Foram encontrados 15 trabalhos com a palavra "violencia na escola "

Home : Arte e Cultura

  • O filme “Escritores da Liberdade” e a função do pensamento em Hannah Arendt

    Há muitos filmes americanos sobre escola, mas não como "Escritores da Liberdade". (Freedom Writers, EUA, 2007). Porque é o único filme dessa categoria que incentiva os alunos a lerem literatura, ponto de partida para testar a vocação de cada um para escrever dede um diário sobre o cotidiano trágico de suas vidas até uma poesia hip hop ou um livro de ficção. O valor desse filme também está na ousadia da linguagem cinematográfica mostrando os problemas psico-sócio-culturais que atingem a escola contemporânea; também porque ele dá visibilidade á diversidade dos grupos, com seu rígido código de honra, cada um no seu território, o narcisismo da recusa e da intolerância para com "os outros", o boicote ás aulas, a prontidão para aumentar os índices de violência entre os jovens e transformar a escola no seu avesso, isto é, uma comunidade bem próxima da barbárie, o que de fato vai acontecer em 1992, em Los Angeles, EUA.

    (Adicionado: 5ªf Out 23 2008 | Visitas: 180 | Colocação: 8.75 | Votos: 4) Avaliar

Home : Ciências sociais

  • A violência nas escolas como resultado dos problemas de inadaptação social

    O papel da família na educação. Violência e sociedade. A violência nos jovens como inadaptação social. A violência na escola. Alunos e escola: adversários ou aliados?. Causas da violência. Prevenção da violência. O papel do educador social na prevenção da violência. (Sólo en Portugués).

    (Adicionado: 2ªf Nov 22 2004 | Visitas: 497 | Colocação: 6.27 | Votos: 14) Avaliar
  • O papel da instituição escolar frente à violência manifesta em seu contexto (nuevo) 

    Este trabalho tem como objetivo promover a reflexão sobre a violência que permeia o ambiente escolar, identificando as possíveis causas de seu surgimento, assim como os tipos comuns que se apresentam na escola, através da pesquisa bibliográfica. A violência é um fenômeno que passou a invadir o cenário escolar, há pouco tempo causando reações diversas dos mais variados segmentos sociais. Como a instituição escolar sempre esteve na contramão de alguns valores sociais, a presença da violência em seu interior tem gerado indignação não só de segmentos sociais, como de profissionais nela inseridos. Por ser um problema de origem diversa, não há uma solução universal que reverta o quadro, o que contribui para preocupação coletiva. O estudo do termo etimológico mostra como sua significação pode ser variada fato que se comprova em manifestações apresentadas nas interações sociais percebidas no ambiente escolar, a princípio como reflexo social,mas também percebida nas relações entre funcionários e comunidade escolar. Com isso a violência desperta interesse no meio acadêmico, devido a seu caráter multifacetado, sendo a partir da década de 80 o marco destas pesquisas. Desde então, o alvo dos estudos relacionados ao tema é variado assim como suas implicações no meio educacional. Ao mesmo tempo, o ambiente escolar depara-se com manifestações violentas seja por questões sociais, ou culturais pela banalização da violência através mídia que também contribui para massificação da mesma, deixando a instituição em situação desconfortável. A prática pedagógica só terá eficácia neste contexto quando houver comprometimento e parceria entre escola e família. Assim será mais fácil dominar situações de conflito, combater a exclusão e preconceitos advindos da sociedade tornando o ambiente mais aprazível à aprendizagem e desenvolvimento de habilidades.O estreitamento das duas instituições contribuirá para que a comunidade se sinta aliada à prática pedagógica e perceba o comprometimento de todos envolvidos na práxis educacional.

