Memórias do holocausto: uma análise de relatos de sobriviventes de campos de concentração

 

Após a libertação dos campos de concentração nazistas e o término da Segunda Guerra mundial em 1945 a humanidade passou a tomar conhecimento através de inúmeras memórias de ex-prisioneiros os horrores vividos pelos judeus capturados pela política Nazista. Ao compararmos essas memórias é possível analisar as diferentes maneiras com que cada autor lida com os traumas vividos, a dor, as angustias e as percas. Podemos ainda constatar uma variação quanto ao modo de encarar e expor as memórias do holocausto por aqueles que publicaram suas obras logo após sua libertação e aqueles que as escreveram algumas décadas depois, num outro contexto sócio-cultural. Possivelmente, o tempo já tenha dado a eles a chance de superarem suas perdas, ou mesmo retirado de suas lembranças muitos detalhes, ou ainda, feito com que encarassem o ocorrido de uma outra forma. Assim, a história passa a ser recontada e reinventada a cada dia sobre diferentes visões.

Palavras-chave: Segunda Guerra Mundial. Memória. Judeus. Campos de concentração.

A segunda Guerra mundial ficou eternamente marcada como um dos mais violentos acontecimentos do século XX, suas marcas atravessaram as fronteiras da Europa e deixaram marcas por todo o mundo. Ao longo dos anos que sucederam o fim deste conflito, inúmeras obras passaram a serem publicadas, não só a respeito das questões políticas da qual não iremos nos aprofundar, mas também em relação ao holocausto gerado pela política de superioridade da raça ariana, e conseqüente perseguição do povo judeu, idealizados pela absurda política Nazista de Adolf Hitler, sendo este a base de nosso ponto de estudo.

Muitas das evidências a respeito dos campos de concentração e do holocausto judeu foram destruídas pelos próprios nazistas, assim que a derrota para os aliados ia se concretizando, no entanto, o plano de “Solução final” que tinha como meta extinguir os judeus da Europa não alcançou seu objetivo. Mesmo assim, ao término da Guerra, a política nazista havia matado cerca de seis milhões de judeus e os horrores vivido por eles nos campos de concentração para onde eram enviados, afim de servirem de escravos e serem encaminhados a morte, começavam a serem publicados através da memória daqueles que presenciaram e sobreviveram a este inferno. Aos poucos o mundo ia tomando conhecimento das atrocidades cometidas contra esse povo, por meio de inúmeros relatos publicados a partir de 1945 com a libertação dos campos.

 



(Ver trabalho completo)

 

Macsuel de Bona 
max_dibona[arroba]hotmail.com

 
As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.