Página anterior Voltar ao início do trabalhoPágina seguinte 

Engenharia Eletrônica (página 2)

Patricia Vitor

 

b) Componentes principais:

Microcontrolador (Vide Anexo 1)
-Fabricante: ATMEL
-Modelo:        AT89S52

Sensor de Presença (Vide Anexo 2)
-Fabricante:    MARGIRIUS
-P/N:           MPS-40F
Sensor Capacitivo
(Vide Anexo 3)

-Fabricante:    SENSE
-P/N:           CS 30 - 18 GI 50 - A2 - V1J
Sensor Óptico
(Vide Anexos 4 e 5)
-Emissor: INFRARED EMITTING DIODE
-Fabricante:    OPTEK
-P/N:           OP291
-Receptor: INFRARED PHOTOTRANSISTOR
-Fabricante:    FAIRCHILD
-P/N:           QSD724
Sensor de Posicionamento
(Vide Anexo 6)
SWITCH SUBMINIATURE
-Fabricante:    CHERRY
-P/N:           DA3 CB 1 AA
Sensor de Vibração
(Vide Anexo2)
-Fabricante:    ADEMCO
-P/N:           11

c) Esquema Elétrico:

CUSTOS DO PROJETO DESCRIMINADOS

Vide cronograma.

Anexo7

CRONOGRAMA ATUALIZADO

* Segue também neste relatório o cronograma atualizado em tamanho real. Anexo 7.

ATAS DE REUNIÃO PIETRO / PIETEC

Grupo: MA

Tema: Sistema de Detecção de Fraudes

Reunião: 001

Objetivos: Definição do tema para o trabalho de conclusão de curso.

Data: 19/03/2006 (domingo)

Local de Encontro: Shopping Ibirapuera – praça de alimentação.

Horário: 13:00hs até 15:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

 

Resumo: Em encontros anteriores durante as aulas, o grupo sugeriu temas de trabalho, a principio relacionado às áreas de trabalho dos participantes. Criarmos algo para celulares, ou um sistema de iluminação automatizado, ou sistema de detecção de fraudes bancárias, foram as principais idéias iniciais do grupo. Pesquisamos superficialmente os temas e, neste encontro definimos que o tema do projeto será sistema de detecção de fraudes. Começamos a esboçar as necessidades do projeto para pesquisarmos o assunto de maneira mais focada.

Conclusões: Definimos o tema do projeto: Sistema de detecção de fraudes. Combinamos de elaborar sugestões para o preenchimento da ficha de inscrição do TCC , a ser entregue para o professor. No próximo encontro pretendemos preencher a ficha juntos.

Reunião: 002

Objetivos: Elaboração da ficha de inscrição para o trabalho de conclusão de curso e definição do líder do grupo.

Data: 26/03/2006 (domingo)

Local de Encontro: Shopping Ibirapuera – praça de alimentação.

Horário: 17:00hs até 19:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

 

Resumo: Durante as aulas anteriores apresentamos para o professor nosso esboço da ficha de inscrição e, o professor sugeriu que diminuíssemos os parágrafos do texto. Durante o encontro apresentamos nossas novas sugestões para o preenchimento da ficha de inscrição e chegamos a um consenso final do que entregaríamos. Definimos que o líder do grupo seria o Maurício (MA) porque ele trabalha na área. Trocamos idéias sobre o cronograma do projeto, nossa disponibilidade de tempo, etapas do projeto, tempo necessário para as etapas do projeto. Combinamos de pensar a respeito e, no próximo encontro elaborar o cronograma oficial.

Conclusões: Definimos e elaboramos nossa ficha de inscrição. Entregaremos o relatório para o professor esta semana, através do líder do grupo eleito – Maurício.

Reunião: 003

Objetivos: Elaboração e entrega do cronograma do trabalho de conclusão de curso.

Data: 06/04/2006 (quinta-feira)

Local de Encontro: UNIP Bacelar – área de alimentação.

