Consumo, digestibilidade dos nutrientes e desempenho de bovinos de corte recebendo silagem de sorgo e diferentes proporções de concentrado

Enviado por Rasmo Garcia


1. Resumo

Vinte e quatro bovinos machos, castrados, Holandês x Zebu (peso vivo inicial de 435 kg e 36 meses de idade) foram distribuídos em um delineamento em blocos casualizados, com seis repetições para se avaliarem o consumo e a digestibilidade aparente total dos nutrientes, o ganho de peso, a conversão alimentar e o rendimento de carcaça em bovinos de corte recebendo dietas contendo silagem de sorgo e concentrado nas proporções 80:20, 65:35, 50:50 e 35:65, com base na matéria seca. Os consumos de MS, MO, PB e NDT, em kg/dia, não foram influenciados pelos níveis de concentrado nas dietas, enquanto os consumos de EE e MS (% PV e g/kgPV0,75) e os CNF, em kg/dia, aumentaram linearmente com o nível de concentrado. O consumo de fibra em detergente neutro (FDN), no entanto, independentemente da forma de expressão, decresceu linearmente com o aumento dos níveis de concentrado. As digestibilidades aparentes totais de MS, MO e CNF não foram influenciadas pelas dietas, registrando-se valores médios de 63,8, 65,1 e 82,2%, respectivamente. Entretanto, as digestibilidades aparentes de PB, EE e FDN reduziram linearmente com o incremento de concentrado às dietas. O ganho médio diário e a conversão alimentar não foram influenciados pelas dietas, com valores médios de 1,40 kg/dia e 8,08 kg MS/kg de ganho de peso vivo (GPV), respectivamente. O peso final médio dos animais foi de 523 kg. O rendimento de carcaça dos animais aumentou linearmente com o incremento dos níveis de concentrado nas dietas. A dieta com silagem de sorgo de boa qualidade, associada a 20% de concentrado, proporcionou produção de carne com menor custo que as demais dietas.

Palavras-chave: confinamento, conversão alimentar, rendimento de carcaça, volumoso

2. Abstract

Twenty-four castrated Holstein x Zebu bovines averaging 435 kg of initial body weight and 36 months of age were assigned to a randomized complete block design (six replications/treatment) to investigate the effects of sorghum silage with different concentrate levels on intake, apparent total tract digestibility, weight gain, feed conversion, and carcass yield. Animals received the following forage:concentrate ratios: 80:20, 65:35, 50:50, and 35:65 on dry matter basis. Different forage:concentrate ratios did not change significantly intakes of DM, OM, CP, and TDN all expressed in kg/day whereas intakes of DM (% BW and g/kg BW0.75) and EE and NFC both expressed in kg/day increased linearly with the concentrate level. Conversely, intake of NDF, independently of the expression form, decreased linearly when the concentrate level increased from 20 to 65% of the diet. Apparent total tract digestibilities of DM, OM, and NFC were similar across diets averaging 63.8, 65.1, and 82.2%, respectively. However, apparent total tract digestibilities of CP, EE, and NDF decreased linearly with the increment of concentrate in the diets. Both average daily gain and feed conversion were not affected by the diets averaging 1.40 g/day and 8.08 kg of DM/kg of body weight gain (BWG), respectively. The observed average final weight of the animals was 523 kg among diets in the present trial. Carcass yield of animals increased linearly when the forage:concentrate ratio went from 80:20 to 35:65. The diet with the forage:concentrate ratio of 80:20 resulted in lower meat production costs than diets with greater proportions of concentrate.

Key Words: carcass yield, feedlot, feed conversion, forage

3. Introdução

No atual cenário da pecuária de corte, é nítido o aumento da competitividade com carnes de outras espécies e com outros mercados. A possibilidade de o Brasil se consolidar no mercado mundial de carne bovina tem requerido da atividade pecuária de corte a oferta de produto de qualidade de maneira contínua durante o ano. O atendimento dessa meta é dificultado principalmente pela estacionalidade de produção das forrageiras, visto que grande parte da carne produzida no Brasil é proveniente de animais criados em sistemas de produção em pastagem.

Torna-se, portanto, necessária a avaliação de alternativas tecnológicas inovadoras compatíveis com as novas demandas, adequadas à nova ótica de aumento de eficiência do setor e à conseqüente reestruturação da cadeia produtiva de carne bovina. Verifica-se, no atual processo de intensificação da pecuária de corte brasileira, o aumento da prática de confinamento como estratégia alimentar ou alternativa de terminação de animais. No sistema de confinamento, os volumosos – geralmente forrageiras conservadas em forma de silagem – consistem na principal fonte de nutrientes para os animais, como conseqüência do alto preço dos concentrados.

Nesse contexto, o sorgo é uma das culturas que mais se destacam na produção de silagens, em razão de suas características intrínsecas (alta quantidade de carboidratos solúveis, baixo poder tampão, teor de matéria seca acima de 25% no momento da ensilagem e estrutura física que permite boa compactação nos silos), enquadrando-se perfeitamente entre as forrageiras desejadas para confecção de silagens de boa qualidade (McDonald et al., 1991). Além dessas características, o sorgo possui alta produtividade por área, maior tolerância ao déficit hídrico e ao calor, com possibilidade de se cultivar sua rebrota, que proporciona até 60% da produção do primeiro corte (Zago, 1991).

O consumo, relacionado diretamente ao aporte de nutrientes e, conseqüentemente, ao atendimento das exigências nutricionais dos animais, e a digestibilidade estão correlacionados entre si, dependendo da qualidade e do balanceamento da ração. Ao inverso do que ocorre com rações de baixa qualidade (acima de 75% de FDN), em rações de alta digestibilidade, ricas em concentrados e com baixo teor de FDN (abaixo de 25%), quanto mais digestivo o alimento, menor o consumo (Van Soest, 1994; Mertens, 1994).

Uma das melhores formas de se avaliar o valor nutritivo de uma dieta ou de um volumoso é pelo desempenho animal, que, segundo Mertens (1994), é função direta do consumo de matéria seca digestível, de modo que 60 a 90% de sua variação decorre de alterações no consumo e 10 a 40%, de mudanças na digestibilidade.

O ganho de peso dos animais, a conversão alimentar e a produção de carne são os parâmetros normalmente utilizados no estudo do desempenho dos animais. Drennan (1984), citado por Steen (1987), em uma revisão de 18 experimentos, encontrou aumento do ganho de peso corporal com o incremento de níveis de concentrado na dieta total. Entretanto, a porcentagem de concentrado utilizada na dieta ainda é bastante questionada pelos pecuaristas.

Constam na literatura vários trabalhos sobre o consumo e a digestibilidade total de nutrientes e o desempenho de bovinos de corte submetidos à dietas com diferentes níveis de volumoso e concentrado. Entretanto, em sua maioria, utilizaram-se como volumoso fenos de gramíneas tropicais (Ítavo et al., 2002; Silva et al., 2002; Silva et al., 2005) ou silagem de milho (Feijó et al., 1996; Souza et al., 2002).

Considerando que o sorgo possui grande potencial para cultivo na maioria das regiões brasileiras, conduziu-se este trabalho objetivando avaliar o consumo e a digestibilidade aparente total dos nutrientes e o desempenho de bovinos mestiços Holandês x Zebu alimentados com dietas contendo silagem de sorgo forrageiro e concentrado, em diferentes proporções, e analisar o custo destas dietas e da arroba produzida durante o experimento.


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.