Formação Tundavala, Huíla, Lubango



  1. Resumo
  2. Introdunção
  3. Enquadramento geológico e estratigráfico
  4. Área de estudo (formação tundavala)
  5. Resultados e discução
  6. Conclusões/considerações finais
  7. Recomendações
  8. Referências bibliograficas

Resumo

Este trabalho aborda a evolução estratigráfica da Formação Tundavala (Membro Arenítico Techalundianga, Membro Quartzo-Arenítico Senhora do Monte e Membro Conglomerático da Hunguéria). Foram identificadas as superfícies limítrofes e sequencias de maior ordem, bem como as estruturas que afectaram ou controlaram a sua deposição. Essa abordagem teve como objectivo caracterizar o contexto geodinâmico e os processos actuantes durante a deposição e sua relação com os três membros constituintes da Formação Tundavala. A análise estratigráfica demonstrou a ocorrência de três intervalos deposicional, cuja sucessão vertical indica momentos progressivos do nível de base, marcada pela deposição dos sistemas siliciclásticas continentais, aqui representados pelo conglomerado da Hunguéria como o ciclo da 1ª ordem e passam para sistemas fluviais. Os locais estudados são referência turística da cidade do Lubango em particular e da Huíla no geral, pelo que é de suma importância a sua preservação para o desenvolvimento económico da região.

Palavras Chaves: Formação Tundavala, evolução estratigráfica, deposição

Introdunção

No registo sedimentar da Bacia intracratonica da Chela, grande parte do período de tempo corresponde a idade Pré-cambriana indiferenciada, é representado por pouca alternância siliciclasticas-conglomerados e tufos. Neste intervalo de tempo são observados ciclos tectónico-sedimentar ricos de sedimentação epiclasticas bastante homogéneo e areniticas, correspondendo ao Membro Hunguéria, há variações e níveis de conglomerados, Membro Techalundianga e o Membro Senhora do Monte, esta representada por características mineralógicas que difere dos arenitos que constituem o topo da Formação Tundavala ( Pereira et al, 2013). O bom controlo litoestratigráfico destes membros permite que, em alguns locais e através da determinação de diversos parâmetros sedimentológico e estratigráfico, como analise granulométrica, medição das camadas e correlações, observações de fácies sedimentares, seja possível decifrar variados parâmetros fundamentais na compreensão dos mecanismos paleoambientais que condicionaram os sistemas tectónico-sedimentar do geológico da Formação Chela.

O objetivo deste trabalho é fazer um estudo estratigráfico comparativo do corte geológico tipo do Membro arenítico Techalundianga, estabelecido na ribeira (mulola) Techalundianga afluente da margem direita da linha de água da Cascata da Tundavala e o Membro quartzo-arenito da senhora do Monte; caracterizar os conglomerados da Hunguéria, da Formação Tundavala, pertencente ao Grupo Chela; aplicar conhecimentos na análise de processos sedimentares, elementos deposicionais e unidades estratigráficas bem como confirmar a bibliografia referenciada por Correia, Pereira e Carvalho, através das observações no campo.

Enquadramento Geológico e Estratigráfico

O grupo Chela ocupa uma extensa área a SW de Lubango. A Leste é limitada por falha de orientação sensivelmente N-S, zona de contacto com o soco siálico. O limite a ocidente, não é possível, devido o condicionamento do tectonismo. A sua origem, sugere a deposição de sequências que subordinou-se a um sulco epicontenetal ou mesmo a extenso graben controlado por falhas com direcção N-S, relacionados com falhas distintivas tardias eburneanas (Carvalho 1984 e Correia, 1976).

Na base do Grupo Chela controlado por falhas, assenta rochas riólitos e pórfiros rioliticos, responsáveis pelos tufos e vulcanoclasticos que são intercalados na sequencia. Estas rochas não exibem qualquer tipo de deformação, já que, a área é, tectonicamente activo.

Do ponto de vista litoestratigrafico o Grupo Chela, apesar de agrupar um conjunto heterogéneo de rochas sedimentares e não comportando qualquer discordância das unidades litológicas significativas. É possível dividir quatro unidades litoestratigráfica com hierarquia formal de Formação.

Do topo a base: Formação Tundavala, Formação Humpata, Formação Bruco e Formação Cangalongue.

Tabela 1. Colunas estratigráficas Correia 1976, Pereira et. al., 2013.

Monografias.com

A Formaçao Tundavala está representada por uma fase importante de sedimentação epiclasticas, enquadrado por um conjunto bastente homogéneo, de rochas areniticas com o qual se define a unidade litoestratigráfica Tundavala.


Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.