Horário: 20:45hs até 23:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Trocamos novas idéias sobre o cronograma e o preenchemos para ser entregue ao professor amanhã, dia 07/04/2006.

Combinamos de pesquisar para o próximo encontro os tipos de fraudes e o material técnico necessário (sensores, microcontroladores e demais componentes) para a elaboração do projeto.

Conclusões: Preenchemos o cronograma com sucesso e, combinamos que o Maurício, nosso líder enviaria para o professor por e-mail.

Reunião: 004

Objetivos: Análise de material técnico pesquisado

Data: 15/04/2006 (sábado)

Local de Encontro: MC Donald’s próximo a Unip.

Horário: 12:00hs até 14:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Apresentamos e debatemos materiais técnicos que poderíamos utilizar no projeto. Trocamos catálogos e idéias de como seria o esquema de funcionamento do mesmo. Ficamos em dúvida, principalmente sobre qual microcontrolador poderíamos utilizar, visando a melhor relação custo benefício. Gostaríamos de utilizar um produto que suprisse apenas nossas necessidades por um preço inferior em relação aos produtos mais completos.Combinamos de procurar alguns professores para nos auxiliar.

Conclusões: Trocamos catálogos e informações técnicas sobre os possíveis sensores, microcontroladores e demais componentes, que poderíamos utilizar no desenvolvimento do estudo. Combinamos de nos encontrar novamente para apresentarmos o material teórico pesquisado sobre fraudes.

Reunião: 005

Objetivos: Análise de material teórico pesquisado

Data: 23/04/2006 (domingo)

Local de Encontro: MC Donald’s próximo a Unip.

Horário: 11:30hs até 14:30hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Apresentamos e debatemos materiais sobre o histórico das fraudes em geral, história e origem dos caixas eletrônicos, fraudes bancárias mais comuns, legislação vigente, artigos sobre casos acontecidos, publicações comentadas por especialistas nas áreas de informática, etc. Separamos o que consideramos mais interessante e pertinente ao projeto. Após estas pesquisas ficamos mais motivados com o tema que escolhemos para nosso projeto de formatura.

Conclusões: Trocamos material e informações teóricas sobre fraudes em geral, especialmente sobre fraudes bancárias. Combinamos de nos encontrar novamente para tentarmos definir os componentes técnicos a serem utilizados.

Reunião: 006

Objetivos: Nova análise e escolha do material técnico.

Data: 10/05/2006 (quarta-feira)

Local de Encontro: UNIP Bacelar – área de alimentação.

Horário: 12:00hs até 14:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Conversamos sobre a possibilidade de montarmos um painel similar a de um caixa eletrônico para apresentar o trabalho de conclusão de curso e, isso dependeria da colaboração da empresa em que o líder do grupo trabalha. Debatemos novamente catálogos de sensores, analisamos produtos, custos e viabilidade de implantação do material no projeto. Estamos inclinados a utilizar o microcontrolador AT89S52, após conversa com professores.

Conclusões: Fizemos um esboço dos tipos de sensores que utilizaríamos e combinamos de na próxima reunião debater novamente o microprocessador a ser utilizado e, o esquema técnico do projeto.

Reunião: 007

Objetivos: Pré-definição de material e esquema técnico.

Data: 19/05/2006 (sexta-feira)

Local de Encontro: UNIP Bacelar – área de alimentação.

Horário: 18:00hs até 19:40hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Pré definimos que utilizaremos sensores indutivos, sensores capacitivos, sensores de movimento, sensores de temperatura para detectarmos diferentes possibilidades de materiais que constituiriam o equipamento de detecção de fraude. Utilizaremos também o microcontrolador AT89S52.

Conclusões: Pré definimos os tipos de sensores e o microcontrolador a ser utilizado. Combinamos de estudar melhor o assunto e nos encontrarmos novamente para definir esquema elétrico e iniciar elaboração da monografia.

