Percepção da influência da prática de projetos extracurriculares



Partes: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7
  1. Introdução
  2. Os profissionais da educação
  3. Projetos pedagógicos
  4. Desenvolvimento humano
  5. O clube da árvore ecologia nota 10
  6. Metodologia da pesquisa
  7. Resultados obtidos
  8. Considerações finais
  9. Referências
  10. Apêndices
  11. Anexos

Percepção da influência da prática de projetos extracurriculares

nos alunos da Escola de Educação Básica Santa Catarina, de São Francisco Do Sul, Santa Catarina – Brasil

INTRODUÇÃfO

Os índices de violência, de discriminação geral e de disparidade econômica, contribuem para a formação de uma sociedade carente de saúde, educação, saneamento básico, lazer e até de cultura. Tendo em vista todos estes problemas, as escolas precisam atuar de forma criativa para resgatar ou mesmo inovar a Educação enquanto forma de socialização, de inserção no mercado de trabalho e de aprimoramento do ser humano como ser racional, evoluído, responsável pelo meio onde vive.

Deve-se ter em mente que o ensino eficaz é a tarefa mais difícil de ser executada porque, para que isto aconteça, torna-se necessário que o Educador consiga, através da motivação, convencer, ou até mesmo converter, essencialmente todos os seus alunos a serem responsáveis, tanto pela construção de sua história, como pelas mudanças a serem desenvolvidas para se ter um mundo melhor sem excluídos.

A Escola de Educação Básica Santa Catarina de São Francisco do Sul, SC, agrega em sua comunidade pessoas dos mais diversos níveis sócio culturais. Os alunos que nela estudam vêm de todos os recantos da cidade onde está situada trazendo como bagagem vivências e costumes que nem sempre condizem com padrões sociais da educação sistematizada da escola.

Em geral, sendo estudantes de famílias simples, humildes e sem muitos recursos para uma educação de base familiar estruturada, chegam com comportamentos bairristas adquiridos nas comunidades com as quais estão habituados, sem senso de limites ou hábitos de estudos disciplinados, gerando conflitos e até a depredação do ambiente escolar.

Aos poucos, a convivência com as normas da escola e com uma comunidade de profissionais da educação com perspectivas mais definidas, afunila o comportamento dos alunos levando-lhes a enquadrarem-se ao sistema. Porém, os métodos usuais normais de coação e punição simples, como notas baixas ou advertências, não contribuem significativamente para uma melhora geral de comportamento em termos de aceitação natural de uma nova perspectiva de relação social, apenas remete à obediência sem comprometimento ou vínculo com os valores da escola, o que de certo modo, não os motiva a permanecer em aula, nem tampouco, a estudar.

Diante de tal quadro, a possibilidade de atrair os alunos através de atividades e projetos extracurriculares para que sintam vontade de participar e valorizar a escola, é uma alternativa viável para contribuir para o seu desenvolvimento geral, uma vez que a escola abarca uma clientela proveniente de todos os quadrantes da cidade. Por ser a única que oferece Ensino Médio nos três turnos e cursos técnicos de magistério e administração comercial, é muito procurada.

Por tudo isso, esta pesquisa de cunho descritiva, traz um estudo de observação sobre a participação da comunidade escolar a fim de que se possa relacionar o desenvolvimento cognitivo e sociocultural dos educandos de forma completa e dinâmica, transcendendo os conteúdos trabalhados em sala de aula, por influência também da sua participação nas atividades e projetos extracurriculares desenvolvidos pela escola.

O resgate cultural, do civismo e do patriotismo, a busca pela conservação dos valores naturais, culturais, sociais e éticos, a conscientização da importância da preservação ambiental e da condição do ser humano como interdependente do próprio meio ambiente, entre outros fatores de garantia de qualidade de vida, são focos dos objetivos das atividades e projetos desenvolvidos pelo Clube da Árvore Ecologia Nota 10, enquanto entidade de voluntariado sócio-educacional.

Assim, este estudo relata as experiências vivenciadas na Escola de Educação Básica Santa Catarina, através das atividades e projetos desenvolvidos, sob nossa coordenação, com alunos sócio-voluntários do Clube da Árvore Ecologia Nota 10. São analisados em seus registros, a atuação destes alunos, desde a sua fundação em 21 de maio de 2003 até o encerramento das atividades do ano letivo em 20 de dezembro de 2004, a fim de compreender de que forma se percebe que tais atividades e projetos podem influenciar no desenvolvimento cognitivo e sociocultural dos educandos.

Partes: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.