Combustíveis verdes - nova bandeira da diplomacia brasileira

Enviado por Mateus Rodrigo Alves


Partes: 1, 2, 3
  1. Resumo
  2. Introdução
  3. Política e energia
  4. O cenário mundial para os biocombustíveis
  5. O mercado dos biocombustíveis da Argentina e seu potencial de crescimento
  6. Influência do setor automobilístico na consolidação dos combustíveis verdes, a fórmula1
  7. O governo Lula (de seu início á julho de 2008) e a consolidação do biodiesel
  8. Considerações finais
  9. Referências
  10. Anexo 

1.1  RESUMO

O objetivo do presente trabalho é mostrar que o presidente do Brasil, Lula, fazendo uso do prestígio internacional do Brasil, construído por décadas afora de uma atuação sempre presente da diplomacia brasileira e, diante das atuais mudanças que ocorrem no cenário mundial, vem aproveitar a oportunidade para divulgar as vantagens do uso dos combustíveis verdes.

A América do Sul, assim como regiões da África, possuem vantagens comparativas que poderão tornar o etanol e o biodiesel em commodities negociadas em todos os principais centros financeiros do mundo. Diminuindo, portanto, a dependência excessiva do petróleo e gerando oportunidades para milhares de pessoas nos ditos países subdesenvolvidos a terem mais oportunidades de trabalho e geração de renda, promovidos pela política externa do Brasil como meio eficaz de mudança imediata para melhor.

Palavras-chave: etanol, política externa brasileira, Lula, América do Sul, petróleo.

RESUMEN

El objetivo del presente trabajo es mostar que el presidente del Brasil, Lula, hacendo el uso del prestigio internacional del Brasil, construyedo por decadas afuera de una actuación siempre presente de la diplomácia brasileña y, delante de los atuales cambios que ocurrem en el escenario mundial, viene aprovechar la oportunidad para divulgar las vantajas del uso de los combustibiles verdes.

Sudamérica, así como las regiones de África, poseem vantajas comparativas que podrán tornar el etanol y el biodiesel en commodities negociadas en todos los principales centros financeros del mundo. Diminuyendo portanto, la dependencia excesiva del crudo y generando oportunidades para miles de personas en los referidos paises subdesarrollados a tenerem más oportunidades de trabajo y generación de renda, promovidos por la política externa del Brasil como medio eficaz de cambio immediato para mejor. 

Palabras-llave: etanol, política externa brasileña, Lula, Sudamérica, crudo.

1.2  Introdução

Ao tratarmos da importância que vem assumindo os biocombustíveis ou, os combustíveis verdes (que provêem de fontes renováveis) para os países membros do MERCOSUL, para os Estados Unidos da América, para a Europa, como também para todos os demais Estados do mundo, devemos começar indagando o porquê da Humanidade, com toda a sua sabedoria construída através dos séculos, veio a tornar-se tão dependente de um líquido negro e viscoso, chamado de "óleo de pedra", do latim petra e oleum[1]. Por que essa mesma Humanidade acomodou-se tanto e percebeu apenas no alvorecer do presente século, que o estilo de vida á base da queima indiscriminada dos derivados do petróleo estava (e está) a acelerar o aquecimento global, a aumentar na atmosfera a presença de gases do efeito estufa tais como o dióxido de carbono (CO2), os óxidos nitrosos (NOx ), entre outros.

Talvez, a resposta esteja naquilo que pertence ao campo do senso comum, o homem sempre opta pelo mais fácil, pelo mais simples. é como na fábula da Cigarra e da Formiga, de La Fontaine; hoje representamos a Cigarra (Humanidade), e a Natureza a Formiga. Chegamos na hora da Cigarra (Humanidade), na hora de pedir emprestado á Formiga (natureza) um pouco mais de tempo, para nos adequarmos. Mas a Formiga (Natureza) não pode esperar. A Cigarra (Humanidade) fez uso durante mais de cem anos do petróleo como fonte abundante e fácil de adquirir energia. Agora, diante desse cenário de escassez energética, "é a hora de dançar", como diria a Formiga (Natureza).

No inverno, as formiga estavam fazendo secar o grão molhado, quando uma cigarra faminta lhes pediu algo para comer. Uma formiga lhe disse: "Por que, no verão, não reservaste também o teu alimento?" A cigarra respondeu: "Não tinha tempo, pois cantava melodiosamente". E a formiga, rindo, disse: "Pois bem, se cantavas no verão, dances agora no inverno". (http://www.portrasdasletras.com.br)

Nesse novo contexto, nessa nova realidade iminente de câmbios climáticos em que existe a necessidade de diminuição do consumo dos combustíveis fósseis, o Brasil emerge como ator internacional que assume para si a responsabilidade de ser o grande divulgador dessa empreitada, desse novo modo concreto de apropriação de energias alternativas, tais como o etanol de cana de açúcar e o biodiesel feito a partir de diversas fontes vegetais. Posto essas questões, pretendemos neste trabalho observar como o atual Presidente Lula tem feito dos bicombustíveis a bandeira mais recente a tremular, representando assim uma das novas diretrizes de nossa política externa, esta visando sempre ao desenvolvimento do país.

1.3  Política e energÍa

Partes: 1, 2, 3

Página seguinte 


As opiniões expressas em todos os documentos publicados aqui neste site são de responsabilidade exclusiva dos autores e não de Monografias.com. O objetivo de Monografias.com é disponibilizar o conhecimento para toda a sua comunidade. É de responsabilidade de cada leitor o eventual uso que venha a fazer desta informação. Em qualquer caso é obrigatória a citação bibliográfica completa, incluindo o autor e o site Monografias.com.