Ressecção Transuretral da Próstata (RTUP): Complicações trans-operatórias e pós-operatórias em Hospital Universitário

Resumo

Objetivo: Avaliar o impacto da ressecção transuretral da próstata (RTUP) aplicada em pacientes com hiperplasia prostática benigna e a prevalência das complicações intra-operatórias e pós-operatórias em um centro médico de referência. Metodologia: Analisamos 172 prontuários de pacientes submetidos a RTUP para HPB no Hospital de Base de 2000 a 2002. Segundo um protocolo elaborado, observamos no pré-operatório dados demográficos, antecedentes mórbidos e indicação cirúrgica. A condição clínica foi medida, no pré e pósoperatórios, pelo IPSS (international prostatic symptoms score), prevalência dos sintomas prostáticos (LUTS), dosagem de PSA (prostatic specific antigen), ultra-sonografia (US) e anatomopatológico. Em relação à RTUP, investigamos o tipo de anestesia, o tempo operatório, e as complicações intra-operatórias e pós-operatórias.

Resultados: Obtivemos idade média de 68.68 anos, união estável em 81%, e 87% de caucasóides. A prevalência dos sintomas do trato urinário baixo, conhecidos pela sigla LUTS da língua inglesa que significa lower urinary tract symptoms após a RTUP abaixou significativamente (p<0.05), exceto para dor suprapúbica e disúria. No pré-operatório, os valores médios do PSA total e do volume prostático foram 9.87ng/ml e 51.71g, respectivamente. A duração média da RTUP foi de 61.3 min, com ocorrência de intoxicação hídrica em 9.9% e hemorragia em 5.8%. O tempo de internação foi de 3.42 dias, encontrando complicações pós-operatórias em 62.1% dos casos, com altas incidências de infecção urinária, hemorragia, falha da micção e incontinência urinária. Conclusão: Na avaliação do tratamento cirúrgico da HPB, reconhecido como padrão-ouro, houve redução significativa dos LUTS apesar da elevada morbidade relacionada à RTUP neste estudo.

Palavras-chave: Hiperplasia prostática benigna; ressecção transuretral da próstata; complicações.

Abstract

Objective: To evaluate the impact of the transurethral resection of the prostate (TURP) for patients with benign prostatic hyperplasia (BPH) and the prevalence of intraoperative and postoperative complications in a reference medical center. Materials and methods: Between 2000 and 2002, the medical records of 172 patients who had undergone TURP for BPH at Hospital de Base were analyzed. Demographic data, medical history, and surgical indication were preoperatively observed based on an elaborated protocol. We evaluated the clinical condition pre and post-operatively by the IPSS (international prostatic symptoms score), prevalence of prostatic symptoms LUTS – (Lower Urinary Tract Symptoms), PSA dosage levels (prostatic specific antigen), ultrasound (US) and anatomicopathologic studies. The anesthesia used, the surgical length, and the pre- and postoperative complications, related to TURP were observed.

Results: It was obtained a mean age of 68.68 years; 81% were married man, and 87% were Caucasoids. The prevalence of the lower urinary tract symptoms (LUTS) had a significantly reduction after TURP (p<0.05), except for dysuria and suprapubic pain. Before surgery, the mean values of total PSA and prostate volume were 9.87ng/ml and 51.71g, respectively. The total PSA average values and the prostate volume, in the preoperative were 9.87ng/ml and 51.71g, respectively. The TURP average length was 61.3 min, with a fluid intoxication occurrence in 9.9%, and hemorrhage in 5.8%. The hospital stay was 3.42 days, with postoperative complications found in 62.1% of the cases, and high rates of urinary infection, hemorrhage, failure to void and incontinence. The length internment was 3.42 days, and postoperative complications were found in 62.1% of the cases, with high incidences of urinary tract infection, hemorrhage, failure to void, and urinary incontinence. Conclusion: In the evaluation of BPH surgical treatment, recognized as standard gold, there was a significant reduction of the LUTS despite the TURP highrelated morbidity in the present study.

Keywords: Benign prostatic hyperplasia; transurethral resection of the prostate; complications.

 

 

 

O presente trabalho encontra-se em formato PDF (Acrobat Reader).
Para melhor visualizá-lo selecione a opção "Download" no menu superior.

 

 

Thiago A. Portes (1)
thiportes[arroba]ig.com.br

Paulo L. A. Bernardo (1)
Fernando N. Faccio Júnior (2)


1 Graduando 6º ano de Medicina na FAMERP.
2 Disciplina de Urologia, Departamento de Especialidades Cirúrgicas FAMERP.

 
As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.