Reunião: 008

Objetivos: Iniciar desenvolvimento da monografia.

Data: 24/05/2006 (quarta-feira)

Local de Encontro: UNIP Bacelar – área de alimentação.

Horário: 22:00hs até 23:30hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Começamos a estruturar nossa monografia, trocar idéia sobre os detalhes de páginas, índice, objetivo, funcionamento do projeto, materiais pesquisados, componentes e esquemas. Reunimos o material teórico pré-selecionado e dividimos a digitação e as tarefas do esboço da monografia entre os componentes do nosso grupo.

Conclusões: Iniciamos a estrutura da monografia que entregaremos no final do ano juntamente com o protótipo do projeto de sistema de detecção de fraudes. Marcamos de nos encontrar novamente para juntar a parte escrita e aproveitar o material da monografia para elaborar o relatório do projeto que será nossa P2.

Reunião: 009

Objetivos: Início do relatório P2 e definição do material técnico

Data: 31/05/2006 (quarta-feira)

Local de Encontro: UNIP Bacelar – área de alimentação.

Horário: 22:00hs até 23:30hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Reunimos o material técnico e teórico pré-selecionado que digitamos separadamente para a monografia. Separamos o que achamos pertinente para elaborar o relatório P2 e iniciamos sua elaboração. Definimos que o material técnico a ser utilizado seria o material descrito na ata de reunião 007.

Conclusões: Iniciamos a elaboração do relatório P2. Marcamos de nos encontrar para analisar o relatório e adequar os últimos detalhes e digitações antes da entrega ao professor que será dia 07/06/2006.

Reunião: 010

Objetivos: Finalização do relatório P2 e definição do material técnico

Data: 05/06/2006 (segunda-feira)

Local de Encontro: UNIP Bacelar – área de alimentação.

Horário: 20:45hs até 23:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Atualizamos o cronograma. Acertamos os detalhes finais e atualizamos custos e, concluímos o relatório de projeto para P2. Dia 07/06/2006 entregaremos o relatório conforme solicitação do professor.

Conclusões: Concluímos o relatório. Combinamos que os próximos encontros serão para definições de aquisição dos componentes e compra dos mesmos. Também acompanharemos e atualizaremos o esboço da monografia e, iniciaremos o esboço do desenvolvimento da lógica de programação do nosso software.

Reunião: 011

Objetivos: Estudando as possibilidades para a Lógica de Programação

Data: 18/06/2006 (Domingo)

Local de Encontro: Shopping Ibirapuera – área de alimentação.

Horário: 13:00hs até 16:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Após entrega do relatório P2 do nono semestre nos encontramos para esboçar a lógica de programação do nosso software.

Conclusões: Discutimos questões lógicas de identificação de movimento e posições de usuários padrão em caixas eletrônicos e concluímos que devemos observar mais os reais usuários em atuação, pois existem diversas pessoas que não tem habilidade para utilizar o caixa eletrônico de forma rápida e sem apoiar objetos no painel durante o manuseio. Decidimos pesquisar mais o perfil dos usuários para nivelarmos a lógica de acordo com os menos habilidosos, para não prejudicarmos as operações nos caixas eletrônicos. Precisamos marcar próximo encontro para comprar os componentes do projeto.

Reunião: 012

Objetivos: Aquisição de Componentes

Data: 24/06/2006 (sábado)

Local de Encontro: Rua Santa Efigênia

Horário: 09:00hs até 13:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Fomos em busca dos componentes para nosso projeto em lojas de componentes eletrônicos. Adquirimos os diversos sensores, após caminharmos bastante no centro da cidade.

Conclusões: Adquirimos o material especificado no relatório da P2, que utilizaremos no desenvolvimento do protótipo e desenvolvimento do software.

Precisamos nos reunir para atualizar o relatório da P2 que será nossa monografia.

