Veterinaria

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 [>>]

    • Levantamento da anemia infecciosa equina no município de Urupá – rono período de 2001 a 2014 (nuevo) 

      A Anemia Infecciosa Equina (AIE) é uma doença transmissível e incurável, que acomete os equídeos, causando febre, anemia, entre outros sinais clínicos. Causada por um vírus da família Retroviridae. Cosmopolita, especialmente em regiões quentes e úmidas. Vários trabalhos indicam a presença da AIE em todas as regiões do País com prevalências variadas. A partir de 2001 a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (IDARON) passou a executar ações para o controle e a prevenção da AIE. O objetivo deste trabalho foi realizar um levantamento e avaliar a frequência de casos positivos de anemia infecciosa equina no Município de Urupá, no período de 2001 a 2014, através de série histórica de dados fornecidos pelo Serviço Veterinário Oficial em Rondônia, comparar com os dados da Regional que abrange a Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal – ULSAV de Urupá e as médias históricas do Estado de Rondônia.

      (Adicionado: 2ªf Maio 29 2017 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Estudos psico-etológicos en animais

      A tradicao de estudo de processos psicologicos es animais no Departamento de Psicologia Experimental da USP iniciou-se com as observacoes de Walter Hugo de Andrade Cunha sobre o comportamento de formigas en cerreiros (Cunha 1978). Cunha introduzia modificacoes na trilha de Paratrechina, una formiga de pequeno porte, como esmagar un dos animais, introduzir um odor diferente ou projetar de eliciadas. Pode assim tirar conclucoes sobre o modo como a experiencia passada cria quadros de referencia a partir de dos quais e "interpretada" a circunstancia presente: afastava-se da ideia entao corrente de que o alarme em formigas era aprenas provocado por substancias quimicas ou feromonios e postulava determinantes psicologicos, nao sem analogia com a analise do modo feita por Hebb. (Em formato PDF)

      (Adicionado: 6ªf Fev 05 2010 | Visitas: 0 | Colocação: 1.00 | Votos: 1) Avaliar
    • Efeito da densidade de criação e do sexo sobre o empenamento

      O experimento foi conduzido nas instalações experimentais da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – UNESP, Campus de Botucatu, SP, Brasil, com o objetivo de avaliar o efeito da densidade de criação e do sexo sobre o empenamento, incidência de lesões na carcaça e a qualidade de carne de peito de frangos de corte. Foram utilizados 1950 pintos de corte sexados, da linhagem Ross, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com esquema fatorial com 3 densidades (10, 13 e 16 aves/m²) e dois sexos com 5 repetições, sendo que uma foi destinada exclusivamente para reserva, criados até os 42 dias de idade. Aos 28, 35 e 42 dias foram amostradas 3 aves por repetição para a determinação do empenamento através da porcentagem de penas e 10 aves para a determinação do escore de empenamento. Também aos 42 dias de idade todas as aves foram identificadas na pata com anilhas numeradas e submetidas à avaliação da incidência de lesões na pele. Foram escolhidas ao acaso 5 aves por repetição para a determinação da qualidade da carne de peito. Pode-se concluir que o aumento na densidade de criação promoveu uma diminuição na velocidade de empenamento e, conseqüentemente, uma maior incidência de lesões na carcaça. O comprimento, a largura e a espessura do peito foram menores para as aves criadas na maior densidade, e a perda de peso por cozimento foi maior para as aves criadas na maior densidade.

      (Adicionado: 6ªf Ago 21 2009 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Causas, efeitos e tratamento das agressões por hidrocarbonetos em animais marinhos e de estuários

