Avaliação do estado nutricional de crianças menores de cinco anos do Estado de Rondônia - Brasil



Artigo original: "Rev. Saúde Pública, Jun 1988, vol.22, no.3, p.179-183. ISSN 0034-8910" 

1. Resumo

Com o objetivo de se conhecer a prevalência e as formas de desnutrição protéico-calórica entre os pré-escolares dos municípios da área de atuação do programa Polonoroeste no Estado de Rondônia, Brasil, procedeu-se a uma avaliação antropométrica entre os menores de cinco anos presentes no momento da entrevista em domicílios sorteados. Foram estudadas 1.274 crianças, sendo a amostra representativa das zonas urbanas dos municípios de Ariquemes e Ji-Paraná e da área rural de Ouro Preto D'Oeste. Através da classificação de Gomez, encontrou-se cerca de 31,9% com desnutrição leve e 4,8% nas formas moderada e grave. A classificação de Waterlow revelou que 6,0% apresentava desnutrição aguda e 0,2% desnutrição crônica.

Unitermos: Estado nutricional. Estudo de avaliação. Desnutrição protéico-calórica. Criança, pré-escolar

2. Abstract

With the objective of discovering the prevalence and the kinds of protein energy malnutrition (PEM) among children under the age of five, in the State of Rondônia, anthropometric evaluation was made. About 1,274 children were studied and this sample represents the urban-area of Ariquemes and Ji-Paraná and the rural area of Ouro Preto D'Oeste. The prevalence of PEM encountered (Gomez) was 31.9% and of these, 4.8% were of 2nd or 3rd degree. By means of Waterlow's classification, 6.0% were found to have had malnutrition in the past 3.0% recent malnutrition and 0.2% chronic malnutrition.

Uniterms: Nutritional status. Evaluation studies. Protein-calorie malnutrition. Child, preschool.

3. Introdução

Em crianças, a deficiência de calorias e proteínas tem, freqüentemente, como primeira manifestação, o déficit de peso. Os sinais clínicos na desnutrição protéico-calórica (DPC) só ocorrem tardiamente e, portanto, nos casos mais severos. Segundo Waterlow10, "os dados antropométricos são os mais sensíveis, objetivos e quantificáveis para descrever a DPC em crianças em crescimento. Os estudos alimentares são dificilmente comparáveis, devido à variedade de métodos utilizados. A validade dos dados clínicos é discutível, pois se caracterizam por difícil quantificação e comparabilidade". Quanto aos dados bioquímicos8, estes necessitam de infra-estrutura de laboratório, pois há dificuldades na coleta, armazenamento e transporte de amostras, exigindo maior treinamento dos entrevistadores.

A alimentação inadequada nos primeiros anos de vida pode conduzir a criança a um estado de desnutrição, caraterizado pelo crescimento abaixo do esperado, peso deficiente ou ambas as situações combinadas. Assim, restrições alimentares agudas terão reflexos imediatos sobre o peso, enquanto observações de déficits na estatura só serão possíveis caso essa restrição seja prolongada. Por esse motivo, o peso é um dos indicadores mais sensíveis para diagnosticar desnutrição, sendo que observações de déficits ponderais podem indicar desnutrição recente ou atual, enquanto déficits na altura podem estar relacionados a uma desnutrição pregressa. No caso do indivíduo apresentar deficiência ponderal e estatural, pode-se estar frente a um caso de desnutrição crônica, ou seja, do passado até o presente. Conseqüentemente, na avaliação do estado nutricional de populações é importante a utilização de indicadores que mostrem a prevalência da DPC e as formas pelas quais se apresentam.

De acordo com Monteiro6, estão disponíveis atualmente dois padrões de referência que atendem aos requisitos do que seriam os "padrões de normalidade": padrão de Santo André classe IV e o do National Center for Health Statistics (NCHS). A World Health Organization (WHO)7 a nível internacional, e o Instituto Nacional de Alimentação e Nutrição (INAN/MS)5 e o Ministério da Previdência e Assistência Social (MPAS)4,5, no Brasil, utilizam o padrão do NCHS.

A inexistência de estudos anteriores que demonstrassem a prevalência e severidade da DPC na população pré-escolar dos municípios de abrangência do Programa Integrado de Desenvolvimento do Noroeste do Brasil (POLO-NOROESTE) e a importância desse conhecimento para as atividades de planejamento de programas governamentais, levaram-nos a desenvolver a presente investigação.

Considerando-se os aspectos operacionais e os recursos humanos e financeiros existentes para essa pesquisa, levou-nos a eleger os dados antropométricos (peso e altura) como indicadores para a avaliação do estado nutricional dos pré-escolares de Rondônia.


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.