Página anterior Voltar ao início do trabalhoPágina seguinte 


Plantas arbóreas frutíferas (página 2)

Edglay lima Barbosa

3. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

3.1 Árvores e Seus Efeitos Benéficos

A presença de árvores tem efeitos benéficos sobre o clima, com a transpiração que transporta continuamente água do solo para o ar, mantendo a umidade atmosférica, impedindo a secura extrema do ar. Altera também o regime dos ventos, tornando-os brandos, frescos menos carregados de poeira.

Além disso, as plantas ajudam, a evitar um dos problemas ecológicos mais graves que o mundo enfrentará nos próximos anos, que é o da elevação global da temperatura da Terra, causada pelo excesso de gás carbônico na atmosfera "Efeito Estufa".

Como também a importância da vegetação herbácea, arbustivas, arbóreas e ornamentais, contribui para amenizar o clima embelezar a cidade, atrair pássaros e outros animais, além de absorver o calor e o gás carbônico gerados pelas atividades urbanas (Prefeitura de Londrina, 2000).

3.2. Papel Biológico das Plantas Frutíferas

De acordo com Ivone et al (2007), as plantas frutíferas melhoram o visual, embelezam a propriedade, exibem o seu verde intenso, folhagens, flores e frutos, proporcionam um microclima agradável, e harmonioso. As plantas frutíferas absorvem o excesso de água das chuvas, aumentam a microflora e criam um ambiente saudável, tranqüilo, alegre, contribuindo para melhoria e manutenção da qualidade de vida de seus moradores.

As frutas servem de alimento para passarinhos, estimulam a presença de abelhas, as visitas de borboletas, de inúmeros insetos, das mamangavas e criam um visual lindo e um panorama magnífico para ser usufruído e apreciado.

3.3. Plantas Exóticas; Verdadeiras Ameaças Aos Ecossistemas

Brasileiros.

Segundo Abreu et al (2005), as plantas exóticas, atualmente, invadem ecossistemas em todo o Mundo. Fora de seus ambientes originais e em ambientes perturbados, determinadas espécies não-nativas podem ter estabelecimento e propagação favorecidos, por exemplo, a ausência de inimigos naturais e o fato de que as espécies nativas já devem apresentar mecanismos reguladores de populações, fica evidente o risco representado pelas exóticas.

Além disto, tais plantas podem ameaçar os novos ecossistemas, por exemplo, causando alterações nos recursos disponíveis, introduzindo doenças que atacam as plantas nativas, alterando o estado dos nutrientes do solo, dentre outros impactos.

No início é só uma árvore, um pouco de capim, um caramujo ou um coelho. Aos poucos eles se multiplicam e, de repente, tomam conta do ambiente. Assim, de forma silenciosa e, em alguns casos, devastadora, ocorre à invasão biológica de espécies exóticas, considerada hoje uma das principais causas da extinção das nativas.

Isso ocorre quando animais plantas ou microorganismos de um determinado lugar são levados para outro onde não há predadores para limitar sua população. Sem controle, eles afetam o ambiente, a economia e a saúde do homem (LARA, 2003).

4. MATERIAL E MÉTODO

Este trabalho fora realizado no período de janeiro de 2007 a julho do mesmo, no Sítio Sonho Meu da cidade de Lagoa Seca-PB, por visitas rotineiras. No ato das visitas, foram realizados anotações, no qual registrou o nome vulgar das plantas frutíferas, como também o seu respectivo número encontrado.

A área de estudo constitui-se de duas hectárias. As visitas in loco foram utilizados os seguintes matérias: fichas, cadernetas e máquina fotográfica.

Utilizou-se também literatura especializada para a identificação das espécies e origem.

5. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Lagoa Seca localiza-se a 129 km da capital João Pessoa e, de acordo com o IBGE (2006), possui uma população de 25.997 habitantes.

Dando continuidade ao nosso estudo em Botânica, que se iniciou em janeiro a julho de 2007, constatou o número de 106 vegetais arbóreos. Além disso, identificamos também as espécies arbustivas, herbáceas que fazem parte da flora do Sítio Sonho Meu.