    (Adicionado: 4ªf Ago 17 2016 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
  • Gênero, Família e Sexualidade: Imaginário e Violência

    A Noção de Gênero. Família e violência. Processos societários e conflitualidade. Os objetivos da pesquisa visam identificar os motivos para o casamento e a separação e o modo pelo qual a violência se atualiza no decorrer desses processos; analisar a mobilidade social e a rede social dos sujeitos (Bott, 1976; Sluzki,1997); caracterizar imaginários específicos a homens e mulheres quanto à noção de trabalho e divisão doméstica e social do mesmo; fazer etnografia da Delegacia da Mulher, das residências e dos contextos urbano das famílias. As interpretações dos dados não se apóiam em validade estatística. A pesquisa estabelece a hipótese de que a violência é social e generalizada, embora afete particularmente os mais pobres. A perspectiva teórica com a qual trabalhamos, toma por base o programa e os procedimentos da Escola Sociológica Francesa (Cemin, 2001), focalizando as "categorias do entendimento" enquanto representação e prática. Analisa o imaginário através do Teste Arquétipo de Nove Elementos (AT9) criado por Yves Durand (1988), com o objetivo de testar a teoria das estruturas antropológicas do imaginário de Gilbert Durand. (1997). Em três ciclos do PIBIC, foram preenchidas 93 fichas de dados sociológicos, realizadas 30 entrevistas, 30 levantamentos de rede social e 26 testes. Gênero, Sexualidade, Violência.

    (Adicionado: 3ªf Nov 06 2007 | Visitas: 179 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
  • Bullying na escola

    Este artigo, pesquisa bibliográfica objetiva discutir o bullying na escola. De origem inglesa, a palavra bullying corresponde às atitudes de violência física e/ou psicológica que ocorrem nas escolas. Tipo de agressão intencional, que ridiculariza, humilha e intimida. Algumas crianças, diferentes de seus colegas sofrem intimidações constantes. Discriminados em sala de aula, as vítimas de bullying normalmente sofrem caladas. As consequências podem ser desastrosas: repetência, evasão escolar, isolamento, depressão e em casos extremos, suicídio ou homicídio. Segundo Barbosa (2010) como as crianças impliquem entre si, se apelidem e briguem vez ou outra, nem sempre é fácil identificar o problema. Por isso, é preciso que pais e professores estejam atentos para perceber quando brincadeiras se tornam verdadeiros atos de violência e perversidade ou quando alguns se divertem à custa dos que sofrem calados.

    (Adicionado: 3ªf Set 04 2012 | Visitas: 0 | Colocação: 10.00 | Votos: 1) Avaliar
  • Da experiência urbana à construção identitária dos lugares

    Neste artigo expõe-se um estudo exploratório realizado no âmbito do projecto de doutoramento da autora, levado a cabo nas periferias das metrópoles de Lisboa e Bordéus. Apresenta-se sumariamente a metodologia aplicada para estudar a experiência urbana de um grupo de estudantes de uma escola de Santo Adrião (na periferia da metrópole de Lisboa) explorando as interconexões entre esta experiência e a identidade dos lugares que configuram os seus espaços de vida. A natureza exploratória deste estudo é dupla. Por um lado, decorre da necessidade de testar o esquema metodológico desenhado para aferir a experiência urbana dos jovens, que articula duas técnicas: photo elicitation e focus group. Por outro lado, advém da necessidade de encontrar ferramentas conceptuais que permitam analisar a experiência urbana dos jovens, integrando-a na dialéctica da identidade sócio espacial dos lugares e identidade dos sujeitos. Os resultados deste estudo permitem sublinhar três eixos de reflexão: o primeiro, ligado à importância do imaginário e do simbólico na dialéctica experiência urbana e efeito de lugar que se inscreve nos processos de construção identitária dos jovens; o segundo relativo à existência de uma vida urbana segregada definida a partir das práticas; o terceiro ligado ao destaque dado à violência urbana no discurso dos jovens sobre a sua experiência urbana.

