A aplicação do escotismo florestal para socialização da juventude pela polícia militar de alagoas



Partes: 1, 2, 3

  1. Resumo
  2. Introdução
  3. Escotismo
  4. Polícia militar
  5. Escotismo florestal
  6. Conclusão
  7. Referências

RESUMO

Este trabalho Técnico Científico faz um estudo sobre o papel da Polícia Militar de Alagoas na socialização das crianças e adolescentes, através da aplicação do escotismo florestal, concatenando temas que sondam desde o cerne inicial do problema, como a evolução do escotismo, até a aplicação desse método pedagógico voltado para manter e preservar a ordem pública através de associações comunitárias e com o apoio de órgãos governamentais. O resultado do presente trabalho apontou para a necessidade de uma ação socializadora, onde a Polícia Militar de Alagoas atuasse em cooperação técnica com a Organização Escoteiros Florestais do Brasil, cuja validade como pessoa jurídica está estabelecida pela Constituição Brasileira. Na hipótese levantada sobre aplicação do escotismo florestal pela PMAL visando a socialização das crianças e adolescentes ficou demonstrada a necessidade da criação de estratégias que proporcionem a redução do envolvimento deles com ação delituosa. O objetivo principal deste trabalho é apresentar diretrizes que possam ser utilizadas como estratégias de socialização dos jovens. A metodologia utilizada na pesquisa é do tipo qualitativa com uma abordagem bibliográfica e documental. Por fim, foi constatado que a Polícia Militar de Alagoas pode aplicar o escotismo florestal visando cumprir sua missão constitucional no nosso Estado.

Palavras-Chave: escotismo, escoteiro, escoteiro florestal, escotismo florestal, educação ambiental, socialização da juventude, Polícia Militar.

INTRODUÇAO

O presente trabalho trouxe como proposta verificar o a viabilidade da aplicação do escotismo florestal pela Polícia Militar de Alagoas para socialização das crianças e adolescentes no Estado, sendo dividido em três capítulos, além da introdução e conclusão.

O intuito é apresentar uma ferramenta para a socialização da juventude, através do método pedagógico extraescolar do escotismo para ser executado pela PMAL, e discutir o papel da Polícia Militar nas ações de proximidade com a comunidade e sugerindo uma estratégia para resolver a problemática da exposição de crianças e adolescentes, em situação de risco social, à criminalidade.

A pesquisa foi feita para verificar a possibilidade da Polícia Militar de Alagoas utilizar o escotismo florestal como ferramenta para socialização das crianças e adolescentes, tendo em vista o crescimento do envolvimento de crianças e adolescentes com atos infracionais devido a sua vulnerabilidade perante ações dos criminosos que cada vez mais os aliciam para cometerem ilicitudes.

O envolvimento de jovens com a criminalidade no Brasil vem crescendo a cada ano, seja na rua, na escola e até mesmo no seio familiar. Muitos chegam à fase adulta sem ter contato com valores básicos para formação de um cidadão cônscio de seus direitos e de suas obrigações. E quando a juventude é aliciada para o uso das drogas, a violência é ainda maior. A Organização Escoteiros Florestais do Brasil (OEFB), desde 1996, em contato direto com os jovens que experimentaram os benefícios que a prática do escotismo promove na formação dos jovens no tocante à cidadania, à liberdade, à igualdade, à cultura da paz e à prática do bem, onde cada um procura seu desenvolvimento pessoal através de atividades em equipe, aventuras junto à natureza e sempre atentos à defesa do meio ambiente.

Acreditamos que a experiência profissional das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares como órgãos de segurança pública juntos com a comunidade em trabalho de parceria, podem otimizar a utilização do método pedagógico do movimento escoteiro como uma ferramenta para cumprir sua missão constitucional de preservação da ordem pública, começando a incutir nas crianças e adolescentes preceitos de cidadania, companheirismo e consciência ambiental.

O Escotismo praticado pela OEFB realiza, atualmente, a socialização de crianças e adolescentes em Alagoas, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Pernambuco. Todavia, as atividades são realizadas de forma empírica, carecendo de uma formatação científica para poder melhor alcançar seu objetivo social e ficar alinhada com as demandas da juventude.

A experiência nas atividades com os escoteiros florestais que a OEFB desenvolve há mais de 17 anos nos leva a acreditar ser possível o desenvolvimento pela Policia Militar de Alagoas de um trabalho sistematizado junto com a comunidade visando promover a cidadania e a inclusão social da juventude.

Partes: 1, 2, 3

Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.