      Este trabalho é parte de um estudo mais amplo sobre os aspectos inerentes às agressões provocadas por hidrocarbonetos em animais e os procedimentos de desintoxicação e limpeza. Os dados obtidos para tal estudo além de bibliográficos foram coletados através de meios informativos como sites, revistas e contato com profissionais da Fundação Estadual de Engenharia e Meio Ambiente (FEEMA), Prefeitura de São Gonçalo (Depto de Meio Ambiente), Centro de pesquisas da Petrobrás (CENPES), Refinaria de Duque de Caxias (REDUC), Universidade do Vale do Jossinos, em ONGS ( Instituto Baia de Guanabara, International Maritime Organization (IMO), International fund for animal (EIRAM), Sea Shetherd (através de suas home pagers), e em eventos de derramamento que nos foi possibilitado participar dos processos de mitigação da agressão ambiental e da limpeza de animais agredidos por óleo. O presente estudo objetiva observar as causas e efeitos das agressões por hidrocarbonetos em animais marinhos e de estuário e em seus habitats, promover uma avaliação dos mecanismos físico-químicos que ocorrem em tais agressões e suas conseqüências. Promover uma análise das metodologias usuais para desintoxicação e limpeza dos animais afetados analisando seus procedimentos e possíveis conceitos. Palavras chave: Ecobiose, Hidrocarbonetos, Metodologia, Conceitos. (En formato PDF).

      (Adicionado: 3ªf Mar 03 2009 | Visitas: 84 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Do Dodó à Fénix

      O Dodó ou Solitário da Ilha Rodrigues. Transmutação na iconografia científica. Transmutação no discurso científico. De todas as aves da Ilha, a espécie mais notável é aquela a que se deu o nome de Solitários, porque raramente se vêem em grupos, apesar de haver muitos. Os machos têm a plumagem em geral acinzentada & castanha, os pés de galo da Índia, & o bico também, mas um pouco mais adunco. Quase não têm cauda, & o seu traseiro, coberto de plumas, é arredondado como garupa de cavalo. São mais altos que os galos da Índia, & têm o pescoço erecto, proporcionalmente um pouco mais longo que este animal, quando levanta a cabeça. Olhos negros & vivos, & cabeça sem crista nem poupa. Não voam, as suas asas são demasiado pequenas para sustentarem o peso do corpo. Só se servem delas para lutarem, & para dançarem o molinete, quando querem chamar-se uns aos outros. Dão vinte ou trinta piruetas de seguida com velocidade, para o mesmo lado, no espaço de quatro ou cinco minutos: o movimento das asas provoca então um ruído que se assemelha muito ao do Francelho; & ouve-se a mais de duzentos passos. O osso da ponta da asa é mais grosso na extremidade, & forma sob as penas uma pequena massa redonda como uma bala de mosquete: isto & o bico são a sua principal defesa. Dão muito trabalho a apanhar na floresta, mas, como se corre mais depressa do que eles, nos lugares abertos não é difícil agarrá-los. Às vezes é mesmo com grande facilidade que nos aproximamos deles. De Março a Setembro, ficam extraordinariamente gordos, & o seu sabor é excelente, sobretudo quando são jovens. Aparecem machos que pesam até quarenta e cinco libras.

      (Adicionado: 2ªf Dez 29 2008 | Visitas: 138 | Colocação: 2.00 | Votos: 1) Avaliar
    • Árvore da informação do agronegócio do leite identificação animal e rastreamento da produção de bovi

      A exposição dos mercados dos diversos países às pressões impostas pela globalização da economia tem exigido dos setores produtivos das diversas cadeias do agronegócio brasileiro uma reestruturação fundamentada na eficiência. Nesse cenário, a competitividade tornou-se uma característica fundamental para o setor pecuário e com ela a necessidade de se disponibilizar produtos de qualidade para o mercado a preço acessível para o consumidor.

      (Adicionado: 4ªf Jun 06 2007 | Visitas: 435 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Persistência na lactação - uma revisão

      A persistência na lactação pode ser definida como a capacidade da vaca em manter sua produção de leite após atingir a produção máxima na lactação. Vários estudos têm encontrado indicativos da existência de diferenças genéticas, para persistência na lactação, entre animais. São encontrados na literatura quatro diferentes métodos de mensuração dessa característica: 1) baseado em razões entre produção de leite em diferentes fases da lactação; 2) baseado na variação da produção de leite no dia do controle, ao longo da lactação; 3) baseado em parâmetros de modelos matemáticos; e 4) baseado nos valores genéticos obtidos por meio de coeficientes aleatórios dos modelos de regressão aleatória. No entanto, atualmente, o procedimento mais utilizado baseia-se no subproduto dos modelos de regressão aleatória em análises que consideram a produção de leite no dia do controle. A utilização desses modelos melhora a acurácia das avaliações genéticas e permite predizer o valor genético dos animais em diferentes períodos da lactação. A persistência na lactação está diretamente relacionada com aspectos econômicos da atividade leiteira, pois a melhoria desta persistência pode contribuir para redução de custos no sistema de produção. Do ponto de vista econômico, a importância do estudo da persistência na lactação está fundamentada em quatro componentes: 1) custos com saúde animal; 2) custos com alimentação; 3) desempenho reprodutivo dos animais; e 4) maior produção de leite por lactação; razões por que a seleção, para essa característica, tem sido considerada vantajosa por inúmeros estudos.