Reunião: 013

Objetivos: Acompanhamento da Monografia

Data: 12/07/2006 (quarta-feira)

Local de Encontro: UNIP Bacelar – sala de aula.

Horário: 19:30hs até 22:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Conversamos sobre nosso relatório de P2 que será nossa monografia, trocamos novos artigos pesquisados pra lermos e definirmos se devemos incluí-los na monografia.

Conclusões: Acompanhamos o conteúdo de nossa monografia e atualizamos nosso material com novos resultados de pesquisa.

Reunião: 014

Objetivos: Material para Desenvolvimento do Software

Data: 22/07/2006 (sábado)

Local de Encontro: Casa do Maurício

Horário: 14:00hs até 18:00hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Conversamos sobre o cabo e o cd do kit pinacle, montamos o cabo e testamos o kit. Tentamos entender as entradas e saídas envolvidas na lógica de programação e pré definir o algorítimo de programação.

Conclusões: Testamos equipamentos necessários para o desenvolvimento do software e pré definimos nosso algorítimo de programação. Combinamos de pesquisar mais o assunto para sugerirmos novas idéias.

Reunião: 015

Objetivos: Algorítimo de Programação

Data: 05/08/2006 (sábado)

Local de Encontro: Casa do Maurício

Horário: 14:00hs até 16:30hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Conversamos sobre programação e pré definimos o algorítimo.

Combinamos de conversar com professores da Unip para dar suporte técnico e sugestões.

Conclusões: Por enquanto estamos com o projeto evoluindo gradativamente e acompanhando o cronograma. Combinamos de procurar professores para suporte técnico após o início das aulas.

Reunião: 016

Objetivos: Apresentação P2

Data: 16/08/2006 (quarta-feira)

Local de Encontro: Casa do Maurício

Horário: 14:00hs até 16:30hs.

PARTICIPANTES

RA

ASSINATURA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

Resumo: Foi definido que apresentaremos o trabalho dia 13 de setembro e nos reunimos para verificar material, trocar idéias e sugerir melhorias. Precisamos montar o protótipo e nos encontraremos novamente para debater o assunto.

Conclusões: Estamos focados na apresentação do trabalho e montagem do protótipo.

Pesquisas, Entrevistas e Legislação

    • Aumenta o número de fraudes bancárias

Patrícia Azevedo

O número fraudes bancárias e eletrônicas cresceu vertiginosamente em todo o Brasil no segundo trimestre deste ano. De acordo com dados do Grupo de Resposta a Incidentes para a Internet Brasileira, mantido pelo Comitê Gestor da Internet, o crescimento foi de 259% em relação ao trimestre anterior, passando de 2.213 para 7.942 notificações de fraudes. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, o aumento chegou a 1313%. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) não dispõe de estatísticas sobre estes tipos de crimes. Mas um levantamento da reportagem da Agência Anhangüera de Notícias (AAN) nas duas delegaias onde se situam a maior parte dos bancos apontou que o número de ocorrências nos nove primeiros dias de novembro chegaram a 40. Somente no 1º Distrito Policial (DP), que abrange a região central, foram computados 27 boletins de ocorrência referentes a saques ilegais e outros tipos de fraudes bancárias. A estimativa é a de que sejam registrados mais de 100 ocorrências por mês nas duas delegacias.
O prejuízo provocado pelo uso de mecanismos conhecidos como "chupacabras" , que clona cartões e rouba dados, é milionário. De acordo com Jair Scalco, diretor setorial da área de Cartões e Negócios Eletrônicos da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), somente neste ano, os bancos brasileiros tiveram um prejuízo de R$ 300 milhões com estes tipos de crime. Esta realidade força os bancos e operadoras de cartões de crédito a investirem cada vez mais em novos softwares e mecanismos que garantam a segurança dos clientes.

