Enfermeiro do PSF e o paciente com transtorno depressivo

 

Este artigo é um estudo de revisão literária de cunho descritivo sistematizado, que tem como tema o transtorno depressivo. Busca identificar, na literatura brasileira, produções científicas sobre a sistematização do cuidado de enfermagem ao paciente portador de distúrbio depressivo. Objetiva apreciar as condutas do enfermeiro no tratamento dos portadores de transtorno depressivo, no intuito de avaliar sua capacidade, seu desempenho, seu conhecimento e sua competência à luz das diretrizes da atenção básica, especificamente do PSF. A pesquisa foi desenvolvida com base em livros, revistas, jornais, redes eletrônicas. Com este estudo, percebeu-se que são necessários: o aprimoramento da formação do enfermeiro, pelas instituições de ensino, para a realização desse cuidado, ampliando-se, assim, as possibilidades de uma assistência global; a busca de alternativas para capacitar e organizar o trabalho do enfermeiro; o combate ao estigma e ao preconceito que o profissional ainda traz consigo em relação aos transtornos mentais; a competência para se manter uma assistência diferenciada e um o acolhimento adequado ao paciente, resultando num atendimento holístico e de qualidade.

Palavras- Chave: “Transtorno Depressivo”, “Programa de Saúde da Família” e “Enfermagem e Família”.

A Constituição Federal garante ao cidadão seu direito de receber atenção integral à saúde mediante políticas públicas sociais e econômicas que visam à redução de riscos e agravos e permitem o acesso universal e igualitário às ações e serviços para a sua promoção, proteção e recuperação.

O Programa Saúde da Família (PSF) é uma forma de aproximar os serviços de saúde da população. O PSF transformou-se em Estratégia de Saúde da família. Esse Programa tem como desígnio colaborar decisivamente com a reorganização da prática da atenção básica, substituindo o modelo clássico e implementando os princípios fundamentais do Sistema Único De Saúde (SUS), como universalidade, integralidade, equidade, descentralização e participação popular.

Com o intuito de trabalhar com promoção e prevenção a saúde, em contato direto com a população, encontram-se as equipes do PSF. Essas equipes devem estar qualificadas para precaver, identificar e referenciar os casos diagnosticados ou suspeitos para a unidade de saúde mental.

O campo de trabalho da enfermagem se expande e seu significado torna-se notável.

Sabe-se que cabem a ela o cuidado e a promoção da ressocialização de cada pessoa, respeitando sua subjetividade. Para a efetivação de seu trabalho, o profissional pode desenvolver atividades junto ao portador de transtorno depressivo, sua família e sua comunidade, contribuindo para um convívio social mais saudável.

 



(Ver trabalho completo)

 

Maria de Fátima Barboza Fisiofatima
mariadefb56[arroba]hotmail.com

 
As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.