      (Adicionado: 4ªf Jun 06 2007 | Visitas: 432 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Consumo, digestibilidade total e desempenho de novilhos

      Avaliaram-se o consumo e a digestibilidade total dos nutrientes e o desempenho de novilhos Nelore recebendo dietas contendo silagens de capim-braquiarão e de sorgo como fonte de volumoso nas proporções de 100:0, 67:33, 33:67 e 0:100, com base na matéria seca. Foram utilizados 24 novilhos Nelore, castrados, com peso médio inicial de 380 kg, distribuídos em um delineamento em blocos casualizados, com seis repetições, recebendo 60% de volumoso e 40% de concentrado, com base na matéria seca. O ensaio teve duração de 78 dias - 15 dias de adaptação seguidos de três períodos de 21 dias. Os consumos médios de matéria seca (MS), matéria orgânica (MO), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), carboidratos não-fibrosos (CNF) e nutrientes digestíveis totais (NDT), assim como a taxa de passagem, aumentaram linearmente com o incremento da silagem de sorgo nas dietas. Tendência semelhante foi observada para o ganho de peso médio diário, estimando-se acréscimos de 0,00313 kg/unidade de silagem de sorgo adicionada. As digestibilidades totais de MS, MO, PB e fibra em detergente neutro (FDN) também apresentaram comportamento linear crescente com o incremento dos níveis de silagem de sorgo. Contudo, as digestibilidades aparentes do EE e dos CNF não foram influenciadas pelas dietas, registrando-se, respectivamente, valores médios de 80,1 e 89,5%. A associação de 67% de silagem de sorgo e 33% de silagem de capim-braquiarão consistiu em como boa alternativa de volumoso para a alimentação de novilhos Nelore, uma vez que promoveu consumo e ganho de peso próximos aos observados para a dieta contendo apenas silagem de sorgo.

      (Adicionado: 5ªf Mar 29 2007 | Visitas: 505 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Efeitos da manipulação da legetação lenhosa sobre a produção e compartimentalização da fitomassa pas

      A pesquisa foi conduzida no Centro de Assessoria e Apoio aos Trabalhadores e Instituições Não-Governamentais Alternativas (CAATINGA), no município de Ouricuri, PE, no período de 1989 a 1994 com o objetivo de comparar diferentes práticas de manipulação da vegetação lenhosa, como alternativas de manejo pastoril sustentável da caatinga, viável em nível do pequeno produtor. Parcelas de 25 x 100 m cada uma, tiveram sua vegetação lenhosa submetida aos seguintes tratamentos experimentais: desmatamento, raleamento, raleamento-rebaixamento, rebaixamento e testemunha. Os resultados indicaram que a disponibilidade total e a compartimentalização da fitomassa da parte aérea da caatinga (folhagem das lenhosas e vegetação herbácea) foram afetadas pelos métodos de manipulação e pelas flutuações anuais da precipitação pluvial. Os tratamentos de manipulação aumentaram substancialmente a participação das gramíneas na composição florística da fitomassa herbácea. O rebaixamento e o raleamento-rebaixamento são os métodos recomendados para o manejo pastoril da vegetação da caatinga para sítios ecológicos semelhantes ao estudado.

