A diversificação da economia versus transformação da estrutura económica

 

Em uníssono em Angola fala-se de diversificação da economia, de tal sorte que fica-se com a impressão de que a diversificação da economia é o antídoto da actual crise económica, resultante da queda do preço do petróleo bruto no mercado internacional. Mas, a estratégia da diversificação da economia faz parte dos programas económicos de Angola há já algum tempo. Uma observação atenta dos factos indica que a estratégia da diversificação da economia angolana, assenta no aumento do volume da produção da variedade das matérias-primas, em vez da diversificação assente na transformação das estruturas económicas, em que a diversificação da base económica tem como foco a ligação da cadeia de produção a montante, ou seja, da produção das matérias-primas à sua transformação. Em consequência, a degradação dos termos de troca é cada vez mais profunda e severamente desfavorável aos produtores de matérias-primas, não resistindo à mínima conturbação do preço no mercado internacional, tornando a economia excessivamente vulnerável. A diversificação da base económica de Angola tem de assentar na transformação da estrutura económica, não deve limitar- se apenas a diversificação no sentido horizontal da produção das matérias-primas. Impõe-se o desenvolvimento da indústria petroquímica, a transformação do diamante, a agro-indústria, entre outros, de modo que a economia se aproprie do maior valor acrescentado. A combinação das opções de desenvolvimento entre a estratégia de industrialização por substituição de importações (economia fechada) em desfavor da política da promoção das exportações (economia aberta), tem consequências desastrosas em termos de competitividade, se não forem harmoniosamente conjugadas e doseadas as políticas de contensão e ou a abertura da economia à competitividade externa. Analisando o perfil das estratégias da diversificação de Angola, conclui-se que se têm encetado políticas tendentes a diversificar a economia. O problema reside na qualidade da execução das políticas, essencialmente, por as condições objectivas e subjectivas de base não estarem criadas.

Palavras-chave: Diversificação a jusante, diversificação a montante, agro-indústria.

 



(Ver trabalho completo)

 

Samuel Candundo 
scandundo[arroba]gmail.com

 
As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.