Iniciativas locais de desenvolvimento: o caso dos municípios de São Paulo e do ABCD

 

O centro da geografia económica brasileira variou de posição ao longo dos séculos, em função dos diversos ciclos de produção-exportação de produtos primários. Pelo que, foi apenas no século XIX que São Paulo, graças à importância do cultivo do café, começou a ganhar a relevância que actualmente tem a nível económico e demográfico no Brasil.

Porém foi apenas nas décadas de 30 e, principalmente, de 50, que São Paulo (e a sua Região Metropolitana) surgiu como o principal pólo industrial do Brasil. Foi precisamente o “Plano de Metas” do Presidente Juscelino Kubitschek que, na década de 50, levou à introdução massiva de indústrias transformadoras, com destaque para a indústria automóvel, na periferia industrial localizada a sudoeste de São Paulo conhecida como ABCD e correspondente aos municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

São Paulo é a maior metrópole da América Latina e uma “Cidade Global”, nomeadamente se considerarmos as suas infra-estruturas modernas, a oferta de serviços de padrão mundial e a concentração de funções de coordenação e comando associadas a empresas transnacionais. Não obstante, é também a “Metrópole das Desigualdades”, com um processo de urbanização caótico, um parque habitacional maioritariamente degradado e com elevados índices de pobreza e exclusão social.

 



(Ver trabalho completo)

 

Bruno Miguel Pereira Marques 
pereira-marques[arroba]fcsh.unl.pt

 
As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.