    (Adicionado: 5ªf Out 16 2008 | Visitas: 69 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar

Home : Educação

  • A violência e sua relação com o fracasso escolar

    O presente trabalho teve como objetivo analisar a relação entre a violência e os fatores que promovem o fracasso escolar na escola. Tomamos como referências de análise, o estudo das teorias de Maffesoli em Dinâmica da Violência (1987), Barreto em Bons e maus alunos e suas famílias, entre outros, possibilitando um conhecimento teórico que servirá como alicerce para a fundamentação de conceitos sobre violência e fracasso escolar. Utilizamos a observação como procedimento metodológico, onde analisamos o cotidiano de duas escolas públicas estaduais, analisando como ocorre e a violência na realidade dessas escolas, e em seguida comparamos os resultados dessas escolas com as taxas de fracasso escolar das mesmas. Observamos, que cada escola está às voltas com sua própria violência, com aquilo que ela pontua como violento, dependendo de critérios de valores, tradição e outros fatores. No entanto, nos resultados indicam que nem sempre a violência está atrelada ao fracasso escolar. Diante disso cabe a escola, possibilitar ao aluno o desenvolvimento de suas ações seja motora, verbal e mental, de forma que possa intervir no processo sócio-cultural e inovar a sociedade, fortalecendo as relações família-escola. Ao que indicam os resultados, a escola precisa promover ações que busque que promova um trabalho de respeito mútuo entre todos que participam dela, professores, alunos, pais, equipe gestora.

    (Adicionado: 5ªf Ago 20 2009 | Visitas: 0 | Colocação: 6.17 | Votos: 6) Avaliar
  • A escola e o fenômeno do Bullying

    Atualmente entrou em discussão, sobretudo, nos meios de comunicação e ambientes educativos, entre outros, o fenômeno denominado bullying, que está fazendo com que pessoas sofram a cada dia no ambiente escolar e fora dele, diferentes tipos de violência. No decorrer deste trabalho, veremos como o bullying pode destruir vidas e fazer com que indivíduos carreguem esse sofrimento por anos, influenciando em suas vida, profissional, familiar e social. Nesse sentido, iremos mostrar como a educação pode ser uma saída no combate a esse mal, conscientizando todo ambiente escolar e fazendo com que os alunos edifiquem o respeito às diferenças, amor ao próximo, tornando-se melhores cidadãos. Portanto, iremos iniciar este trabalho conceituando o fenômeno bullying, analisando o porquê ele é um perigo ao ser humano. Mostraremos sua gênese, psicológica e social, além das várias formas de bullying. Também abordaremos o bullying no âmbito escolar, tentando mostrar como essa prática de violência pode afetar nossos jovens. O bullying é uma violência ao ser humano e pessoas já perderam sua vida devido ao bullying, porém algumas conseguiram supera-lo, tornando-se indivíduos de sucesso, dando esperança àqueles que com ele sofre. No decorrer do trabalho vamos relatar algumas histórias de vida dessas pessoas e como elas conseguiram superar o bullying. Por último, iremos colocar a educação como uma possível saída a esse tipo de violência, já que ela é vista como formadora de futuros cidadãos mais conscientizados.

    (Adicionado: 5ªf Set 08 2011 | Visitas: 0 | Colocação: 8.00 | Votos: 1) Avaliar
  • A Contribuição das Práticas Pedagógicas Inovadoras na Formação do Autor Cidadão

    O Projeto Alegria acontece no Colégio Estadual Coronel Pilar com os alunos da Classe Especial, os inclusos e as suas turmas na Cidade de Santa Maria, RS, Brasil desde 2002. Quando inicia o trabalho na escola com a Metodologia Recreação e Cidadania e aprimora-se gradativamente. Na atualidade visa contribuir para desenvolver uma Educação Social de Qualidade, numa Cidade Educativa capaz de instigar pessoas a Inclusão Escolar e Social numa Cultura de Paz. O Projeto segue a Filosofia Educacional recomendada pela UNESCO para o Século XXI, através da educação, da ciência e da cultura. Deste modo a educação deve acontecer durante a vida e não apenas na escola, estendendo-se a todas as organizações para que favoreçam oportunidades de humanização e emancipação as pessoas. Justifica-se devido à necessidade em trabalhar a inclusão escolar e social de forma saudável, em função dos preconceitos e da depredação que vem ocorrendo na escola. O Projeto favorece o desenvolvimento da Aprendizagem e da Cidadania Pró-ativa aos alunos com autonomia e criatividade. Minimiza a violência, despertando por meio da arte e da sistematização os saberes, os princípios e os valores para a ética. De forma lúdica e recreativa desenvolve a consciência plena da cidadania pró-ativa quando estimula e motiva os alunos a participar associando teoria e prática. Oportuniza vivenciar a democracia e a formação do autor por meio das práticas pedagógicas inovadoras, para isto utiliza a Metodologia Recreação e Cidadania e a Educação Fiscal, como estratégias. Para humanizar e a emancipar as pessoas de forma alternativa e interativa com bons resultados. Instiga a sociedade a conhecer o paradigma inclusivo que se instala no mundo.

