Parapsicologia bíblica



Partes: 1, 2, 3

  1. Introdução
  2. Aparição
  3. Catalepsia
  4. Comunicação com os mortos
  5. Dermografia
  6. Ectoplasma
  7. Fotogênese
  8. Hipnose
  9. Inédia
  10. Morte
  11. Psicografia
  12. Sonambulismo
  13. Telemetria
  14. Teleportação
  15. Transe
  16. Conclusão
  17. Questionário, reflexão e memorização
  18. Bibliografia

INTRODUÇAO

Pesquisadores modernos após várias consultas a história das civilizações concluíram que os fenômenos paranormais sempre acompanharam a humanidade, a estes fenômenos os homens atribuíram a responsabilidade a diversos seres tais como fadas, pitões, duendes, ondinas, deuses, extraterrestres, gnomos, larvas astrais, espíritos desencarnados, demônios, poltergeists, gênios etc. O que há de verdade em tudo isso? A Parapsicologia foi criada como uma ciência complementar da psicologia, a fim de investigar possíveis poderes mentais que vão além da mente como é conhecida. O próprio termo parapsicologia significa: "a margem da mente".

De uma coisa os investigadores estão convictos: existem forças operando neste mundo além daquela que é explicada. Há mais mistérios entre os céus e a terra do que imagina a nossa vã filosofia. Exemplos destes mistérios são os fenômenos de: hipnotismo, sonhos, milagres, adivinhações, vultos, vozes, materializações de objetos, glossolalia, intuições, curas etc... São manifestações desconhecidas pela ciência ortodoxa, mas que desde o século XX passou a ser estudada.

Em toda a história da humanidade estes poderes estavam quase sempre associados com determinadas classes religiosas que dominavam ou aparentemente controlavam, estes fenômenos. Estes homens chamavam-se médiuns, espíritas, faquires, iogas da Índia, askavas da África, clérigos da igreja e lamas do Tibete entre outros. Para melhor compreensão, resolvemos catalogar cerca de 40 fenômenos paranormais ou sobrenaturais. Usaremos os nomes técnicos que são mais conhecidos nos círculos dos estudiosos sobre o assunto.

 

APARIÇAO

Termo genérico usado para descrever uma visão de um espírito. a palavra fantasma é praticamente sinônimo de aparição e não há um sentido preciso para estas palavras. Alguns parapsicólogos definem como sendo "um fantasma imaterial".

Três crianças: Lúcia de Jesus dos Santos (de 10 anos), Francisco Marto (de 9 anos) e Jacinta Marto (de 7 anos), afirmaram ter visto a virgem Maria em 13 de maio de 1917 quando apascentavam um pequeno rebanho em Portugal. Este é um famoso e controvertido caso de aparição no meio católico.

Em Mateus 14.26 relata-se o seguinte:

"e os discípulos vendo-o caminhar sobre o mar, assustaram-se dizendo: é um fantasma. e gritaram com medo."

Cronologicamente este é o 25º milagre de Jesus (caminhar sobre o mar). Apesar dos discípulos já terem visto tantos milagres, ainda muitas coisas teriam que apreender do mudo sobrenatural. Alguns acham que os discípulos tinham alguma ideia da mitologia greco-romana na cabeça, entretanto, ao que nos parece Jesus não deixaria de ensinar coisas fundamentais como esta, após tanto tempo de convivência. Portanto, é mais lógico e harmonioso com as Escrituras que os discípulos cressem que se tratava de um fenômeno paranormal ou mesmo de demônios e não há nada do que estranhar pelo fato dos discípulos terem medo, afinal até hoje grandes homens de Deus sentem calafrios diante de certas aparições.

A ideia espírita de que se tratava de um espírito desencarnado é totalmente descartada, pois as Escrituras anula esta possibilidade tendo em vista que aqueles que morrem vão ao paraíso ou ao inferno. Os casos registrados e publicados pelos veículos informativos do espiritismo, ocultismo e parapsicologia que referem-se a aparição de pessoas já falecidas não passam de truques dos demônios que tem por objetivo enganar. Para ilustrar citaremos o caso de uma senhora do estado de Sergipe, no Brasil, ela em 1985 estava desenganada pela medicina, mesmo sendo tratada no Hospital das Clínicas de São Paulo, um dos mais sofisticados da América Latina. No leito de dor ela constantemente via sua mãe, já falecida, que gemia ao pé da cama semelhante aos últimos dias de sua vida, entre uma internação e outra ela recebia orações de crentes de muitas igrejas, foi quando certa vez ela recebeu oração do presbítero Valdemir (autor desta obra) que ao notar que ela estava possuída, interrogou o espírito que a possuía, perguntado o que ele queria fazer com ela. E o espírito respondeu: "eu quero matá-la, eu sou o demônio de Satanás que matei a mãe dela com câncer e agora vou matá-la da mesma foram."

Partes: 1, 2, 3

Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.