      (Adicionado: 5ªf Mar 29 2007 | Visitas: 500 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Degradabilidade do bagaço de cana-de-açúcar tratado com amônia anidra e, ou, sulfeto de sódio

      Foram utilizados três novilhos Holandeses, canulados no rúmen, mantidos em confinamento, em baias individuais, nos quais foram incubados sacos de náilon contendo bagaço de cana-de-açúcar, conforme os seguintes tratamentos: T1 - Bagaço sem tratamento (controle); T2 - Bagaço tratado com 2,5% de Na2S; T3 - Bagaço tratado com 4% de NH3 e T4 - Bagaço tratado com 2,5% de Na2S + 4% de NH3. Verificou-se maior degradabilidade potencial para o bagaço tratado com NH3 e com NH3 mais Na2S. A degradabilidade da matéria seca (DMS) variou de 38,3 a 65,5%, do controle para o bagaço tratado com amônia anidra após período de incubação de 96 horas. Verificaram-se, para a degradabilidade da fibra em detergente neutro, maiores valores da fração potencialmente degradável "b" e menores da fração indigerível "I" para o bagaço tratado com NH3, independentemente do sulfeto. Para a degradabilidade da FDA, foi observado efeito semelhante ao da degradabilidade da FDN, onde maiores valores da fração potencialmente degradável "b" e menores da fração indigerível "I" foram também verificados para o bagaço tratado com NH3, independentemente do sulfeto. Maiores valores da degradabilidade efetiva foram verificados para o bagaço tratado com NH3 e Na2S mais NH3, quando comparados ao controle e Na2S, que apresentaram comportamentos semelhantes e menores.

      (Adicionado: 5ªf Mar 29 2007 | Visitas: 453 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Desempenho de seis gramíneas solteiras ou consorciadas com o Stylosanthes guianensis cv. Mineirão e

      Conduziu-se este estudo na região dos Cerrados de Minas Gerais, visando avaliar o desempenho de seis gramíneas forrageiras (Brachiaria brizantha cv. Marandu, B. brizantha cv. MG-4, B. decumbens cv. Basilisk, Panicum maximum cv. Mombaça, Melinis minutiflora e Hyparrhenia rufa), consorciadas ou não com a leguminosa Stylosanthes guianensis cv. Mineirão e Eucalyptus sp., em um sistema silvipastoril. As forrageiras foram estabelecidas em parcelas medindo 12 x 10 m, nas entrelinhas do eucalipto, em um delineamento experimental de blocos ao acaso, com três repetições, e avaliadas quanto ao grau de cobertura do solo, % de leguminosa e disponibilidade de matéria seca total no sub-bosque, um ano após o estabelecimento, submetidas a pastejos de curta duração. Após dois ciclos de pastejo, houve redução da proporção da leguminosa no consórcio com todas as gramíneas, sendo mais evidente com as mais agressivas (B. brizantha cv. Marandu e B. decumbens), onde ela quase desapareceu. Entretanto, a presença do estilosantes Mineirão favoreceu a produtividade do sub-bosque, quando consorciado com as demais gramíneas. O melhor desempenho produtivo foi obtido pelas gramíneas B. brizantha cv. Marandu, B. decumbens e P. maximum cv. Mombaça; a última principalmente quando consorciada com o estilosantes Mineirão.

      (Adicionado: 5ªf Mar 29 2007 | Visitas: 456 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Efeitos do sombreamento na composição mineral de gramíneas forrageiras tropicais

      Estudou-se a influência de três níveis de sombreamento artificial (0, 30 e 60%) sobre a composição mineral de seis espécies de gramíneas forrageiras tropicais (Andropogon gayanus, Brachiaria brizantha, B. decumbens, Melinis minutiflora, Panicum maximum e Setaria sphacelata). O solo predominante na região foi classificado como Latossolo Vermelho-Amarelo de textura média e o ensaio foi conduzido segundo o delineamento em blocos ao acaso, com parcelas subdivididas, em quatro repetições; nas parcelas foram distribuídos os níveis de sombreamento e nas subparcelas, as espécies forrageiras. Constatou-se que, com o sombreamento, houve tendência geral à elevação dos teores de fósforo, potássio, cálcio e magnésio na forragem.

