Psicologia

Páginas: [<<] 1 2 3 4 5 6 7 [>>]

    • Perturbação obsessivo-compulsiva, enigma em processo de resolução

      A POC (Perturbação Obsessivo-compulsiva) é um transtorno mental (Perturbação de Ansiedade) frequentemente incapacitante, caraterizado por Obsessões como ideias, pensamentos imagens ou impulsos recorrentes e persistentes experimentados como intrusivos, sem sentido, excessivos, repugnantes ou absurdos e/ou Compulsões. As Obsessões não são simples preocupações sobre problemas da vida real, envolvem comummente temas como contaminação, agressão, ideias de causar dano ao outro, ideias sexuais desagradáveis ou excessivas, preocupações religiosas, medo de ofender outros, necessidade de saber "tudo", organização e perfeição. A pessoa reconhece estas ideias como produto da sua imaginação e tenta eliminá-las ou ignorá-las, sem grande sucesso (provocando frequentemente o aumento da quantidade das mesmas). Compulsões são comportamentos ou atos mentais repetitivos e despropositados a primeira vista, realizados de acordo com regras rígidas. Estas pretendem prevenir futuros eventos, e são realizadas como meio de redução da ansiedade, mas, ou não se encontram realmente ligadas ao evento ou são excessivas. Não outorgam qualquer tipo de prazer.

      (Adicionado: 3ªf Jan 29 2013 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Algumas observações gerais sobre ataques histéricos (1909-1908)

      A presente tradução, com um título ligeiramente alterado, é uma versão modificada da publicada em 1924. O presente artigo é uma dessas obras extremamente condensadas, quase esquemáticas, em que podemos perceber as sementes de posteriores desenvolvimentos. Só vinte anos mais tarde, porém, Freud retornou ao tema dos ataques histéricos, ao examinar os ataques "epilépticos" de Dostoievski (1928b). Ao empreendermos a psicanálise de uma paciente histérica cuja enfermidade manifesta-se através de ataques, logo nos convencemos de que tais ataques não passam de fantasias traduzidas para a esfera motora, projetadas sobre a motilidade e representadas por meio de mímica. É verdade que as fantasias são inconscientes, mas, com exceção desse detalhe, são da mesma natureza das fantasias que podem ser observadas diretamente nos devaneios ou que podemos inferir da interpretação dos sonhos noturnos.

      (Adicionado: 4ªf Jun 06 2012 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Psicologia e religião: um estudo de convergência

      O presente estudo tem por meta realizar uma reflexão acerca do relacionamento entre a Psicologia e o saber religioso, seus contornos atuais, bem como demonstrar uma forma mais ampla de convergência de ambas as áreas em sentido de mútua colaboração. Os conteúdos das diversas tradições místicas revelam, quando observadas de maneira correta, um precioso conhecimento psicológico, contendo uma rica fonte de estudo que só agora, ao limiar do nascimento de um novo paradigma científico, está sendo descoberto.

      (Adicionado: 3ªf Jan 24 2012 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Formação e rompimento dos laços afetivos

      Esse trabalho tem por objetivo expor as consequências das formações dos vínculos afetivos para a vida de uma criança em desenvolvimento. Baseando-se em pesquisas bibliográficas, autores como Dolto, Dowlby, Campos e, principalmente, Winnicott foram explorados. Segundo Winnicott, os vínculos afetivos que são formados desde o nascimento do bebê são de extrema importância para o desenvolvimento emocional sadio de uma criança e, consequentemente, para que ela se torne um adulto completo e sem problemas.

      (Adicionado: 6ªf Dez 23 2011 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • A mulher mastectomizada e os efeitos psicossociais

      Uma revisão da literatura foi realizada para identificar, de acordo com os autores da área, quais são os pensamentos e os sentimentos mais comuns experimentados pelas mulheres depois do diagnóstico de câncer de mama. O objetivo é conhecer os sentimentos manifestados, as dificuldades enfrentadas e as estratégias de cuidados adotados pelas mulheres mastectomizadas. A mama é símbolo de feminilidade e sua extirpação pode causar sentimentos de medo, de rejeição e de culpa. Assim, foi abordado o significado da doença, bem como suas implicações para a vida emocional e social da mulher. Em relação ao estado psicológico, após a perda da mama, as mulheres mastectomizadas costumam apresentar dificuldades em lidar com situações que envolvam exposição do próprio corpo, ou seja, a auto-imagem sofre um abalo. Identificar as reações perante a mastectomia é de suma importância para a atuação do psicólogo.

