Marketing para arquitetos

Enviado por Marcos Paulo Silva


Partes: 1, 2, 3, 4
  1. Resumo
  2. Introdução
  3. Objetivos 
  4. Fundamentação Teórica 
  5. Metodologia
  6. Análise dos resultados
  7. Conclusões
  8. Referências Bibliográficas
  9. Anexos

MARKETING PARA ARQUITETOS:

FATORES DETERMINANTES DE SUCESSO DE ARQUITETOS NO RECIFE

RESUMO

A Pesquisa revela os fatores que levaram arquitetos que atuam na Região Metropolitana do Recife, a terem sucesso profissional.

Foi constado que os profissionais de arquitetura da área da Cidade do Recife usaram as diversas ferramentas de marketing, ou seja: Marketing de Pessoas, Rede de Relacionamento e Marketing de Serviços. Mesmo usado por leigos, muitas vezes de maneira desordenada e inconsciente, houve uma geração de  bons resultados.

Este trabalho  pode ser útil para  aqueles que estão começando profissionalmente a arquitetura ou outra profissão liberal e principalmente a aqueles que estão, ainda, nos bancos das Universidades, os quais poderão aproveitar desta pesquisa para começar desde cedo a  programar sua  promoção, como profissional.

ABSTRACT

The Research reveals the factors that carried architects that act in Metropolitan Region of Recife, have her professional success.

It was going consisted that the architecture professionals of the area of Recife city used the marketing several findings, or be: Personal Marketing, Relationship Net and Service Marketing. Even used for lay, many times of disordered and unconscious way, there was a generation of  good results.

This work  can be useful for  the ones that are starting professionally the architecture or other liberal career and mostly to the ones that are, yet, in the Universities banks, the which ones can seize of this research to start early to  program your  promotion, like professional.

1 - Introdução                                                              

O profissional liberal,  pela sua própria estrutura, tem pouca noção do que é marketing pessoal e como fazê-lo (salvo evidentemente os profissionais da área de marketing). A esta dificuldade que podemos chamar, até mesmo  cultural, aliam-se outras de aspecto  ético e financeiro.

Uma grande parte dos profissionais liberais, como médicos, arquitetos e advogados consideram suas profissões especiais, até mesmo superiores, e por isso sentem que não precisam ou não devem tomar  atitudes que visem a venda de seus serviços. Segundo Las Casas (2000, p.156), Wilson afirma: "mas não há nada antiprofissional em perseguir a satisfação dos consumidores, o verdadeiro objetivo do marketing".

A dificuldade de se vender  como um produto, que é a sua própria imagem, a própria pessoa constitui uma grande dificuldade para muitos  profissionais liberais, prestadores de serviços.  "Uma das tarefas mais difíceis para os empreendedores é vender a si mesmos. Muitos deles a consideram indigna". (Zoghlin, 1994, p.93).

Porém, ao contrário do que pensam esses profissionais, é até necessário fazer esta divulgação da  imagem, e não existe nada de antiético em se promover, desde que se tomem os devidos cuidados.

"Marketing  não  é algo inerentemente sem ética ou manipulador. Os profissionais estão voltando-se para marketing, que os auxiliará a enfrentar a concorrência crescente, maior insatisfação pública com as profissões e diversas outras mudanças em seus ambientes externos". (Kotler, 1988, p.33

Numa primeira análise, verificamos um pequeno número de obras sobre o marketing pessoal. Alguns autores quando tocam no tema,  fazem-no laconicamente. O tema é de elevada importância para os profissionais, sobretudo aqueles em início de carreira, quase sempre desorientados, sem saber a melhor maneira de se promover, sem ferir a ética

O profissional liberal geralmente tem como resultado de seu trabalho,  um serviço.

Segundo Kotler (1988, p. 191), "Serviço é qualquer atividade ou benefício que uma parte possa oferecer a outra, que seja essencialmente intangível e não resulte na propriedade de qualquer coisa. Sua produção pode estar ou não vinculada a um produto físico".

Ao se promover, certamente o profissional está á procura de clientes, mas ao conseguí-los, como mantê-los?  Segundo Las Casas (1997, p. 16): "O produto final de um serviço é sempre um sentimento. Os clientes  ficam  satisfeitos ou não conforme suas expectativas". é aí que está o ponto: manter o cliente satisfeito não frustrando  seus desejos.

Assim, o sucesso profissional, depende da  promoção pessoal e a da efetiva fidelização de uma clientela, através de um serviço satisfatório. Porém, como conseguí-lo? Qual a via mais prática e rápida para se chegar ao sucesso?

Pela sua utilidade e complexibilidade, faz-se necessário estudar, pesquisar, discutir e escrever, sobre o tema exaustivamente, buscando soluções, que sejam embasadas  nos princípios racionais e científicos. Buscando a história de profissionais de arquitetura de sucesso, poderemos identificar possíveis traços, ações paralelas entre eles, que nos indiquem uma trilha comum,  que porventura seguiram e indicaram o rumo em direção ao sucesso.

Partes: 1, 2, 3, 4

Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.