Gestão da Qualidade Total em Recursos Hídricos

Enviado por José A. Bonilla


Partes: 1, 2, 3
  1. Introdução
  2. Desenvolvimento sustentável
  3. Conceitos básicos sobre qualidade total
  4. Perspectivas de implantação  da qualidade total atendendo à necessidade de proteção ambiental (com ênfase no setor primário)
  5. Bibliografia

OBSERVAÇÃO

            Este livro-texto deve ser considerado como preliminar. Com efeito, ele foi elaborado por um especialista em Qualidade Total, com formação em Agronomia; mas a área de Recursos Hídricos é claramente interdisciplinar, exigindo a participação de engenheiros civis, engenheiros sanitaristas, engenheiros agrônomos, geógrafos, sociólogos, administradores e profissionais com outras formações.

            A idéia básica a ser trabalhada é que a partir deste material surja uma interação profunda e fecunda entre os conhecimentos conceituais e técnicos aqui apresentados e o panorama real que o recurso água implica, tanto a nível de organizações públicas e privadas envolvidas, como das comunidades humanas que fazem uso de tão vital produto.

            Estima-se que num período de três anos a partir da publicação deste livro-texto, esta interação tenha se enriquecido o suficiente para redigir um texto definitivo, no qual  serão incorporadas as riquíssimas experiências, os casos reais  e o acontecer cotidiano, oriundo de milhares de pessoas: dirigentes, técnicos e usuários que através de seu esforço permanente contribuíram, estão contribuindo e contribuirão para um uso cada vez melhor do recurso básico de que a Humanidade dispõe.

O Autor

INTRODUÇÃO

A importáncia crescente da nova metodologia gerencial conhecida como TQC ("Total Quality Control", ou seja Controle da Qualidade Total) é hoje tão evidente que as organizações públicas e privadas de todo o mundo começam a se interessar pela sua implantação no menor prazo possível, pois sabem do risco que significa ficar de fora deste moderno enfoque gerencial. Com efeito organizações que não introduzam a Qualidade Total em seu gerenciamento, acabarão perdendo clientes, competitividade e lucratividade (empresas privadas, que assim se tornarão economicamente inviáveis) ou terminarão ficando obsoletas e imprestáveis (organizações públicas, que assim se tornarão inviáveis de um ponto de vista sócio político).

Praticamente a totalidade das grandes empresas industriais brasileiras, boa parte das médias e um conjunto razoável das pequenas, têm aplicado com perseverança no decorrer da década de 90, as ferramentas específicas da Qualidade Total. Em três anos (1990 - 93) foram conseguidos avanços significativos, reduzindo as unidades defeituosas à metade, por exemplo.

Na área de serviços, importantes organizações públicas e também privadas têm iniciado mais recentemente (há dois ou três anos) a aplicação do TQC. Entretanto, é esse o setor econômico onde a nova metodologia cresce mais.

Na área agropecuária não conseguiu-se ainda uma  aplicação razoável desta metodologia, sendo poucas as organizações que a adotaram, apesar de suas grandes vantagens. Talvez a fase ruim pela que o setor está passando e o reconhecido conservadorismo da classe, tenham sido motivos  importantes para este atraso. O autor tem ministrado, dentro  e fora do país, um grande número de palestras, cursos e seminários nos últimos cinco anos. Inclusive é de nossa autoria o único livro publicado sobre Qualidade Total na Agricultura. Mas não se percebe "densidade" no interesse sobre o assunto. Existe algo assim como medo (ou desconfiança) em investir maciçamente no assunto. Contudo, no passado ano de  1997 parece estar sendo configurado um avanço sobre o assunto, a partir de produtores de culturas específicas, tais como café.

Na área de Meio Ambiente, não há nada praticamente feito, se excetuarmos o trabalho do GEMI (Group Environmental Management Iniciative), grupo integrado por um bom número de grandes empresas americanas. Se ainda considerarmos um aspecto específico do Meio Ambiente: os Recursos Hídricos, a situação é mais constrangedora, sendo que o autor não tem identificado nenhuma publicação específica abordando a Qualidade Total no gerenciamento dos Recursos Hídricos.

Neste marco referencial foi desenvolvida a idéia de elaborar um livro-texto sobre o assunto, que pudesse servir de apoio logístico para o Programa PROÁGUA, especialmente no tocante àquela parte que será desenvolvida em Minas  Gerais. é relevante informar que nela foi incluído, dentro do item "Fortalecimento Institucional" um novo componente denominado "Gestão da Qualidade Total" que fica assim definitivamente incorporada ao tema "gerenciamento de Recursos Hídricos".

A elaboração deste livro-texto configurou-se num verdadeiro desafio, pois sendo o gerenciamento do Recursos Hídricos um tema realmente multidisciplinar e não existindo antecedentes da aplicação do TQC nele, o autor foi obrigado a improvisar uma série de exemplos. Por este motivo, o presente material deve ser considerado como um texto preliminar, de modo que todas as contribuições, idéias,  exemplos, exercícios, críticas construtivas e sugestões que os leitores possam oferecer servirão para uma melhoria seguramente significativa, de modo que em dois ou três anos possamos ter um livro-texto relativamente definitivo.

Partes: 1, 2, 3

Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.