Operação caixa de Pandora. O escândalo político nos sites dos jornais correio braziliense e estadão



  1. Resumo
  2. Introdução
  3. Teatralização do escândalo político
  4. Construção da notícia
  5. Contextualizando os meios e o fato
  6. Análise empírica
  7. Conclusão
  8. Referências bibliográficas

RESUMO

A conturbada relação entre a mídia e a política é histórica e continuamente é objeto de estudo de pesquisadores. Este estudo buscou visualizar o episódio "Operação Caixa de Pandora" através do viés teatral, o espetáculo, encenado pela imprensa, políticos, sociedade e membros do Poder Judiciário. Sabendo da importante relação entre a mídia e a política esta pesquisa analisa a cobertura realizada pelos dois sites noticiosos: www.correiobraziliense.com.br e www.estadao.com.br, sobre a "Operação Caixa de Pandora", que investiga denúncias de pagamento de propina a integrantes do Governo do Distrito Federal, deputados distritais e empresários. Esse episódio causou mudanças radicais no cenário político da Capital Federal, que comemorou seu cinquentenário em 21 de abril.

Embasada na "análise do enquadramento ou framing" e através de análises quantitativas, analisaram-se as notícias, observando a frequência dos termos, metáforas e expressões, divididas em categorias: "Fato", "Acusação", "Defesa", "Envolvidos", "Consequências". A pesquisa inferiu que os sites apesar de tratarem do mesmo assunto o enquadraram de maneira distinta.

Palavras-chave: escândalo; enquadramento; mensalão; Operação Caixa de Pandora.

INTRODUÇAO

O Brasil é um estado democrático, composto pelos três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. Fazendo alusão a esse conceito, surgiu a expressão, "o quarto poder", referindo-se à mídia e sua capacidade de interferir na opinião pública. A veiculação de matérias que denunciam corrupção e escândalos políticos é corriqueira na imprensa brasileira. Exemplo disso foi o "Mensalão do PT", "Nepotismo na família Sarney", e recentemente, aquelas que envolveram o ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, parlamentares e empresários da Capital.

Em 27 de novembro de 2009, a Polícia Federal deflagrou a "Operação Caixa de Pandora", que posteriormente culminou no "Mensalão do DEM". Durante as investigações foi descoberto um suposto esquema de propina envolvendo políticos de Brasília. O caso tomou proporções inimagináveis quando o site Último Segundo disponibilizou, na internet, vídeos que exibiam imagens que deixaram a sociedade perplexa. Deputados foram flagrados guardando dinheiro nas meias, bolsas e paletós.

O governador do DF foi acusado de ser o mentor de todo esquema de corrupção, e meses após a deflagração, foi detido preventivamente para não atrapalhar as investigações, sob fortes indícios de tentar subornar uma testemunha.

Nesse contexto, esta pesquisa tem como principal objetivo, analisar o enquadramento da cobertura jornalística no escândalo político deflagrado pela "Operação Caixa de Pandora". Serão analisados os sites de notícias dos jornais Correio Braziliense e Estadão, a fim de desvendar o posicionamento de cada um deles, durante a veiculação de matérias sobre o escândalo.

O corpus da análise foi coletado em três momentos distintos. A primeira subamostra cobre o período entre os dias 27 de novembro e 2 de dezembro de 2009, ou seja, da deflagração da Operação da Polícia Federal até o momento em que estudantes invadiram a Câmara Legislativa do Distrito Federal. A segunda subamostra de 5 a 9 de janeiro de 2010, momento em houve a primeira reunião do ano, entre governador e secretários, até o retorno dos deputados distritais à Câmara Legislativa do Distrito Federal. A terceira subamostra retrata o período entre os dias 8 e 12 de fevereiro de 2010, da tentativa de suborno ao momento mais marcante, a primeira prisão de um governador em exercício no Brasil.

Na prática, a verdade dos fatos prevalece? Em se tratando de assuntos políticos a polêmica é ainda maior. Nos Estados Unidos o tema é amplamente debatido entre os jornalistas. No livro, Os Elementos do Jornalismo, profissionais preocupados com o futuro da profissão, que vinha perdendo a credibilidade de seu público, debateram acerca do assunto e enumeraram nove pontos para melhorar a execução da difícil tarefa de informar:

A primeira obrigação do jornalismo é com a verdade;

Sua primeira lealdade é com os cidadãos;

Sua essência é a disciplina da verificação;

Seus praticantes devem manter independência daqueles a quem cobrem;


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.