A expectativa da Febraban é a de que as instituições apliquem cerca de US$ 1 bilhão no sistema para melhorar a segurança dos clientes, sejam usuários de cartões bancários ou do acesso de contas pela internet, o Internet Banking. Entre as novas tecnologias estão o token (uma chave com senha extra que muda a cada minuto e pode ser usado nos computadores por meio da entrada USB ou nos caixas eletrônicos), o smart card (um cartão inteligente com chip) e cartões de senhas (senhas extras que devem ser digitadas conforme o pedido do banco).
Mesmo com estes mecanismos, o bancário Paulo, de 49 anos, não escapou de ser vítima de uma quadrilha que clona cartões de crédito e débito em caixas eletrônicos de Campinas. No dia 04 deste mês ele recebeu uma ligação da operadora do seu cartão de crédito perguntando se ele estava realizando saques com o cartão. "Eles perceberam que a atitude não condizia com o meu perfil e me ligaram para confirmar. Eu neguei e fui até a delegacia fazer um BO", relata. Os bandidos chegaram a sacar R$ 7 mil em seu nome.
A secretária Shirley, de 32 anos, também teve o seu cartão clonado por bandidos. "Meu chão caiu quando tirei o extrato do banco e vi que a conta estava negativa em mais de R$ 4 mil" , narra. Ela conta que acionou imediatamente o banco e que teve o seu dinheiro ressarcido.

    • Brasil já é o terceiro país em fraudes bancárias

23/11/2005 - Valor Econômico
Brasil já é o terceiro país em fraudes bancárias
Por: Altamiro Silva Júnior

SÃO PAULO - As fraudes bancárias andam trazendo dor de cabeça aos brasileiros.
O país já é terceiro em número de fraudes, revela uma pesquisa da Unisys que
ouviu 8.339 pessoas em oito países. No Brasil, 9% dos clientes de bancos já
sofreram os chamados " roubo de identidade " - fraudadores roubam dados bancários
dos clientes (na internet, em caixas eletrônicos ou via clonagem de cartões)
e realizam saques, pagamentos e transferências entre contas-correntes.
O Brasil perde apenas para Estados Unidos e Reino Unido em fraudes. Outro
dado revela que 70% dos entrevistados se preocupam " muito " com o problema.
Apesar disso, 63% não estão dispostos a pagar mais tarifas bancárias para
ter maior nível de proteção e outros 65% dizem não ter intenção de mudar
de banco para ter uma melhor proteção. Já 8% afirmam que estariam " muito
dispostos " .
Mesmo sem querer mudar de banco ou pagar mais por maior proteção, 84% dos
brasileiros responderam que gostariam de receber mais informações dos
bancos sobre segurança nas transações.
Para Armando Netto, diretor de serviços para o mercado financeiro da
Unisys Brasil, a pesquisa revela diferenças significativas entre os
países, mostrando que os bancos têm que ter uma estratégia também diferenciada.
O Brasil, por exemplo, é o único país entre os oito pesquisados onde
as pessoas se preocupam com a segurança pessoal quando descobrem o roubo
de informações como senha ou número de cartões de crédito, segundo resposta
de 36% dos entrevistados. Nos outros países, o maior temor é da perda do
dinheiro (que aqui, é a quarta preocupação).
A pesquisa da Unisys revela também o baixo uso dos serviços bancários
pela internet. Apenas 18% disseram usar o banco online. Quando se
consideram pessoas de maior nível de renda o percentual sobe para 36%.
Ainda assim abaixo do México, onde 57% dizem usar o " internet banking ".
Para Netto, algumas explicações para o baixo uso no Brasil estão ligados
às diferenças regionais e o ainda restrito acesso à internet. " Se a
pesquisa fosse feita só em São Paulo, o número seria bem maior ", diz.
Esta é a primeira pesquisa mundial deste tipo feita pela Unisys, empresa
especializada em serviços e soluções de tecnologia da informação.
As entrevistas foram realizadas em oito países - Estados Unidos,
Alemanha Reino Unido, França, Brasil, Hong Kong, México e Austrália -
entre os dias 8 e 22 de agosto. No Brasil, foram ouvidos 1.500 pessoas
de 18 a 60 anos.

