A influência da língua latina na língua portuguesa



  1. Resumo
  2. Introdução
  3. Conclusão
  4. Referências

RESUMO

A língua é parte integrante da cultura da humanidade e como tal faz parte de sua evolução. A língua portuguesa tem suas raízes históricas no latim, e, portanto, recebe sua influência. Ela se origina no latim vulgar até chegar no português falado atualmente em todo território nacional. O objetivo deste estudo é analisar a influência do latim na língua portuguesa. A metodologia utilizada para o desenvolvimento deste estudo é foi uma pesquisa bibliográfica. Conclui-se que o latim continua presente na língua portuguesa, passando sempre por uma renovação, com o aparecimento e desaparecimento de signos, contribuindo para que o universo lexical da língua portuguesa seja cada vez mais enriquecido.

Palavras-chave: Latim. Língua Portuguesa. Vocábulos.

Introdução

A língua é um dado social, sendo utilizada, composta por elementos linguísticos e um sistema de signos que permite e comunicação entre os seres humanos.

A língua portuguesa tal qual se conhece hoje, tem sua origem na língua latina. Atualmente, devido a mutações linguísticas ocorreram muitas modificações resultantes de fusões morfossintáticas, no entanto, no cotidiano, ainda se utilizam muitos vocábulos latinos.

O problema a ser investigado neste estudo parte do seguinte questionamento: A língua latina influencia na língua portuguesa?

O objetivo deste estudo é analisar a influência do latim na língua portuguesa.

A metodologia utilizada para o desenvolvimento deste estudo é foi uma pesquisa bibliográfica. Este tipo de pesquisa é desenvolvido a partir de fontes bibliográficas que já estão elaborados (livros, teses, artigos) (GIL, 2008). Por meio da pesquisa bibliográfica pode-se melhor caracterizar o tema da pesquisa (MARCONI, 2001).

O latim é um idioma que se originou entre os povos da Ásia, sendo, portanto, considerada uma língua indo-europeia, que se expandiu para Europa, especialmente para Itália na região do Lácio. Assim, considera-se que o latim se origina de línguas arcaicas que são faladas nesta região. O termo "latim" deriva de "Latium", que significa Lácio, que é a região da Itália central.

O latim se tornou o idioma oficial do antigo Império Romano. A partir de sua importância influência deu origem a várias línguas europeias, denominadas românicas, sendo elas: o português, espanhol, castelhano, francês, italiano, o romeno, o galego e o catalão. De acordo com Martins (2002, p.1):

A língua latina é descendente do grupo itálico do indo-europeu. Antes disso, conforme nos ensina Meillet, em Les dialectes indo-européens, havia uma unidade anterior, o ítalo-céltico, porque há particularidades comuns às línguas itálicas (latim, osco, umbro etc.) e as língua célticas (bretão, irlandês, galês, etc.), em contraposição com as demais línguas indo-europeias. Mas, sem sombra de dúvida, o grupo das línguas itálicas (ou itálico comum) apresenta ligações mais estreitas entre si do que qualquer outro grupo indo-europeu, tais como o germânico, o grego, o balcânico-eslavo e o indo-iraniano.

Coutinho (2006) afirma que não é fácil precisar todos os vocábulos originários das línguas que falaram na Península Ibérica antes dos romanos, contudo muitas delas trouxeram contribuições ao léxico de nossas palavras.

Em relação à língua italiana, se constata que a maioria de seus vocábulos se originou do latim vulgar. A língua italiana se origina das línguas neolatinas, ou seja, língua românica, e por estar localizada em uma região em que o domínio romano se deu de forma mais extensa e duradoura. A língua italiana se formou no final da Idade Média, resultante da diferenciação do latim em línguas vulgares, que se acentou e fez surgir diferentes línguas românicas.

Sabattini (2008, p.1) explica que:

A Itália foi após a derrocada do Império Romano, a principal herdeira do latim. Nos séculos seguintes, gerou-se, a partir deste, uma verdadeira "confederação" de novas línguas e dialetos na península, denominados genericamente de italiano. Os especialistas concordam que o isolamento entre povoados que ocorreu no baixo período medieval, em razão da desagregação social e política daquela época, foi o grande motor da divergência linguística na maioria dos países europeus. A padronização dos idiomas ocorreu em grande parte apenas após os movimentos políticos de unificação, no século XIX; o dialeto toscano foi o selecionado para ser a norma culta do italiano, por exemplo.

 

Segundo Coutinho (2006) muitos vocábulos de nossa língua se originaram da época em que os romanos estabeleceram domínio sobre os gregos em território itálico. Após o século I com o advento do cristianismo muitos vocábulos penetraram o latim e foram disseminados sob a influência da igreja.


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.