      (Adicionado: 3ªf Jul 05 2011 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • O impacto da doença de alzheimer nas relações familiares sob a ótica do cuidador

      Atualmente questões sobre o envelhecimento saudável têm sido um tema recorrente entre os meios de comunicação, desde as específicas para profissionais da saúde até novelas, abrangendo assim a população de modo geral. Sendo assim, refletir e discutir sobre o processo de envelhecimento, torna-se uma questão fundamental também para o campo da terapia familiar considerando que esta etapa da vida envolve temas como a velhice, o adoecimento e a morte, presentes no núcleo familiar destes idosos. As doenças degenerativas, também conhecidas como demência, provocam um grande impacto no idoso e nas relações familiares. O alto grau de comprometimento leva a um intenso sofrimento que abala a estrutura familiar. Entre os diversos tipos de demências, a Doença de Alzheimer (D.A.) é a que vem recebendo maior destaque devido o seu grau de severidade. Trata-se de uma doença neurológica degenerativa, progressiva e de cura ainda desconhecida.

      (Adicionado: 3ªf Jul 05 2011 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Pais sem nome: factores culturais e de ruptura pela morte acidental de um filho

      “Pais sem nome” é um trabalho que pretende dar voz às mães e pais que perderam os seus filhos. O nome surge através de uma frase dita por uma mãe: “os filhos que perdem os pais, são órfãos; a mulher que perde o marido, é viúva; e os pais que perdem um filho, não têm nome…” Como bem sabemos, a morte é ainda um tabu na nossa sociedade pois não representa somente o término de uma vida mas nela associada estão todos os sentimentos, emoções e dor que provoca nas pessoas que sofrem a perda. A morte, é algo inevitável e provavelmente a coisa mais certa que o homem possui na vida, existindo á tanto tempo quanto o homem. Nunca é algo fácil de se superar mas que todos nós teremos que vivenciar e ultrapassar. O homem tentou sempre arranjar formas de mistificá-la, pois ele queria amenizar um pouco a angústia, medo, dor e tristeza que ela gera.

      (Adicionado: 3ªf Jul 05 2011 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Análise das defesas maníacas em um atendimento psicoterápico

      Este trabalho tem como objetivo encontrar relações entre os achados teóricos coletados em pesquisa bibliográfica sobre as defesas maníacas e a análise do material clínico das sessões de psicoterapia, cujo processo foi realizado na Clínica Psicológica do UniFMU durante o ano de 2006. Afirma Klein citada por Simon (1986) que a mania é caracterizada por defesas do ego contra a persecutoriedade (angústia paranóide) e o sofrimento decorrente da constatação de ter atacado o objeto bom, do qual é dependente (angústia depressiva), e almeja a reparação deste objeto. O ego quer se livrar da dependência dos objetos bons, contudo, na posição depressiva já está relativamente desenvolvido e já ocorre uma identificação com eles e uma separação é demasiadamente dolorida.

      (Adicionado: 3ªf Set 21 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Razoabilidade: o princípio aspectos estruturais

      A presente obra tem por objeto encontrar alguns dos subprincípio componentes do Princípio da Razoabilidade, demonstrando concomitantemente que a razoabilidade é o princípio mestre, fundamento dos demais. Para tanto incluímos entre seus elementos os subprincípios 1) do bom senso que trata da natureza intrínseca do sujeito promotor do ato, sejam pelos aspectos do respeito, do equilibro e da humildade; 2) do interesse, que visa analizar os aspectos relacionais do sujeito com o objeto; 3) da logicidade, que busca auxiliar o sujeito na elaboração dos juízo através de métodos práticos; 4) da proporcionalidade tratando da ponderação dos interesses mais pelo aspecto teleológico que outro qualquer, sendo que neste tópico inserimos uma inovação a fórmula Maquiavélica, de forma, que possa tornar-se legítima ante os diversos interesses existentes; 5) do juízo onde foram feitas várias considerações acerca da clareza, da evidência e de seus vícios; 6) inovamos o princípio da translatividade ao analisamo-lo sob o prisma filosófico, de formas que possa alcançar a devida legitimidade com o tempo, e por fim, tratamos 7) do princípio da finalidade em que se preza ao encontro da causa e do fim sendo que para tanto, foi tratado em um tópico a parte o subprincípio da coerência por estar relacionado ao nexo de causalidade e ao próprio princípio da finalidade enquanto que vinculado a um liame harmônico.