    • Jurisprudência – Fraude Caixa Eletrônico

Seção: FRAUDES
Título: Fraude - Caixa Eletrônico
Data: 11/12/2001 - Trib.: TACRIM/SP - Proc.: APELAÇÃO CRIMINAL

RESUMO :

Penal. Furto. Fraude. Retenção fraudulenta de cartão em caixa eletrônico. Saques posteriores. Furto qualificado.


DECISÃO :

FURTO QUALIFICADO - Fraude - Agente que, mediante ardil, instala dispositivo em caixa eletrônico, fazendo com que seja retido o cartão bancário da vítima e o subtrai daquele local, após obter a senha, visando realizar saques - Configuração.
- Incorre nas penas do art. 155, § 4º, II, do CP, o agente que, mediante ardil, instala dispositivo em caixa eletrônico, fazendo com que seja retido o cartão bancário da vítima e o subtrai daquele local, após obter a senha, visando realizar saques


NOTAS :

Apelação nº 1.264.877/2 - São Paulo - 12ª Câmara - Relator: Luis Ganzerla - 12/11/2001 - V.U. (Voto nº 4.682)

 

    • CIAB 2001 - XI Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras

Procomp apresenta linha de produtos para segurança física de agências e postos de auto-atendimento
Sistema Eletrônico possui recursos como cortina de fumaça e canal de voz com o ambiente monitorado; Accutrack acaba com as fraudes contra caixas-eletrônicos; e Express Delivery tira o dinheiro circulante das agências

São Paulo, 20 de Junho de 2001 – A Procomp Indústria Eletrônica, principal fornecedor de produtos para automação bancária no país, com 60% de market share, participará do XI Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras – CIAB 2001, que acontecerá entre 20 e 22 de junho em São Paulo, no Hotel Transamérica.

A empresa apresentará sua linha completa de equipamentos para auto-serviço, como o novo Slim Web Terminal e a família de ATMs 4000 , além de máquinas para pagamento de contas e terminais de caixa, mas seu principal lançamento será o Sistema Eletrônico de Segurança que une equipamentos eletro-eletrônicos a sistemas especialistas de informática. "A segurança física das agências é hoje uma das grandes preocupações das instituições financeiras e deve consumir parte dos investimentos dos bancos a partir
deste ano. Tendo em vista essa necessidade, desenvolvemos um produto que será um grande aliado na proteção do patrimônio de nossos clientes", disse João Abud Junior, diretor geral de marketing e vendas da Procomp.

Qualquer banco, agência, postos de serviço e até quiosques de auto-atendimento são usuários potenciais dessa solução que tem por objetivo promover a segurança de ambientes e de máquinas que possuem dinheiro. O sistema dispõe de recursos como cortina de fumaça, sensores térmicos e sísmicos, alarmes, câmeras, imagens em real time dos últimos acontecimentos, canal de voz com o ambiente monitorado e mais uma série de dispositivos de segurança supermodernos. Seu grande diferencial começa com a Central de Monitoração que é capaz de receber as imagens on line 24 horas por dia das agências, pode abrir um canal de voz com o local monitorado em situações de emergência; pode acender as luzes das agências e até disparar uma bomba de fumaça que inunda o ambiente e dificulta qualquer ação que esteja em
andamento.

Toda a solução depende, o mínimo possível, da ação humana. Por exemplo, quando um alarme dispara em uma agência, o sistema coloca automaticamente as imagens daquele ambiente na tela e indica quais ações o funcionário que estiver de plantão na central deve tomar, desde acionar a bomba de fumaça até enviar um helicóptero ao local. Essas medidas podem ser customizadas de acordo com as políticas de segurança internas de cada banco. O sistema também gera relatórios gerenciais completos com a descrição de todas as
ocorrências, como número de alarmes falsos, abastecimentos e fechamento de agências, ocorrências policiais e outros.