TABELA 01: Percentual de espécimes arbóreas encontradas no sítio

NOME VULGAR

NOME CIENTÍFICO

TOTAL

Quant

%

Abacate

Persea nubrigena Var

02

1,88%

Acerola

Malpighia punicifolia L.

02

1,88%

Banana prata

Musa balbisiana

05

4,71%

Caju

Anacardium occidentale L.

13

12,26%

Ciriguela

Spondias purpúrea L.

07

6,60%

Coco anão

Cocos nucifera L.

02

1,88%

Goiaba

Psidium guajava L.

02

1,88%

Graviola

Anona muricata L.

02

1,88%

Jaca

Artocarpus beterophyllus Lam

07

6,60%

Jabuticaba

Myrcia cauliflora Berg

06

5,66%

Limão

Citrus limon L.

06

5,66%

Laranja doce

Citrus sinensis L.

22

20,75%

Manga

Mangifera indica L.

08

7,54%

Pitomba

Talisia esculenta Radex

02

1,88%

Tangirina cravo

Citrus reticulata Blanco

20

18,86

TOTAL

 

106

100%

Após o percentual dos espécimes encontradas no Sítio Sonho Meu em Lagoa Seca-PB; com uma diversidade floral de 106 vegetais arbóreos, sendo estas divididas em 10 famílias do grande Reino Vegetal, como se observa na TABELA: 02.

TABELA 02 Percentual das Famílias e Espécies Encontradas no Sítio.

Nº.

 

FAMÍLIA

NÚMERO DE ESPÉCIES

QUANTIDADE

DE PLANTAS

%

01

ANACARDIACEAE

03

28

26.41%

02

ANONACEAE

01

02

1,88%

03

LAURACEAE

01

02

1,88%

04

MALPIGHIACEAE

01

02

1,88%

05

MYRTACEAE

02

10

9,43%

06

MORACEAE

01

07

6,60%

07

MUSACEAE

01

05

4,71%

08

PALMAE

01

02

1,88%

09

RUTACEAE

03

48

45,28%

10

SAPINDACEAE

01

02

1,88%

TOTAL

15

106

100%

A TABELA 03: mostrará as famílias que se destacam no desenvolvimento deste estudo, por serem, as mais comumente encontradas no sítio Sonho Meu situado em Lagoa Seca-PB.

De 115 espécies vegetais, 08 são de apenas 03 famílias, ou melhor, são as mais apresentáveis na gleba, pois, compreendem por um percentual de 53,3% do total das espécies disponíveis no Sítio.

TABELA 03: Percentual das Famílias mais Encontradas.

FAMÍLIA

Nº. DE ESPÉCIES

% QUANT. DE ESPÉCIES

1. ANACARDIACEAE

03

20, %

2. MYRTACEAE

02

13,3%

3. ARECACEAE

02

20%

4. ASTERACEAE

03

20%

TOTAL

08

53,3%

 

De acordo com a origem, todas as 15 espécies existentes no sítio; 03 são nativas, que correspondem ao percentual de 20%. No qual se observa também à presença de 12 vegetais, com origem exótica, predominando com o percentual de 80%, como mostra a TABELA 04.

TABELA 04: Percentual em Relação à Origem das Espécies que Constitui no Sítio Sonho Meu.

ORIGEM

Nº. DE ESPÉCIES

PERCENTUAL

NATIVAS

03

20%

EXÓTICAS

12

80%

TOTAL

15

100%

Deste universo de15 espécies vegetais que compõem a gleba, 12 espécies são de porte arbóreo, 02 são arbustos e01 herbáceo.

As árvores apresentam um percentual de distribuição equivalente a 80% como exemplos têm: Laranja doce (Citrus sinesis), Tangerina cravo (Citrus reticulata), etc. Os arbustos correspondem a 13.33 do total das espécies, os representantes mais comuns são: Goiaba (Psidium guajava), Acerola (Malpighia punicifolia) etc.

Os vegetais herbáceos de caules finos e flexíveis, com um percentual de 6,67%; seu principal representante é: Banana prata (Musa balbisiana).