      (Adicionado: 6ªf Ago 20 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Técnica projectiva de Rorschah

      O psicodiagnostico nos permite avaliar as funções psicológicas do indivíduo com o propósito de identificar forças e fraquezas no funcionamento psicológico, para investigar a presença de psicopatologias. A prova de Rorschach, método qualitativo de carácter projectivo, muito utilizado na Psicologia Cientifica permite-nos avaliar os afectos, as emoções, nível de ansiedade e agressividade, e a angústia, inerentes da personalidade do indivíduo. O Objectivo deste trabalho é descrever sumariamente, utilizando-se da metodologia de prova de Rorschach o funcionamento psíquico duma jovem de 22 anos com queixas de frequentes mal estares (cefaleia, perturbações digestivas, vertigens e insónias). Como resultados pretendemos observar em termos qualitativos características inerentes à personalidade do avaliado ao nível dos eixos cognitivos; de socialização e afectivo. Palavra-chave: Rorschach, Técnicas Projectivas, Psicodiagnóstico.

      (Adicionado: 6ªf Ago 20 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Psicologia e Iridologia - uma união possível. A personalidade na íris

      Este trabalho apresenta uma nova proposta de atuação metodológica a ser utilizada pela Psicologia, no que tange à determinação dos padrões básicos de personalidade dos indivíduos, com seu conseqüente reconhecimento científico. Mostra-se que há uma interface entre o método iridológico Rayid, criado por Denny Johnson e a Psicologia Analítica ou Junguiana, desenvolvida por Carl Gustav Jung. Num primeiro momento, apresenta-se a história da Iridologia e um estudo da embriogênese do olho. Num segundo momento, discorre-se sobre o método Rayid, sobre a Psicologia Junguiana e sua tipologia da personalidade. Finalmente, apresenta-se estudo de casos com demonstração estatística dos mesmos, onde mostrou-se importante conexão entre a Psicologia Junguiana e o método Rayid. Seria certo imaginar que o comportamento que uma pessoa apresentará em toda sua existência é determinado no ato da concepção? É possível que a personalidade tenha algum substrato físico ou genético, sendo determinada antes do nascimento? Ou seriam os padrões comportamentais pré-determinados? Que importância tem o meio na formação da personalidade ou no afloramento e fixação deste ou daquele aspecto comportamental? A personalidade pode sofrer condicionamento?

      (Adicionado: 3ªf Abr 06 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 1.00 | Votos: 1) Avaliar
    • O saber das crianças e a psicanálise da sua sexualidade

      Falar do saber das crianças, é uma temática difícil por dois motivos: primeiro, porque temos de entrar na mente cultural dos mais novos e entendermos o que querem dizer ao balbuciar essas primeiras palavras, que aprendem à medida que crescem, de que só eles sabem o conteúdo. Os pais, ou os seus adultos directos, começam a entender pelo hábito de ver a criança indicar com gestos o que deseja, reconhecem o objecto e podem explicar o seu conteúdo a outros. Essa primeira reacção, que eu denomino primeira via, conceito explicado mais à frente, é a que define uma relação emotiva, carinhosa, compreensiva e de entendimento do que a infância, no seu não saber falar, explica não com palavras ou gestos, mas com fantasia. Os pequenos usam muito a sua fantasia para exprimir os seus desejos de uma guloseima ou outra materialidade do seu agrado. Não esqueço um acontecimento da minha história de vida. Aos quinze anos e a convite dos meus pais, como era natural no tempo que essa cronologia não me permitia ganhar dinheiro para pagar o meu bilhete do Cinema Velarde – que em chileno se diz apenas Teatro – e ver o filme – em chileno película – ouvi a voz do marido de um casal que estava no mesmo cinema, dirigindo-se ao pé do meu Senhor Pai com muita alegria, após mais de doze anos de não estarem juntos esses grandes amigos, abraçaram-se e a primeira frase que o amigo disse foi: “Não me digas, não me digas, é este o gallallia? “Por amor de deus, como cresceu, é todo um jovem hoje em dia”, ao que os meus Senhores Pais responderam que sim, que era eu.

