Weber: tipos de educação e educação burocrática

Enviado por Nildo Viana


Resumo

O presente texto apresenta a concepção de educação de Max Weber, analisando as fontes de sua concepção, através de sua metodologia e tipologia da ação social e da dominação legítima, para finalmente chegar em sua tipologia da educação. Os tipos de educação são, para Weber, derivados dos tipos de ação social e dominação legítima. O texto focaliza o tipo de educação burocrático, típico da sociedade moderna, e apresenta seus elementos característicos, encerrando com a crítica da concepção weberiana. Palavras-chave: Tipo Ideal, Educação, Burocracia, Racionalização, Capitalismo.

Abstract

The present text presents of Max Weber"s conception of education, analyzing the sources of his conception, through his methodology and typology of the social action and of the legitimate dominance, to finally arrive in his typology of education. The education types are, for Weber, derived of the types of social action and legitimate dominance. The text focalizes the bureaucratic education type, typical of the modern society, and it presents its characteristic elements, concluding with the critic of Weber"s conception. Word-key: Ideal type, Education, Bureaucracy, Rationalization, Capitalism.

Para compreender a concepção de educação em Max Weber é necessário, anteriormente, ter acesso à sua metodologia fundada na elaboração de tipos ideais e sua tipologia da dominação legítima. Isto se deve ao fato de que a concepção de educação em Weber é realizada sob uma forma tipológica derivada dos tipos de dominação legítima. Em poucas palavras, os tipos de educação são formas derivadas dos tipos de dominação legítima, e ambos os casos são processos construídos por ele através da elaboração de tipos ideais. No entanto, a tipologia weberiana fundamental é a da ação social, que também é elemento importante para se compreender sua concepção de educação e, mais ainda, a sua ênfase na educação moderna.

Para Weber, os tipos ideais são instrumentos que são utilizados para o sociólogo para compreender a realidade. Eles não são "conceitos", no sentido marxista do termo, isto é, não são "expressões da realidade", tal como em Marx (1989) e sim construções subjetivas que são instrumentos para se utilizar na análise da realidade empírica, não se encontrando ou raramente se encontrado, em tal realidade.

É a partir desta concepção que Weber irá criar diversos tipos ideais, inclusive os tipos de ação social, elementos centrais da sociologia weberiana. A ação social é o "dado central" da sociologia, para Weber (1992). Ele cria uma tipologia da ação social que é a seguinte: ação social afetiva, ação social tradicional, ação social racional com relação a valores, ação social racional com relação a fins. Estes quatro tipos de ação social fornecem a base tipológica da sociologia weberiana e o fundamento para todas as outras tipologias criadas por ele. A sociologia de Weber se fundamenta no processo de racionalização do mundo ocidental, sendo que isto significa a predominância da ação social com relação a fins, que substitui as formas de ação social predominantes nas sociedades pré-capitalistas (ação afetiva e tradicional). A principal obra de Max Weber, A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo, apresenta a tese de que a ação social com relação a valores, expressa pelo protestantismo, foi uma condição de possibilidade para a formação do capitalismo, isto é, do processo de racionalização do mundo ocidental. Este processo também atinge a esfera da política e da educação. A tipologia política de Weber, como veremos adiante, está intimamente ligada a sua tipologia da ação social e da educação.

Após esta breve introdução a alguns elementos da sociologia weberiana que é útil para compreendermos sua concepção de educação, passemos para analisar mais diretamente as tipologias que formam a base dos tipos de educação e a sua forma moderna, racional. Para isto, devemos começar com uma análise dos tipos de dominação legítima.

Weber constrói sua tipologia da dominação legítima a partir de suas discussões sobre política e Estado. Vejamos sua concepção de política e Estado:

A política é uma atividade geral do ser humano, isto é, está em toda a nossa história. Ela tomou no curso do tempo diversas formas, fundamentou-se em diversos princípios e deu origem às mais variadas instituições. É sob este aspecto que ela interessa ao sociólogo. Assim compreendido, claro que não se poderia confundi-la com o Estado, que é apenas uma de suas manifestações históricas e precisamente a que corresponde ao movimento de racionalização da civilização moderna. Houve unidades políticas que não as puramente estatais, desde a cidade aos impérios. A política é, pois, anterior ao Estado, mesmo que em nossos dias a atividade política tenda a se reduzir a atividade estatal ou a modelar-se por seus aspectos particulares (Freund, 1987: 159).


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.