterogênea esta técnica apresenta as vantagens adicionais de permitir o estudo da superfície do catalisador em condições próximas ás reacionais, sem necessidade de vácuo.

      (Adicionado: 4ªf Out 22 2008 | Visitas: 194 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Cinética de redução do catalisador CuO/ZnO/Al2O3

      Fundamentos teóricos: cinética de reações sólido-gás. Parte experimental. Resultados e discussão. Estudo não-isotérmico. Conclusões. Catalisadores do tipo CuO/ZnO/M2O3 (M = Al, Cr) são usados em importantes processos industriais, tais como síntese de metanol, produção de hidrogênio e remoção de compostos orgânicos1,2. Este sistema catalítico tem atraído grande interesse acadêmico na elucidação da sua preparação, em especial da etapa de co-precipitação na qual importantes mudanças físico-químicas ocorrem, tais como a formação de diferentes fases de carbonatos, hidróxidos e hidroxicarbonatos, a depender das condições de preparação1,3,4. O processo de preparação do catalisador CuO/ZnO/M2O3 (M = Al, Cr) é representado na Figura 1 através de um diagrama de causa e efeito, no qual as principais etapas da preparação juntamente com as suas variáveis são apresentadas.

      (Adicionado: 4ªf Out 22 2008 | Visitas: 199 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • A Física Relativista e a Transição até as Primeiras Décadas do Século XX

      Este artigo se baseia nos livros de Albert Einstein traduzidos em português, A Evolução Atual da Física, Notas Autobiográficas e Como Eu Vejo o Mundo. Seu objetivo é traçar um quadro sucinto do desenvolvimento da Física entre o final do século XIX e meados do século XX. Todavia deixaremos a teoria dos Quanta para outro texto, fixando-nos na Física relativista. Procuraremos mostrar a importância dessa Física para outros ramos do pensamento fazendo paralelismos entre a visão de economia de Lord Keynes e as idéias centrais de Einstein. Vimos em artigo anterior que a síntese na física elaborada por Newton tem um sentido materialista e mecânico, envolvendo os conceitos básicos de massa, força, partículas, tomando-se o tempo e a distância como absolutos e inalteráveis pela experiência. Embora essa física tenha um grande poder explicativo e até hoje se mandem sondas espaciais baseando-se em suas leis, na segunda parte do século XIX outros pontos de vista foram progressivamente abrindo caminho para a síntese relativista que generalizou, a partir de um novo ponto de vista filosófico, os resultados da física newtoniana.

      (Adicionado: 3ªf Mar 06 2007 | Visitas: 551 | Colocação: 8.00 | Votos: 1) Avaliar
    • A Física Clássica na Aurora do Pensamento Contemporâneo

      Esta é a primeira parte de um texto acerca da evolução da Física até sua plena maturidade nos anos 60 do século passado. Recordaremos aqui suas origens na Antigüidade até o surgimento da mecânica clássica no século XVIII. Embora breve, e portanto necessariamente esquemático, o texto procura realçar alguns pontos importantes no estudo desta ciência. Em primeiro lugar, suas relações com a filosofia, bem como com outras ciências para as quais ela serve, se não de um modelo, pelo menos de forte inspiração. Em segundo lugar, suas relações com o desenvolvimento material do Ocidente, uma vez que ela avança em suas análises e insights nos momentos de avanço material e cultural das sociedades ocidentais. A Física tem, portanto, uma enorme importância para os economistas, para os quais sempre fará falta um estudo mais apurado da história do pensamento científico.

      (Adicionado: 5ªf Fev 01 2007 | Visitas: 544 | Colocação: 10.00 | Votos: 1) Avaliar
    • Unidade e multiplicidade do tempo: uma abordagem transdisciplinar

      Procurou-se, neste trabalho, pensar o tempo no contexto das ciências da saúde, no qual se entrelaçam aspectos físicos, biológicos, psicológicos e sociológicos. Enquanto em nossa percepção do mundo e de nós mesmos o tempo se apresenta sob muitas facetas, na física clássica, conforme o modelo newtoniano, assumia-se a existência de um tempo absoluto, unilinear, homogêneo e independente do observador. Com a teoria da relatividade e o estudo dos sistemas complexos, um novo conceito de tempo apresenta-se na física: o tempo fractal, o qual possibilita maior compatibilidade com as abordagens psicológicas e sociológicas. Nesta perspectiva, a experiência de vida de uma pessoa, e seus respectivos processos de construção da saúde, envolveria uma multiplicidade de tempos, que coexistem e se organizam segundo um padrão coerente de auto-similaridade. Uma quebra desse padrão estaria correlacionada com a ocorrência da doença. Sugere-se que uma abordagem mais adequada do adoecimento deveria levar em conta, como referência para o profissional de saúde, o conceito de tempo fractal, possibilitando maior sintonia do paciente com a complexidade da natureza e, por conseguinte, consigo mesmo.

      (Adicionado: 4ªf Set 27 2006 | Visitas: 585 | Colocação: 6.00 | Votos: 1) Avaliar