Construção de um blog, com sugestões de aulas práticas relacionadas a temas de microbiologia, para uso no ensino fundamental e médio



  1. Resumo
  2. Introdução
  3. Objetivos
  4. Materiais e métodos
  5. Resultados
  6. Discussão
  7. Conclusão
  8. Bibliografia
  9. Anexos

"A teoria sem a prática vira verbalismo,

assim como a prática sem teoria, vira ativismo.

No entanto, quando se une a prática com a teoria

tem-se a práxis, a ação criadora e modificadora da realidade".

Paulo Freire

RESUMO

O trabalho apresentado é resultado de uma pesquisa bibliográfica, com enfoque nos temas relacionados à Microbiologia, e uma pesquisa de campo, realizada com professores do Ensino Básico, que lecionam em escolas públicas e privadas do município de Barra do Piraí – RJ. A pesquisa bibliográfica foi realizada com o intuito de avaliar como os assuntos relacionados aos micróbios são tratados nos livros didáticos, voltados para alunos do Ensino Básico. A pesquisa de campo teve como intenção analisar o perfil pessoal e profissional dos professores, a opinião sobre os mesmos sobre os conhecimentos prévios do aluno e os conhecimentos dos professores sobre Microbiologia. Este estudo propiciou a criação de um Blog como ferramenta de auxílio aos professores para criarem aulas práticas que abordem assuntos relacionados aos micróbios. No Blog, estão disponíveis alguns modelos de experiências, jogos, esculturas, sugestões de vídeos e filmes e sugestões para dinâmicas de grupo e discussões em sala de aula. As aulas práticas visam tornar as aulas mais dinâmicas e de fácil compreensão dos alunos sobre os temas abordados, além de permitir a participação ativa dos alunos no desenvolvimento das atividades.

Palavras – chave: Monografia; Microbiologia; Professores; Metodologias de ensino.

1 INTRODUÇAO

1.1 Ensino de Microbiologia

A Microbiologia é a ciência que estuda os micróbios. Estes seres são ubíquos em toda a biosfera, portanto participam de todos os fenômenos biológicos que ocorrem neste planeta.

Os professores de ensino Fundamental II e Médio, em decorrência da Microbiologia não ser uma disciplina privilegiada na grade curricular de muitos cursos de Biologia destinados à formação de professores (CASSANTI et al, 2008), podem encontrar alguma dificuldade em relação ao ensino aprendizagem de temas relacionados à Microbiologia, dificuldades estas que podem abranger desde a compreensão ambígua dos alunos, a concepção dos micróbios apenas relacionada a enfermidades e ainda a falta de instalação adequada nas salas de aulas práticas de suas escolas (FRACALANZA et al, 1990).

Segundo Prado et al (2004), a Microbiologia deixou de ser uma ciência restrita a laboratórios para ser tema relacionado a questões de cidadania, por abranger valores que vão desde o meio ambiente aos hábitos diários dos indivíduos.

Como a escola é um espaço formativo e a educação é uma prática de formação do indivíduo, é preciso que a escola não se restrinja apenas à transmissão de informações sobre um determinado assunto (GARCIA, 2005). Seguindo este contexto, o professor, segundo Coll et al (1998), é um facilitador da aprendizagem, e deve induzir os alunos a formularem seus próprios conceitos e aprenderem a relacionar os conteúdos abordados nas aulas, com suas atividades cotidianas, permitindo-lhes assim, a pensar por si próprios.

Abegg & Bastos (2005) afirmam que é possível trabalhar as aulas de Ciências de forma que possibilitem maior aquisição de conhecimento do assunto pelos alunos, desde que seja fornecida uma fundamentação prática utilizando o método investigativo.

Para desenvolver aulas práticas, é preciso que o professor tenha criatividade e originalidade. Bohm (2011), em sua obra Sobre a Criatividade, aborda a importância de pensar em algo criativo e original. O autor coloca que a criatividade não é um atributo somente de pessoas com talentos especiais, mas sim de pessoas que descobrem e criam algo original. Segundo o autor, um requisito para ser original é a capacidade que uma pessoa tem de aprender algo novo, mesmo que os conceitos e idéias lhes possam ser familiares. Essa capacidade de aprender o novo exige que se esteja atento para perceber a diferença entre o que acontece realmente e o que é deduzido pelo conhecimento prévio.

Para Gadotti (1995) a atividade prática parte, principalmente, do educador que idealiza a atividade, mas deve valorizar a coletividade e concluir a atividade junto com os alunos.


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.