A Educação como Fenómeno Social



  1. Introdução
  2. Francisco Ferrer Guardia em la escuela moderna
  3. Alexander Neill: a liberdade sobre autoridade
  4. Frenet: educação para o trbalho e pedagogia do bom senso
  5. Carl Rogers: a educaçãoi centrada no estudante
  6. Lobrot:pedagogia institucional e a autogestao pedagogica
  7. Coclusão
  8. Bibliografia

Introdução

A educação como fenómeno social em simultaneo a existência do homem como ser social agrupado em grémios sociais.A educação é um fenómeno muito antigo e também muito novo. Os métodos pedagogicos que sustentam a educação como processo docente actual possuem suas raízes na educação como fenómeno social e como cultura materializada com vista a permitir a preservação dos valores para o desenvolvimento da sociedade.

Importa salientar que varias correntes pedagógicas foram surgindo no tempo e no espaço com vista ao melhoramento do processo docente educativo e,do mesmo modo,tais correntes procuraram refolmular os métodos de ensino adaptando-se ao contexto socuio-cultural.Entre as varias correntes destacamos o pensamento pedagógico moderno(John Locke,João Amos Comenio,entre outros) e o pensamento pedagógico Antiautoritario cujos percursores e as suas ideias gerais constituem o focos de conveniência e o cerne desenvolvimental deste trabalho.

O pensamento pedagógico Antiautoritario teve em Segmund Freud(1856-1939) um de seus inspiradores.A educação,segundo Freud representa um processo cuja intenção colectiva é modelar as crianças de acordo com os valores da sociedade, e o agente transmissor do principio da realidade frente ao principio do prazer.A psicanálise sugere uma prática educativa respeitadora da criança e não repressiva.

Existem outros teóricos que deram contribuições ao pensamento pedagógico antiautoritario assim como Francisco Ferrer Guardia(1859-1909),Alexander Neil(18883-1973) Carl R. Rogers(1902-1987), Celestin Freinet(18961966), Lobrot,que deles falarei detalhadamente no desenvolvimento.

Francisco Ferrer Guardia em la escuela moderna

Francisco Ferrer Guardia, educador espanhol,foi fundador da escola moderna racionalista e libertária.O mais destacado crítico da escola tradicional apoiando-se no pensamento iluminista.

Ferrer acreditava no valor da Educação como remédio absoluto para os males da sociedade.Ele foi um revolucionário,era professor que amava as crianças e queria prepará-las para,com liberdade de pensamento e acção colectiva a fim de criar uma sociedade mais justa,defendia a coeducação,não fazia distinção entre sexo ou classes sociais.

Ferrer criou uma escola moderna com o nome Emancipadora do séc.xx que não seria para glorificar a Deus nem a pátria. Nessa escola ele argumentava ou defendia o seguinte:

- O erro está na base das diferenças.

- Para educar uma criança ela tinha que ser desde a infância a origem da justi,a social para que futuramente ela possa combater este mal.

- Defendia que a escola deveria abolir qualquer instrumento de correcção e repressçao.

- O papel da escola seria preparar o homem para acção política e social.

Francisco Ferrer foi condenado a morte em 1909,após uma solicitação da Igreja Católica e sua escola foi fechada pelo governo conservador da Espanha.

Alexander Neill: a liberdade sobre autoridade

Neill levou em frente a expeeriência da escola livre da Summerehill.

Neill representa a perspectiva liberal,não progressiva baseada da afirmação da Liberdade sobre a autoridade.Ele trabalhou inicialmente em escolas públicas como professor e director,passou algum tempo na Alemanha onde a escola internacional Hllerau.

De volta á Grã-bretanha fundou uma escola experimental,o internato Summerhill,em 1921,que dirigiu ate bsua morte.

Com base na doutrina de Rousseau que fundiu com a tese de Sigmud Freud e wilhelm,Neill se propôs a realizar o apostolado de uma educação sem violência.

Para ele o homem recém nascido é bom por essência,se ele poder crescer em plena liberdade sem uma direcção autoritária,sem influência moral e religiosa,sem ameaças e sem coação só conhecendo como limite o direito e a liberdade do outro,ai a criança se transformaria em um homem feliz e consequentemente,bom.

Segundo ele a religião diz:"Sê bom e sereis feliz". Mas o inverso é mais certo:"Sê feliz e serás bom".

A sua obra começa a ser divulgada no Brasil em 1963 que lançou os livros;

- Liberdade sem medo.

- Liberdade sem excesso.

- Liberdade no lar.

- Liberdade de escola.

- Amor e juventude,e outros títulos.

Ele confiava na natureza da criança,autogoverno,na auto regulação do ensino aprendizagem.

Segundo ele a dinâmica interna da liberdade é capaz por si mesma de conduzir a vida e a experiência até as mais ricas e variadas formas de vivência,o professor deve estimular o pensamento e não injectar doutrinas.


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.