    (Adicionado: 5ªf Ago 20 2009 | Visitas: 0 | Colocação: 8.50 | Votos: 2) Avaliar
  • Percepção da influência da prática de projetos extracurriculares

    Os profissionais da educação. Projetos pedagógicos. Desenvolvimento humano. O clube da árvore ecologia nota 10. Metodologia da pesquisa. Os índices de violência, de discriminação geral e de disparidade econômica, contribuem para a formação de uma sociedade carente de saúde, educação, saneamento básico, lazer e até de cultura. Tendo em vista todos estes problemas, as escolas precisam atuar de forma criativa para resgatar ou mesmo inovar a Educação enquanto forma de socialização, de inserção no mercado de trabalho e de aprimoramento do ser humano como ser racional, evoluído, responsável pelo meio onde vive. Deve-se ter em mente que o ensino eficaz é a tarefa mais difícil de ser executada porque, para que isto aconteça, torna-se necessário que o Educador consiga, através da motivação, convencer, ou até mesmo converter, essencialmente todos os seus alunos a serem responsáveis, tanto pela construção de sua história, como pelas mudanças a serem desenvolvidas para se ter um mundo melhor sem excluídos. A Escola de Educação Básica Santa Catarina de São Francisco do Sul, SC, agrega em sua comunidade pessoas dos mais diversos níveis sócio culturais. Os alunos que nela estudam vêm de todos os recantos da cidade onde está situada trazendo como bagagem vivências e costumes que nem sempre condizem com padrões sociais da educação sistematizada da escola.

    (Adicionado: 4ªf Jan 28 2009 | Visitas: 79 | Colocação: 10.00 | Votos: 1) Avaliar

Home : Filosofia e Mitologia

  • Uma postura ética ou estética na escola?

    O Ensaio apresenta um enfoque sobre a ética, a estética e a violência numa perspectiva histórica atualizada. O desenvolvimento de um ser ético-estético requer um trabalho flexível numa relação dialógica problematizadora visando acessibilidade e a Inclusão Social. O docente atua como mediador no processo de ensino aprendizagem, estimulando as vivências para o desenvolvimento da Ética-Cidadã. Motivando os alunos e a comunidade a participar da resolução de problemas por meio de ações e atividades educativas pela Metodologia da Recreação e Cidadania.

    (Adicionado: 4ªf Jan 17 2007 | Visitas: 394 | Colocação: 9.43 | Votos: 7) Avaliar

Home : Psicologia

  • Dependência química e sua relação com a violência e o sistema escolar (nuevo) 

    O presente artigo tem por objetivo identificar como a dependência química e a violência no entorno escolar interfere no processo de desenvolvimento emocional, cultural e no ensino – aprendizagem, tendo por base os aspectos do contexto social, identificando os tipos de drogas e os tipos de violência, seu conceito e suas causas e ressaltando ainda o papel dos profissionais de saúde e da escola frente a este problema. O trabalho será realizado por meio de pesquisa bibliográfica, procurando apresentar o conceito de violência e dependência química na visão de autores como: Chauí (1995), Abramovay (2005), Carreira (2005), Debarbieux, e Blaya (2002), Odália (1991), Calini (1993) e outros. O trabalho será encerrado analisando o papel dos profissionais frente ao aumento do índice de dependentes químicos na fase da adolescência que estão levando a violência, onde se mostrará que a dependência química e violência começam no ambiente familiar e repercute na escola e esses profissionais, devem juntos, procurar estratégias para solucionar o problema ou ao menos amenizar, tendo em vista que o objetivo maior é o desenvolvimento pessoal do adolescente. Para envolver a família e a escola, os profissionais podem promover atividades onde todos possam participar.

