Mapas mentais - uma forma de representar a compreensão e interpretação do lugar



  1. Resumo
  2. Introdução
  3. Os Mapas Mentais a partir da Percepção
  4. A cognição, a Ação e o Espaço Percebido
  5. O conceito de Topofilia, Topofobia e a Categoria de Lugar e Espaço
  6. O Lugar na Geografia
  7. Considerações Finais
  8. Anexo
  9. Referencias Bibliográficas

RESUMO

O artigo leva a uma reflexão sobre o papel e a importância dos mapas mentais na representação do lugar,instigando um novo olhar na forma de compreender einterpretar o lugar, enfocando assim, seu significado no ensino, em especial no que se refere à localização geográfica. Fornece também conceitos fundamentais, abordagens e características sobre os mapas mentais, bem como a relação deste com a percepção. De acordo com o referencial teórico, percebe-se que essa metodologia é de grande importância, principalmente dentro da Geografia, pois proporciona meios para que o educador possa fazer uma avaliação diagnóstica do aprendizado de seus alunos de forma menos tradicional e mais dinâmica, no caso aqui, sobre a representação de lugar, mas na verdade os mapas mentais constituem-se em uma metodologia que pode ser utilizada em vários outros segmentos para facilitar a comunicação e o aprendizado. As principais questões abordadas dizem respeito à compreensão e interpretação de lugar, o lugar na Geografia, lugar, percepção e mapas mentais, a Topofilia e Topofobia.

Palavras-Chave: mapas mentais, percepção, lugar e representação

ABSTRACT

The article takes to a reflection on the paper and the importance of the mind maps in the representation of the place, instigating a new to look at in the form to understand and to interpret the place, being thus focused, and its meaning in education, special as for the geographic localization. It also supplies basic concepts, boardings and characteristics on the mind maps, as well as the relation of this with the perception. In accordance with the theoretical reference, perceives that this methodology is of great importance, mainly inside of Geography, therefore it provides ways so that the educator can make a diagnostic evaluation of the learning of its student of less traditional and more dynamic form, in the case here, on the representation of place, but in the truth the mind maps consist in a methodology that can be used in several other segments to facilitate to the communication and the learning. The main boarded questions say respect to the understanding and interpretation of place, the place in Geography, place, perception and mind maps, the Topofilia and Topofobia.

Key-Words: mind maps, perception, place and representation

1-Introdução

Os lugares são pontos existentes no planeta onde os humanos desenvolvem atividades cotidianas e através das relações sociais, da cultura e da diversidade dão-lhe significado; Podendo ser um bairro, uma casa, uma rua, etc.

Oliveira (1998), apud Kozel (2001, p.154), define lugar como "a dimensão mais concreta do espaço da qual ninguém pode desligar-se, por ser o espaço das relações imediatas, proveniente de uma multiplicidade de tempo e relações referentes a um domínio territorial específico".

Os Mapas mentais constituem-se em imagens espaciais que as pessoas têm de lugares conhecidos, direta ou indiretamente. As representações espaciais mentais podem ser do espaço vivido no cotidiano.

Estes são ferramentas, entre outras coisas, de pensamento, de organização, de visualização, de integração de conhecimentos. Assim como uma ferramenta comum expande sua força física e em geral sua capacidade de realizar consertos e produzir objetos, também os mapas mentais expandem sua inteligência nesses aspectos

(ARCHELA, et al.2004).

1.1 Objetivo

Este trabalho tem como objetivo principal proporcionar aos leitores maior informação sobre a importância e utilização dos mapas mentais no ensino de Geografia, como uma metodologia de simples aplicação, bastante moderna e que vai de encontro aos desafios atuais, que é a busca incessante de compreender as transformações do meio.

1.2 Abordagens sobre Mapas Mentais

A base teórica deste estudo encontra-se pautada sob a ótica do geógrafo humanista Yi-Fu Tuan, o psicólogo suíço Jean Piaget, Merleau-Ponty, a geógrafa Lívia de Oliveira, entre outros, que fundamentam os novos trabalhos sobre temas relacionados aos mapas mentais. Os mapas mentais são representações do vivido, são os mapas que trocamos ao longo de nossa história com os lugares experienciados. No mapa mental, a representação do saber percebido, o lugar se apresenta tal como ele é, com sua forma, histórias concretas e simbólicas, cujo imaginário é reconhecido como uma forma de apreensão do lugar (NOGUEIRA, 1994 apud SIMIELLI, 1999). Os mapas mentais revelam como o lugar é vivido e compreendido pelos cidadãos.


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.