TABELA 05: Percentual das Espécies Vegetais Quanto ao Porte.

TIPO

Nº. DE ESPÉCIES

PERCENTUAL

ARBÓREO

12

80%

ARBUSTO

02

13,33%

HERBÁCEO

01

6,67%

TOTAL

15

100%

FOTO: Jabuticabeira.

FIGURA 01: Jabuticabeira (Myrcia cauliflora Berg.).

5.1.RELAÇÃO DAS FAMÍLIAS E ESPÉCIES

A seguir, a relação das famílias com suas respectivas espécies, origem e características que se encontram no Sítio Sonho Meu em Lagoa Seca-PB.

1. ANACARDIACEAE

1.1 Caju

Nome Científico: Anacardium occidentale L.

Origem: Brasil

Característica: Árvore, 5m de altura.

Nº. existente: 13

Bibliografia: (LIMA, 1988)

1.2 Ciriguela

Nome Científico: Spondias purpurea L.

Origem: América Central e México.

Característica: Árvore de até 7m de altura.

Nº. existente: 07

Bibliografia: (LEON & SHAW, 1990).

1.3 Manga

Nome Científico: Mangifera indica L.

Origem: Índia e Burma

Característica: Árvore

Nº. existente: 08

Bibliografia: (FRUTAS - BRASIL, 2006).

2. ANONACEAE

2.1 Graviola

Nome Científico: Anona muricata L.

Origem: América Tropical

Característica: Árvore de 4 a 8 m

Nº. existente: 02

Bibliografia: (PLANTAS & ERVAS, 2003).

3. LAURACEAE

3.1 Abacate

Nome Científico: Persea nubrigena Var.

Origem: Guatemalense

Nº. existente: 02

Característica: Árvore, 15m

Bibliografia: (TODA FRUTA, 2006).

4. MALPIGHIACEAE

4.1 Acerola

Nome Científico: Malpighia punicifolia L.

Origem: Antilhas

Característica: Arbusto, 2 a 3 metros.

Nº. Existente: 02

Bibliografia: (TODA FRUTA, 2006).

5. MYRTACEAE

5.1 Goiaba

Nome Científico: Psidium Guajava L.

Origem: América Tropical entre México e Brasil.

Característica: Arbustivo de 3 a 7 metros.

Nº. existente: 02

Bibliografia: (TODA FRUTA, 2007);

5.2 Jabuticaba

Nome Científico: Myrcia cauliflora Berg.

Origem: Brasil, Mata-Atlântica.

Característica: Árvore de 8 metros.

Nº. existente: 06

Bibliografia: (PLANTAS & ERVAS, 2003).

6. MORACEAE

6.1 Jaca

Nome Científico: Artocarpus beterophyllus Lam.

Origem: Ásia

Característica: Árvore, 20 a 25 metros de altura.

Nº. existente: 07

Bibliografia: (FRUTAS EXÓTICAS, 1980).

7. MUSACEAE

7.1 Banana prata

Nome Científico: Musa balbisiana.

Origem: Extremo Oriente

Característica: herbácea

Nº. existente: 05

Bibliografia: (BANANA CANDY, 2007).

8. PALMAE

8.1 Coco anão

Nome Científico: Cocos nucifera L.

Origem: Sudeste Asiático

Característica: Árvore.

Nº. existente: 02

Bibliografia: (TODA FRUTA, 2007).

9. RUTACEAE

9.1 Limão

Nome Científico: Citrus limon L.

Origem: Sudeste da Ásia

Característica: Árvore pequena

Nº. existente: 06

Bibliografia: (PLANTAS & ERVAS, 2003).

9.2 Laranja doce

Nome científico: Citrus sinensis L. Osbeck

Origem: Ásia

Característica: Árvore de porte médio, até 8 metros.

Nº. existente: 22

Bibliografia: (PLANTAS & ERVAS, 2003).

9.3 Tangerina cravo

Nome Científico: Citrus reticulata Blanco

Origem: Sudeste Asiático

Característica: Árvore de porte médio

Nº. existente: 20

Bibliografia: (KUROZAMA, C. 2007).

