Gestão institucional para a inclusão social na escola e na comunidade



  1. Introdução
  2. A Qualidade na Educação
  3. O Projeto Recreação e Cidadania
  4. O Novo Paradigma
  5. Considerações Finais
  6. Fonte Bibliográfica 

O Estudo de caso tem como eixo temático á Qualidade na Educação. Apresenta uma experiência institucional muito bem sucedida com a Educação Emancipadora e a Gestão da Inclusão Social. Avalia a contribuição das Práticas Pedagógicas inovadoras no Projeto Recreação e Cidadania de forma alternativa e interativa. Percebe na Gestão do Professor a qualidade na educação, pois a sua ação favorece a aprendizagem e a cidadania pró-ativa. Transforma as pessoas, melhora a convivência e a participação social. Nos aspectos metodológicos é do tipo misto, de nível exploratório e descritivo. Atua numa linha de investigação sócio-educativa, por meio da pesquisa-ação e percebe a escola como uma instituição capaz de favorecer a inclusão social.

Palavras chaves: gestão institucional, práticas pedagógicas inovadoras, inclusão social.

INTRODUÇÃO

Ao analisar o contexto escolar percebe-se na qualidade na educação um dos temas mais polêmicos. Sendo esta a grande preocupação dos pesquisadores, Professores e demais pessoas envolvidas, devido ás estatísticas alarmantes em torno da evasão e da repetência escolar. Nessa perspectiva o MEC (2004) percebe a educação de qualidade como aquela que "visa á emancipação dos sujeitos sociais e não guarda em si mesma um conjunto de critérios que a delimite." [1] Nesse sentido, o artigo propõe-se a contribuir com a discussão em torno da qualidade na educação.

Instiga-se a qualidade da educação por meio do desempenho, da formulação e da implantação das Políticas Públicas Inclusivas no Brasil. Nesse intuito é que se avaliam as práticas pedagógicas inovadoras desenvolvidas na Escola Municipal de Ensino Fundamental Edy Maya Bertóia com o Projeto Recreação e Cidadania. A Proposta resulta numa produção acadêmica, oferece elementos de analise para compreender o controle do estado sobre a escola publica, o desenvolvimento e o aprimoramento do processo de inclusão social. Desse modo o estudo de caso avalia a prática pedagógica desenvolvida na escola, no intuito de vir a constitui-se como uma sugestão para uma pratica política emancipatória inclusiva, de caráter humanista.

Nessa perspectiva, torna-se importante verificar porque as Políticas Públicas, quase sempre, referem-se á qualidade da educação. Sendo que o termo vem tomando forma de acordo com o tempo e os espaços sociais. Nos últimos anos a busca pela qualidade tem estimulado políticas, ações e atividades educativas, muitas vezes aparentemente de forma contraditória, mas coerentes. Sendo assim, convêm verificar qual a lógica de qualidade que predomina no contexto e de que modo as praticas pedagógicas inovadoras estão sendo avaliadas na escola e na comunidade.

O conceito de qualidade em educação pode ter várias interpretações, pois "depende da concepção que o educador tenha dos fins do processo educativo e dos rumos que devem ser seguidos na formação do ser humano." (SILVA 2003)[2] Nesse sentido, ao tomar conhecimento do tema, associaram-se a teoria e a prática, por meio de escritos e produções acerca dos saberes necessários para o processo de ensino aprendizagem. Gradativamente, de acordo com as necessidades e as potencialidades dos alunos se desenvolveu práticas pedagógicas inovadoras por meio do Projeto Recreação e Cidadania para minimizar as diferenças, favorecer a aprendizagem e encantar o aluno com o saber. Assim, se originou a proposta de Gestão Institucional para a Inclusão Social na Escola e na Comunidade, a qual vem sendo implantada com o auxilio de outras instituições.

A proposta sócio-educacional apresenta como Eixo Temático a Qualidade[3] na Educação. Trata-se de um modelo de trabalho a ser desenvolvido na Escola e na Comunidade de forma alternativa e interativa, por meio da informática educacional concomitantemente ao ensino formal em busca da Educação Social. A Proposta parte da investigação realizada na Tese de Doutorado em Ciências da Educação: "A Prática Pedagógica desenvolvida com o Projeto Recreação e Cidadania na Escola Municipal de Ensino Fundamental Edy Maya Bertoia na Cidade de Santa Maria, no intuito de delinear o Perfil do Professor para atuar com a Inclusão Social." A experiência institucional muito bem sucedida foi apresentada na UTIC - Universidad Tecnológica Intercontinental em Asunción, Paraguai, viabilizada pelo Acordo do Mercosul.

Um trabalho realizado na área de Políticas Públicas Inclusivas que tem como objetivo ampliar a discussão sobre o Tema: a Inclusão Social na escola e na comunidade no intuito de obter qualidade de vida. Unindo a teoria e a prática educacional com a saúde mental. Para que alunos, Professores e a sociedade em geral, segundo Jacques Delors (2000) possam aprender a conhecer, aprender a fazer, a conviver e a Ser, de forma mais saudável por meio de uma proposta de Educação Social.

A qualidade é um produto intrínseco. Integra alunos, Professores e a comunidade, para isso requer formação e aperfeiçoamento constante devido aos avanços científicos e tecnológicos. A Proposta desenvolvida favorece o conhecimento sobre a Educação Emancipadora[4] e a Inclusão Social[5]. Sendo que a tarefa da educação é demonstrar que a ação e a transformação tornam-se possíveis. Esta medida "reforça nele ou nela a importância de sua tarefa político-pedagógica." (FREIRE, 1975, p. 44) Nesta perspectiva, o Professor não deve reproduzir os estigmas[6] da ideologia dominante, mas instigar a reflexão, a crítica, despertar princípios e valores para a ética.


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.