Mais segurança

Express Delivery - Agências sem dinheiro circulante
Ainda dentro dessa linha de produtos para segurança, a Procomp apresenta no CIAB um equipamento também inédito no país e que tira o dinheiro circulante das gavetas dos bancos, o Express Delivery. Trata-se de uma espécie de cofre ultra-reforçado, que fica instalado perto dos caixas e funciona como um cash-dispenser que aceita depósito, mas só dispensa dinheiro mediante alguma transação dos correntistas. Assim, sempre que os caixas estiverem com uma quantia relativa de dinheiro nas gavetas ou então em intervalos de tempo
determinados, o dinheiro deve ser depositado no Express Delivery.

Accutrack – fraudes em caixas-eletrônicos com os dias contados
Como se não bastassem os assaltos, outra fonte de prejuízo para os bancos são as fraudes praticadas contra os caixas-eletrônicos. A mais comum delas é quando o correntista saca algum dinheiro e depois jura que não foi ele. O Accutrack chegou para acabar com impasses como esse. Instalado nos ATMs, ele grava as imagens de quem está utilizando o caixa-eletrônico, vincula a imagem à transação realizada e armazena tudo isso em uma base de dados. Assim, em caso de dúvidas, basta acessar a base e checar quem, de fato, foi o autor do evento.

A Procomp Indústria Eletrônica é uma empresa especializada em automação bancária Fundada em 1985, fabrica equipamentos, integra e presta assistência técnica por todo o país, incluindo outsourcing de salas de auto-atendimento. Possui mais de 80 bancos-clientes, 350 mil equipamentos vendidos e cerca de 13.000 agências instaladas. Fornece ainda equipamentos para automação comercial como PDVs, TEFs, impressoras fiscais e foi responsável pela fabricação das urnas eletrõnicas para as eleições de 1998 e 2000. Conta com
2.100 funcionários e faturou R$ 649 milhões no ano fiscal 2000. Em outubro de 1999, a Diebold, Inc, adquiriu 100% das ações da Procomp. www.procomp.com.br

A Diebold, Inc. é uma empresa norte-americana que lidera mundialmente o mercado de sistemas e serviços de auto-atendimento bancário. Fundada em 1859, a companhia emprega mais de 11.000 pessoas espalhadas em cerca de 80 países e em sua sede em Canton, Ohio (EUA). A Diebold faturou US$ 1,3 bilhão no ano fiscal 1999.

ANEXOS

ANEXO 1 (MICROCONTROLADOR)

ANEXO 2 (SENSORES DE PRESENÇA E VIBRAÇÃO)

ANEXO 3 (SENSOR CAPACITIVO)

ANEXO 4 (SENSOR ÓPTICO)

ANEXO 5 (SENSOR ÓPTICO)

ANEXO 6 (SENSOR DE POSICIONAMENTO)

ANEXO 7 (CRONOGRAMA ATUALIZADO TAMANHO REAL)

ANEXO 1 (MICROCONTROLADOR)

ANEXO 2 (SENSORES DE PRESENÇA E VIBRAÇÃO)

ANEXO 3 (SENSOR CAPACITIVO)

ANEXO 4 (SENSOR ÓPTICO)

ANEXO 5 (SENSOR ÓPTICO)

ANEXO 6 (SENSOR DE POSICIONAMENTO)

ANEXO 7 (CRONOGRAMA ATUALIZADO)

PARTICIPANTES

RA

Mauricio Cravcenco Anibal         (líder)

225832-3

Patricia Traldi Spinola

559442-1

Cláudio Novellino                      

073250-8

Cristiano Marigo                      

560225-4

 

Patricia Vitor

pa07tricia[arroba]yahoo.com.br



 Página anterior Voltar ao início do trabalhoPágina seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.