A política de assistência social: serviço de convivência e fortalecimento de vínculos familiares Cras-Floresta



Partes: 1, 2, 3

  1. Resumo
  2. Introdução
  3. Política de assistência social, um resgate histórico
  4. Avanços e desafios da política de atendimento de crianças e adolescentes
  5. O serviço de convivência e fortalecimento de vínculos familiares Cras-Floresta e a pesquisa de campo de 2013 e início de 2014
  6. Considerações finais
  7. Referências
  8. Anexos

RESUMO

O estudo aqui apresentado pretende analisar a Política de Assistência Social, bem como as relações criança/adolescente/família, público este atendido no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) – Bairro Floresta, em Goiânia no ano de 2013 com adentramento no 1° semestre de 2014. Objetivo Geral: Avaliar se o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos operado na CRAS – Floresta tem cumprido com seus principais objetivos: Fortalecer vínculos familiares, ofertar atividades socioeducativas para crianças e adolescentes retirados do trabalho ou não, complementar o trabalho social e os laços afetivos com as famílias e prevenir a ocorrência de situações de vulnerabilidade e risco social. Fundamenta-se teoricamente em Ariès (1975), Sposati (1995, 1998), Behring e Boschetti (2009), Mioto (2013), Potyara (2011), Yasbeck (1989), entre outros. Lançando também uma luz ao analisar o conceito família, bem como as transformações que historicamente ocorreram em seu formato. Nesta análise será possível observar que houve mudança no arranjo da família atual, e que se faz necessário uma discussão permanente sobre o tema, considerando sua importância na política de proteção social, relativo à matricialidade sócio-familiar, sendo a centralidade das ações da política de Assistência Social.

Palavras-chave: Família, Política de Assistência, Convivência Familiar e Comunitária.

ABSTRACT

The study presented here is to examine the Social Welfare Policy, the relations of child / adolescent / family, this public attended the Living Services and Strengthening Linkages in the Reference Center for Social Assistance (CRAS) - District Floresta in Goiânia in 2013 and extended to the 1st half of 2014. General Goal: To evaluate whether the Family Bonding service and links to Strengthen operated in CRAS - Floresta has complied with it"s main objectives: To strengthen family bonds, offer social educational for children and adolescents withdrawn from work or not, complementary social work and affective bonds with families and prevent the occurrence of lies situations of social vulnerability and risk. It is based on theoretically Ariès (1975), Sposati (1995, 1998), Boschetti and Behring (2009), Mioto (2013), Potyara (2011) and Yasbeck (1989), among others. Also casting a light to analyze the concept family and their transformations that occurred historically in its format, this analysis will find that there were a change in the arrangements of the current family, and that it is necessary a permanent discussion on the topic considering its importance social protection policy on the social and family matriciality, and the centrality of the shares of social assistance policy.

Key words: Family, Welfare Policy, Family Bonding and Comunitary.

LISTA DE SIGLAS

CLT – Consolidação das Leis do Trabalho

CRAS – Centro de Referências da Assistência Social

CREAS – Centro de Referencias Especializados da Assistência Social

FUNABEM – Fundação Nacional para Bem Estar do Menor

CAPs – caixas de Aposentadorias e Pensões

IBGE – Instituto brasileiro de geografia e estatística

IDB – Indicadores e Dados básicos

INSS – Instituto Nacional de Seguro Social

LBA – Legião Brasileira de Assistência

LOAS – Lei Orgânica da Assistência Social

MDS – Ministério de Desenvolvimento Social e combate à Fome

NOB – Normas Operacionais Básicas da Assistência Social

PNAS – Política Nacional da Assistência Social

SEMAS – Secretaria Municipal de Assistência Social

SUAS – Sistema Único da Assistência Social

IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo

PNUD – Programa das Nações Unidas Para o Desenvolvimento

IDH – Índice de Desenvolvimento Humano

IDG – Índice de Desigualdade de Gênero

RDH – Relatório de Desenvolvimento Humano

INTRODUÇAO

Partes: 1, 2, 3

Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.