      (Adicionado: 5ªf Mar 29 2007 | Visitas: 462 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Eficiência microbiana, fluxo de compostos nitrogenados no abomaso, amônia e pH ruminais, em bovinos

      Avaliaram-se a eficiência de síntese microbiana, o fluxo de compostos nitrogenados no abomaso, o balanço de compostos nitrogenados, a taxa de passagem da digesta ruminal, a concentração de amônia e o pH ruminais, em bovinos recebendo rações contendo feno de capim-tifton 85 de diferentes idades de rebrota. Utilizaram-se quatro animais zebu, com peso médio de 340 kg, fistulados no rúmen e abomaso, distribuídos em um delineamento em quadrado latino 4 x 4. Todas as rações continham 60% de volumoso e 40% de concentrado. O volumoso foi constituído de feno de capim-tifton 85 de 28, 35, 42 e 56 dias de idade e o concentrado continha fubá de milho e mistura mineral. Os microorganismos ruminais foram quantificados utilizando-se as bases purinas como indicador. O pH e N-amoniacal foram mensurados, no fluido ruminal, antes e 2; 4 e 6 horas após o fornecimento da ração. A taxa de passagem foi determinada pelo modelo unicompartimental, utilizando-se o óxido crômico como indicador. As eficiências de síntese microbiana não.

      (Adicionado: 5ªf Mar 29 2007 | Visitas: 443 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Fatores limitantes ao crescimento do capim-tanzânia em um sistema agrossilvipastoril com eucalipto,

      Conduziu-se um estudo em um sistema agrossilvipastoril, constituído por Eucalyptus urophylla e Panicum maximum cv. Tanzânia-1, para verificar a hipótese de que existiam outros fatores, além da baixa disponibilidade de luz, interferindo no crescimento normal da gramínea, quatro anos após sua introdução no sistema. O estudo consistiu de um ensaio de adubação NPK a campo, adotando-se o delineamento experimental de blocos casualizados, com os tratamentos dispostos no arranjo fatorial 2³, com duas doses de nitrogênio (0 e 100 kg/ha de N), fósforo (0 e 70 kg/ha de P2O5) e potássio (0 e 100 kg/ha de K2O). A gramínea não respondeu ao P nem ao K, embora os teores originais de P e K disponíveis no solo fossem baixos. A adubação nitrogenada dobrou a taxa de acumulação de matéria seca do sub-bosque, mostrando que o crescimento da gramínea estava sendo restringido pela baixa disponibilidade de N no solo. A elevada resposta à adubação nitrogenada mostrou que o sombreamento não era o único fator limitando a produtividade do sub-bosque, e, também, que as plantas estabelecidas do capim-tanzânia não estavam sendo afetadas negativa e significativamente por substâncias alelopáticas produzidas pelo eucalipto.

      (Adicionado: 5ªf Mar 29 2007 | Visitas: 471 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
    • Novilhas alimentadas com bagaço de cana-de-açúcar tratado com amônia anidra e, ou, sulfeto de sódio

      Foram utilizadas 16 novilhas ½ Holandês/Indubrasil, com peso vivo médio de 230 kg, alojadas em baias individuais cobertas, distribuídas em um delineamento inteiramente casualisado, com quatro tratamentos e quatro repetições, definidos conforme a alimentação: T1 - Bagaço sem tratamento (controle); T2 - Bagaço tratado com 2,5% de Na2S; T3 - Bagaço tratado com 4% de NH3 e T4 - Bagaço tratado com 2,5% de Na2S + 4% de NH3. Todos tratamentos foram feitos com base na matéria seca do bagaço. O bagaço de cana-de-açúcar ficou armazenado por 10 meses e, após a abertura dos silos, foi fornecido aos animais ad libitum, pela manhã (7 h), para obter sobras em torno de 10%, e todos animais receberam 3,5 kg/cabeça/dia de concentrado contendo 19% de proteína bruta. Verificou-se efeito para ganho de peso diário e total, observando-se ganhos maiores para os tratamentos com NH3. Os valores médios encontrados para ganho de peso diário foram 702, 684, 1026 e 1005 g/cab, respectivamente, para o bagaço sem tratamento, tratado com Na2S, tratado com NH3 e tratado com NH3 mais Na2S. O consumo de MS, em função do peso vivo, variou de 1,92 (controle) a 2,46% PV (NH3), enquanto o consumo de FDN variou de 0,84 (controle) a 1,14% PV (NH3).

      (Adicionado: 5ªf Mar 29 2007 | Visitas: 444 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
Próximos 15