      (Adicionado: 6ªf Ago 21 2009 | Visitas: 0 | Colocação: 3.75 | Votos: 4) Avaliar
    • As concepções do balé como possível recurso terapêutico na fisioterapia

      Evolução histórica da dança. Propriedades físicas presentes na dança. Fisiologia do controle motor. Fisiopatologia do controle motor. O elo entre o balé e a fisioterapia. Em toda história o movimento é inerente ao ser humano que, expressa através da dança todo contexto cultural de uma sociedade apresentando-se também como uma das formas de comunicação entre os povos. A dança, até nos dias de hoje, mantém essas características sendo utilizada também como terapia o que possibilita sua aplicação como recurso terapêutico físico e mental, ou seja, atuando na saúde e bem-estar do indivíduo. O Balé surgiu no séc. XIV na França com significado filosófico que integrava o governo a natureza e o universo. A partir desta época, os movimentos foram sendo formatados onde se desenvolveram concepções que atualmente se subdividem em técnicas características de cada cultura como, por exemplo, a Escola Inglesa com o Sistema Royal Academy of Dancing, Escola Russa com o Sistema Vaganova e o Sistema Cecchetti de origem francesa e italiana.

      (Adicionado: 5ªf Ago 20 2009 | Visitas: 0 | Colocação: 10.00 | Votos: 2) Avaliar
    • A vinculação entre alcoolismo e a violência contra a mulher e suas vítimas

      Algumas reflexões sobre violência e seus desdobramentos. Direitos Humanos: de que se trata? Quem é a pessoa humana portadora de Direitos Humanos?. Alcoolismo e violencia: qual seu nexo causal?. Meu interesse sobre o tema "Violência Contra a Mulher" começou no ano de 2006, com minha aproximação do campo de estágio ao qual me vinculei a partir do 6° semestre do Curso de Serviço Social da UFMT, - o Núcleo Psicossocial Forense/NUPS que faz parte da estrutura do Juizado Especial Criminal Unificado de Cuiabá - JECrim. Neste campo, por meio da observação, constatei que os homens envolvidos em situação de violência contra a mulher e que consumiam bebida alcoólica rotineiramente, ou que estavam embriagados no momento do ato violento eram sistematicamente encaminhados para reuniões de Alcoólicos Anônimos – AA.

      (Adicionado: 6ªf Maio 29 2009 | Visitas: 45 | Colocação: 2.50 | Votos: 2) Avaliar
    • A Renovação da Psicanálise por Erich Fromm

      Erich Fromm é um dos psicanalistas mais populares do mundo e, ao mesmo tempo, um dos menos considerados nos meios acadêmicos. A sua popularidade pode ser vista em suas inúmeras obras publicadas e reeditadas em vários países. A imagem negativa que ele possui nos meios acadêmicos se deve, por um lado, a algumas de suas afirmações e concepções e, por outro, à sua própria popularidade, que provoca um preconceito acadêmico de uma elite intelectual que quer um distanciamento em relação ao "grande público". Fromm nasceu na Alemanha e foi um dos fundadores do Instituto de Pesquisa Social de Frankfurt, que mais tarde se tornaria conhecido como Escola de Frankfurt, ao lado de Karl Korsch e vários outros pesquisadores, que depois passou a ser identificada com os nomes de Theodor Adorno, Max Horkheimer, Walter Benjamin e Herbert Marcuse. Fromm participou da pesquisa sobre "a personalidade autoritária", que previu a ascensão do nazismo. As primeiras obras de Fromm são marcadas por um freudismo ortodoxo (Dobrenkov, 1978); depois, ele se torna um dos principais representantes do que se convencionou chamar "neofreudismo", "revisionismo", "freudo-marxismo" e "culturalismo" dentre outras expressões. Embora Fromm fosse colocado junto com os demais "revisionistas", "culturalistas" e "freudo-marxistas", ele ao mesmo tempo em que se aproximava de várias teses culturalistas de Karen Horney, Suliwan e outros, bem como do freudo-marxismo de Reich, para citar apenas alguns nomes, também se diferenciava e assumia uma posição distinta em vários aspectos.

      (Adicionado: 6ªf Abr 03 2009 | Visitas: 79 | Colocação: 5.50 | Votos: 2) Avaliar
15 Anteriores Próximos 15