Estudo da melhor eficiencia da utilização dos coagulates sulfato de alumínio e policloreto de alumínio no tratamento de efluentes oleosos de lavagem de veículos de mineração utilizando a flotação por ar dissolvido (FAD)

 

A geração de efluentes oleosos nas indústrias tem sido um grande impasse ambiental. Tal efluente devido as suas características complexas exige uma técnica de tratamento que seja altamente eficiente. A Flotação, tão conhecida nas atividades minerarias, é uma técnica que tem oferecido resultados satisfatórios no tratamento de efluentes de lavagem de veículos. Devido a escassez de água e a responsabilidade ambiental, (desenvolvimento sustentável) várias empresas desejam estar de acordo ou à frente a legislação ambiental. Com isso, a técnica de Flotação por Ar Dissolvido tem sido estudada, implantada e / ou otimizada para tratar esses efluentes, de forma que o mesmo obtenha características físico químicas favoráveis a reutilização de sua água. Para o presente trabalho, a técnica foi realizada em escala de bancada, onde os resultados foram satisfatórios porem, podem ser otimizados.

Devido o óleo presente no efluente, poder estar na forma dissolvido, para que o processo de FAD seja eficiente, se faz necessário uma previa etapa de coagulação.

Essa etapa faz com que as partículas dissolvidas no efluente, se aglomere obtendo dimensões maiores de forma que posam ser removidos. Dos dois coagulantes testados, o PAC obteve melhores resultados que o Sulfato de Alumínio, em relação a capacidade de maior remoção dos contaminantes presentes no resíduo líquido. As melhores remoções de Turbidez, Sólidos Totais e Óleos e Graxas foram obtidas quando o coagulante Policloreto de Alumínio foi utilizado, já as melhores remoções de DBO e Condutividade Elétrica, foi quando o coagulante Sulfato de Alumínio foi adicionado à suspensão. Mesmo após observar que as alterações nas dosagens dos coagulantes, não causaram significativas variações nas remoções dos parâmetros analisados, percebe se que nas melhores reduções, obteve se, 49,27% de DBO, 97,6% de Turbidez, 87,37% de Sólidos Totais e 87,83% de O&G, sendo que o efluente tratado apresenta parâmetros finais favoráveis para reuso.

Palavra-chave: Flotação por Ar Dissolvido, óleos e graxas, coagulação, floculação, tratamento de efluente oleoso.

 



(Ver trabalho completo)

 

Ana Lídia Ferreira Laureano Nalídia
laureano.analidia[arroba]gmail.com

 
As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.