10. SAPINDACEAE

10.1 Pitomba

Nome Científico: Talisia esculenta Radex.

Origem: Brasil, parte ocidental da Amazônia.

Característica: Árvore

Nº. existente: 02

Bibliografia: (CAVALCANTI, 1991).


(Foto: Carmen Silva Lofrano)

FIGURA 02: Jaqueira (Artocarpus heterophyllus Lam.).

6. CONCLUSÃO

De acordo com os resultados, obtiveram-se as seguintes conclusões:

    • No Sítio Sonho Meu na cidade Lagoa Seca - PB existem 15 espécies vegetais distribuído em 10 famílias;
    • Entre As famílias de plantas, a que apresentaram mais número de espécies foram as Anacardiaceae com um total de 20% e a Rutaceae com o mesmo percentual;
    • Quanto ao porte apresentaram espécies arbóreas com 12 (80%), arbustivas 02 (13.33) e as herbáceas com 01 (6,67);
    • Quanto à origem 03 são nativas com (20%), predominando as exóticas com 12 (80%) do total.

7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABREU, R. RODRIGUES, M. Plantas Exóticas, Verdadeira Ameaças Aos Ecossistemas. 2005.

BANANA CANDY. Indústria e Comercio de Produtos Ltda. http://www.bananacandy.com.br. Disponível na internet. Acesso em 15/06/07;

CAVALCANTI, P.B.1991. Frutas Comestíveis da Amazônia. Belém, Museu Paranaense Emílio Goeldi. 279p.

FOTO. Jabuticabeira. http://www.ouropreto.ourtoworld.jor.br/a_jabuticaba.htm . Disponível na internet. Acesso em 20/07/07;

FRUTAS-BRASIL, coleção plantar-manga. Serviço de produção de informação da Embrapa, Brasília-DF. 2006.

FRUTAS EXÓTICAS, 2006. Disponível na internet. Acesso 16/03/06.

LOFRANO CARMEN, S. Foto de uma jaqueira. http://www.saojoseonline.com.br/fotos/jaca.htm . Disponível na internet. Acesso em 19/07/07.

IBGE. http://www.ibge.gov/eststistica/população/censo2006. Disponível na internet. Acesso em 13/04/07.

IVONE, M. ET AL. Pomar Doméstico- Caseiro- Familiar.Editora: Cinco Continentes, 2007.

LARA L. Espécies Invasoras, Agosto de 2003.

LEON & SHAW. http://www.todafruta.com.br Disponível na internet. Acesso 14/05/07;

LIMA, V.P.M.S. Origem e distribuição Geográfica. Cultura do cajueiro no Nordeste do Brasil. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 1988.

PREFEITURA DE LONDRINA, Meio Ambiente Autarquia Municipal. 2000.

PLANTAS E ERVAS. Disponível na internet. Acesso em 28/01/03.

SECRETARIA DA AGRICULTUA DE S. PAULO. Casa de Agricultura Volume 2.1980.

TODA FRUTA. Novidades e pesquisas - coco. http://www.todafruta.com.br/toda fruta/institucional.asp?menu=131. Disponível na internet. Acesso em 14/07/07

TODA FRUTA, Característica da Acerola. http://www.todafruta.com.br/noticias_su.asp?menu=209 Disponível na internet. Acesso em16/07/07;

TODA FRUTA. A Cultura da Goiaba. http://www.todafruta.com.br Disponível na internet. Acesso em 14/07/07;

KUROZAMA, C.Prof. Dr. Descrição e Característica da Planta. http://globoruraltv.globo.com/Grural/0,27062,LTPO-4373-0-L-T,00.html Disponível na internet. Acesso, 15/05/07.

 

Autor

Edglay lima Barbosa

licenciatura e Bacharelado em Ciências

Biológicas/DB/CCBS/UEPB

edglay.lima[arroba]oi.com.br

Campina Grande-PB

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA E BIOLOGIA

CURSO DE LICENCIATURA E BACHARELADO

EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

LAGOA SECA-PB

2007



 Página anterior Voltar ao início do trabalhoPágina seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.