    (Adicionado: 5ªf Nov 03 2016 | Visitas: 0 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar
  • “Bullying”: uma violência psicológica não só contra crianças

    O diálogo do filme “Um grande garoto” (About a boy : 2000) sinaliza que Marcus está sendo vítima de um tipo de violência psicológica ou bullying. Bullying é uma palavra inglesa que significa usar o poder ou força para intimidar, excluir, implicar, humilhar, não dar atenção, fazer pouco caso, e perseguir os outros. Ocorre com mais freqüência no ambiente escolar. Assim, numa escola, uma criança era considerada ‘escrava’ por outras chefiadas por um aluno-líder, e, um adolescente era obrigado a dar dinheiro para colegas mais velhos e fisicamente mais fortes, senão sofreria algum tipo de violência. Os professores também não estão vacinados contra o bullying. Como se não bastasse sofrer uma grave fobia escolar que o impedia de trabalhar, um professor ainda era obrigado a suportar discriminação, humilhação e ameaças veladas de colegas insensíveis, invejosos e vingativos.

    (Adicionado: 6ªf Set 19 2008 | Visitas: 154 | Colocação: 0.00 | Votos: 0) Avaliar

Home : Saúde

  • Relações entre violência doméstica e agressividade na adolescência

    Este é um estudo exploratório sobre violência doméstica realizado na cidade de Porto Alegre, com alunos de duas escolas: uma pública e outra particular. Foram entrevistadas 76 famílias, 36 com adolescentes considerados agressivos pelos professores e quarenta com aqueles não agressivos, perfazendo um total de 213 pessoas. A punição física grave, freqüente ou ocasional, foi um acontecimento presente em mais da metade da amostra: 41 relatos ­ 53,9%. Um terço dos relatos (37%) ocorreu na escola particular, e praticamente o dobro, na escola pública (67%). Porém, episódios graves e freqüentes estiveram presentes em proporções semelhantes em ambas as escolas. A relação entre agressividade na adolescência e punição física grave foi estatisticamente significativa. Isto significa que adolescentes agressivos foram mais punidos que os não agressivos (razão de chances = 4,3). A prevalência de abuso físico foi maior nos adolescentes do sexo masculino, mais velhos, na presença de violência entre irmãos, procedentes de famílias de baixa renda e rígidas. Este estudo mostrou que a punição física é um comportamento mais difundido na sociedade do que se poderia imaginar.

    (Adicionado: 6ªf Mar 16 2007 | Visitas: 226 | Colocação: 8.40 | Votos: 5) Avaliar
  • Violência para todos

    Este artigo trata a problemática da violência social através do quadro de mortalidade por causas externas no Brasil, com ênfase na situação do município do Rio de Janeiro. São utilizados dados de mortalidade do Ministério da Saúde, consolidados pelo Departamento de Epidemiologia e Métodos Quantitativos em Saúde, da Escola Nacional de Saúde Pública, no período de 1980 a 1988. São apresentadas a mortalidade proporcional e as taxas de mortalidade por causas externas segundo sexo, idade, grupos específicos de causas externas, tipos de homicídios e acidentes de trânsito. Apesar de se tratar, basicamente, de um trabalho descritivo, faz-se aqui também uma reflexão sobre os homicídios, considerando-os como o fenômeno gerador de morte mais significativo na configuração da violência brasileira hoje.

    (Adicionado: 5ªf Mar 15 2007 | Visitas: 129 | Colocação: 9.00 | Votos: 3) Avaliar